As construções com SE na produção escrita de brasileiros aprendizes de espanhol como língua estrangeira

Um estudo baseado em corpus

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL60-v30n2a2014-4

Palavras-chave:

Construções-SE, ELE, Gramática Cognitiva, Estudos Comparativos

Resumo

Este trabalho tem por objetivo analisar a produção de construções com o clítico SE (doravante construções-SE) em língua espanhola por aprendizes brasileiros de Espanhol como língua estrangeira (ELE). Nessa análise, cujo referencial teórico é a Gramática Cognitiva, serão tratadas em especial as construções reflexivas, médias, impessoais e passivas. Após breve introdução teórica, apresentamos nosso corpus de estudo, exibimos e discutimos os resultados do levantamento das construções-SE nesse corpus. Na discussão, comparamos os dados que obtivemos com aqueles observados em outros dois corpora de falantes nativos, um para o Espanhol na variedade peninsular e outro para o Português Brasileiro (doravante PB). Finalmente, com base nessa comparação, fazemos algumas considerações sobre a produção das construções-SE em nosso corpus de estudo e os fatores que possivelmente têm influência nesse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benivaldo José de Araújo Júnior, Universidade de São Paulo (USP)

Diplomado em Estudos Hispânicos pela Universidade de Barcelona. Bacharel e licenciado em Letras-Espanhol, mestre e doutor em Língua Espanhola pela FFLCH-USP, com pesquisas voltadas para a comparação entre o português brasileiro e o espanhol focando as construções passivas e impessoais em ambas as línguas. Atuou no programa de extensão Español en el Campus como ccordenador (2003) e monitor (2003-2006). Foi professor de língua espanhola em cursos livres e participou de publicações (livros e dicionários) como autor e tradutor.

Downloads

Publicado

2014-12-18

Como Citar

DE ARAÚJO JÚNIOR, B. J. As construções com SE na produção escrita de brasileiros aprendizes de espanhol como língua estrangeira: Um estudo baseado em corpus. Letras & Letras, [S. l.], v. 30, n. 2, p. 64–81, 2014. DOI: 10.14393/LL60-v30n2a2014-4. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/27834. Acesso em: 2 dez. 2022.