Competência leitora em espanhol

um estudo com universitários brasileiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL49-v16n1a2022-8

Palavras-chave:

Leitura, Competência, Língua espanhola

Resumo

O presente estudo tem como objetivo principal examinar o desempenho de universitários de uma instituição de ensino localizada no interior do estado do Rio Grande do Sul a respeito de questões de leitura em língua espanhola, de nível básico, e ponderar os estilos de questões propostas, assim como os requisitos mínimos esperados que devem ser atingidos pelos alunos ao realizar a prova e responder cada questão. Para tanto, em primeiro lugar, expõe-se um recorte teórico sobre as proposições de leitura e seus distintos níveis sob a perspectiva de Kleiman (2000, 2007) e de Platão e Fiorin (2002). Em seguida, são levantadas algumas questões acerca da coesão textual, especificamente sobre a coesão por referência e por uso de conectores, com o auxílio teórico de Koch (2003, 2006) e Halliday e Hasan (1976). E, por fim, realiza-se a análise da avaliação, a qual estava composta por dois textos escritos em língua espanhola e por questões de compreensão textual escritas em língua materna. Os resultados apontam que os alunos mostram dificuldade, principalmente, para a assimilação de seus conhecimentos linguísticos, o que pode comprometer seu desempenho em instrumentos avaliativos, como no caso da prova de competência escolhida para a análise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Benck de Moraes, UPF

Doutora em Linguística Aplicada.  Professora da Universidade de Passo Fundo (UPF).

Mariane Rocha Silveira, Universidade de Passo Fundo

Mestra em Letras. Professora da Universidade de Passo Fundo (UPF).

Referências

FANJUL, A. P. Conhecendo assimetrias: a ocorrência de pronomes pessoais. In: FANJUL, A. P.; GONZÁLES, N. M. (org.). Espanhol e português brasileiro: estudos comparados. 1ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2014, p. 29-50.

HALLIDAY, M. A. K.; HASAN, R. Cohesion in English. London: Longman, 1976.

INSTITUIÇÃO X. Exame de competência em língua espanhola. 2019.

INSTITUTO CERVANTES. Centro virtual Cervantes. Diccionario de términos clave de ELE. Referencia anafórica. Madrid: Instituto Cervantes, [1997-2020]. Disponível em: https://cvc.cervantes.es/ensenanza/biblioteca_ele/diccio_ele/diccionario/referenciaanaforica.htm. Acesso em: 27 dez. 2020.

KLEIMAN, A. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 7. ed. Campinas: Pontes, 2000.

KLEIMAN, A. Oficina de leitura: teoria e prática. 11. ed. Campinas: Pontes, 2007.

KOCH, I. V. A coesão textual. 18. ed. São Paulo: Contexto, 2003.

KOCH, I. V. Desvendando os segredos do texto. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

PLATÃO, F. S.; FIORIN, J. L. Lições de texto: leitura e redação. 4. ed. São Paulo: Ática, 2002.

UNIVERSIDAD EAFIT. Centro de estudios en lectura y escritura. Guía de buenas prácticas en lectoescritura. Los conectores y su función. Medellín, [2014?]. Disponível em: https://www.eafit.edu.co/centros/celee/practicas-en-lectoescritura/Documents/conectores-y-funcion.pdf. Acesso em: 27 dez. 2020.

Downloads

Publicado

06-01-2022

Como Citar

MORAES, G. B. de; SILVEIRA, M. R. Competência leitora em espanhol: um estudo com universitários brasileiros. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 183–209, 2022. DOI: 10.14393/DL49-v16n1a2022-8. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/59339. Acesso em: 8 ago. 2022.