A posição das orações concessivas introduzidas por 'aunque' no espanhol falado peninsular

uma análise discursivo-funcional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL40-v14n1a2020-1

Palavras-chave:

Orações concessivas, Posição, Conjunção aunque, Gramática Discursivo-Funcional, Espanhol falado

Resumo

Este trabalho analisa a posição das orações concessivas introduzidas por aunque no espanhol peninsular falado, à luz do modelo teórico da Gramática Discursivo-Funcional (HENGEVELD; MACKENZIE, 2008), que prevê quatro níveis de análise hierarquicamente organizados: Interpessoal, Representacional, Morfossintático e Fonológico. O ponto de partida para a análise da posição toma como critérios a pressuposição de conteúdo, diretamente relacionada à informatividade das orações, e a (in)dependência da oração concessiva com relação à principal. Os dados selecionados consistem em entrevistas pertencentes ao Projeto PRESEEA, mais especificamente amostras de fala das cidades espanholas de Alcalá de Henares, Granada, Madri e Valência. A análise revela que as orações concessivas que atuam nas camadas da Ilocução e do Conteúdo Proposicional, pertencentes, respectivamente, ao Nível Interpessoal e ao Nível Representacional, ocorrem, preferencialmente, antes da oração principal, por exercerem o papel de modificadores. Apresentam, assim, uma maior dependência semântico-sintática com relação à oração principal e trazem, predominantemente, conteúdos pressupostos. Já as concessivas que atuam nas camadas do Movimento e do Ato Discursivo, unidades do Nível Interpessoal, ocorrem sempre após a oração principal. Tais orações inserem comentários ou digressões relativos à informação anteriormente expressa e trazem, predominantemente, conteúdos não pressupostos. A pesquisa comprova que a posição, enquanto critério do Nível Morfossintático, é motivada pelas representações advindas dos níveis hierarquicamente superiores (Interpessoal e Representacional).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Goaveia Garcia Parra de Araujo, Universidade Estadual Paulista

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Câmpus de São José do Rio Preto.

Sandra Denise Gasparini Bastos, Universidade Estadual Paulista

Docente do Departamento de Letras Modernas, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Câmpus de São José do Rio Preto.

Referências

CREVELS, M. Concession in Spanish. In: HANNAY, M.; BOLKESTEIN, A. M. Functional grammar and verbal interaction. Amsterdam: John Benjamins, 1998. p. 129-148. DOI https://doi.org/10.1075/slcs.44.10cre.

DECAT, M. B. N. Por uma abordagem da (in)dependência de cláusulas à luz da noção de “unidade informacional”. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 2, n. 4, jan/jun. 1999. p. 23-38.

DIK, S. C. The theory of functional grammar. Part 1: The Structure of the Clause. Berlin: Mouton de Gruyter, 1989.

DIK, S. C. The theory of functional grammar. Part 2: Complex and Derived Constructions. HENGEVELD, K. (ed.). 2. ed. Berlin: Mouton de Gruyter, 1997. DOI https://doi.org/10.1515/9783110218374.

FLAMENCO GARCÍA, L. Las construcciones concesivas y adversativas. In: BOSQUE, I.; DEMONTE, V. (org.). Gramática descriptiva de la lengua española. Madrid: Espasa-Calpe, v. 3, 1999. p. 3805-3878.

GARCIA, T. S. As relações concessivas no português falado sob a perspectiva da gramática discursivo-funcional. 2010. 176 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2010.

GARCIA, T. S.; PEZATTI, E. G. Orações concessivas independentes à luz da gramática discursivo-funcional. Alfa, São Paulo, v. 57, n. 2, 2013, p. 475-494. DOI https://doi.org/10.1590/S1981-57942013000200007.

GASPARINI-BASTOS, S. D.; PARRA, B. G. G. Uma investigação funcional da conjunção aunque em dados do espanhol falado peninsular. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 23, n. 1, 2015. DOI https://doi.org/10.17851/2237-2083.23.1.127-158. p. 127-158.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional discourse grammar: a typologically-based theory of language structure. Oxford: Oxford University Press, 2008. DOI https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780199278107.001.0001.

JUBRAN, C. C. A. S. Tópico discursivo. In: JUBRAN, C. C. A. S.; KOCH, I. G. V. Gramática do português culto falado no Brasil. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, v. 1, 2006a. p. 89-132.

JUBRAN, C. C. A. S. Parentetização. In: JUBRAN, C. C. A. S.; KOCH, I. G. V. Gramática do português culto falado no Brasil. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, v. 1, 2006b. p. 301-357.

KROON, C. Discourse markers, discourse structure and functional grammar. In: CONNOLLY, J. et al (ed.). Discourse and pragmatics in functional grammar. Berlin: Mouton de Gruyter, 1997. p. 17-32. DOI https://doi.org/10.1515/9783110812237.17.

LEVELT, W. J. M. Speaking: from intention to articulation. Cambridge: The MIT Press. 1989.

NEVES, M. H. M. As construções concessivas. In: NEVES, M. H. M. (org.). Gramática do português falado. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP; Campinas: Editora da UNICAMP, v. 7, 1999. p. 545-591.

PARRA, B. G. G. Uma investigação discursivo-funcional das orações concessivas introduzidas por aunque em dados do espanhol peninsular. 2016. 169 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2016.

PEZATTI, E. G. A ordem das palavras no português. São Paulo: Parábola, 2014.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA; ASOCIACIÓN DE LAS ACADEMIAS DE LA LENGUA ESPAÑOLA. Nueva gramática de la lengua española. Madrid: Espasa, v. 2, 2009.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA; ASOCIACIÓN DE LAS ACADEMIAS DE LA LENGUA ESPAÑOLA. Nueva gramática de la lengua española: Manual. Madrid: Espasa, 2010.

STASSI-SÉ, J. C. Subordinação discursiva no português à luz da gramática discursivo-funcional. 2012. 194 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2012.

Downloads

Publicado

27-01-2020

Como Citar

PARRA DE ARAUJO, B. G. G.; GASPARINI BASTOS, S. D. A posição das orações concessivas introduzidas por ’aunque’ no espanhol falado peninsular: uma análise discursivo-funcional. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 7–36, 2020. DOI: 10.14393/DL40-v14n1a2020-1. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/47594. Acesso em: 22 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)