Realidade e representação cultural em Le Clezio

Autores

  • Betina Ribeiro Rodrigues da Cunha UFU

Palavras-chave:

Transculturação, Identidade, Narrativa

Resumo

Le Clézio, escritor francês contemporâneo, apresenta, em Révolutions, uma narrativa poética de experiências vividas (o próprio Le Clézio?), recuperando uma trajetória da infância à maturidade, permeada pela reconstrução de narrativas orais, paralelas, com as quais se reconhece identitariamente, propondo reconquistar ou buscar as lembranças dos antepassados, do pai, das origens de um menino-personagem-filho que voltou atrás, à Ãfrica, às Ilhas Maurício, aos confins de Camarões e da Nigéria, para se desvendar os segredos e lacunas deixadas pelo Outro - que também resulta em um Si-próprio. Nessa obra, o autor desvenda uma experiência múltipla que, de um lado, desenha um estrangeiro, em uma França que o acolhe sem, no entanto, reconhecê-lo. Nesse sentido, o trabalho aqui proposto - ancorado em estudos teóricos críticos culturais, especialmente sobre transculturação, identidade, colonialismo, dentre outros - pretende desvelar os caminhos de uma narrativa ancorada nas lembranças da memória de Si e do Outro, e na criação de identidades, de forma a propor uma leitura transcultural, ainda que individual e distanciada pela intimidade com o eu ficcional, de recuperação ou delineamento de experiências culturais e estruturantes de um viver contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Betina Ribeiro Rodrigues da Cunha, UFU

Instituto de Letras e Linguística (ILEEL) / Universidade Federal de Uberlândia (UFU) Dra. Em Letras pela USP, com Pos-doutorado em Lit. Comparada.

Downloads

Publicado

2015-02-18

Como Citar

CUNHA, B. R. R. da. Realidade e representação cultural em Le Clezio. Letras & Letras, [S. l.], v. 30, n. 1, p. 190–206, 2015. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/27409. Acesso em: 23 maio. 2022.