Tipologia textual e ensino de língua

Autores

  • Luiz Carlos Travaglia UFU

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL35-v12n3a2018-1

Palavras-chave:

Tipologia textual (tipos, subtipos, gêneros, espécies), Texto, Ensino de língua

Resumo

Considerando que o dizer sempre se faz por meio de categorias de textos (tipos, subtipos, gêneros, espécies) e que o objetivo do ensino de língua é desenvolver a competência comunicativa (capacidade de produzir e compreender textos em situações específicas de interação comunicativa) e que então o ensino de língua precisa estar necessariamente vinculado a estas categorias de texto, considerando suas características, este artigo objetiva auxiliar o professor no uso da tipologia textual para o ensino de língua. Para isso apresenta um referencial teórico sobre tipologia que busca instrumentalizar o professor na organização de um ensino centrado em tipologia e a seguir comenta aspectos fundamentais na relação entre tipologia e ensino de língua e finalmente apresenta exemplos que objetivam mostrar ao professor como concretizar a teoria em atividades de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos Travaglia, UFU

O Prof. Dr. Luiz Carlos Travaglia fez seus estudos superiores na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Minas Gerais, onde cursou Licenciatura Plena em Letras: Português-Inglês. Hoje é Professor de Língua Portuguesa e Lingüística e pesquisador do Instituto de Letras e Lingüística da Universidade Federal de Uberlândia. Foi professor do ensino fundamental e médio por quase duas décadas. Mestre em Letras (Língua Portuguesa) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Doutor em Lingüística pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com Pós-Doutorado em Lingüística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referências

ABREU, A. S. A arte de argumentar – Gerenciando razão e emoção. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2000. 139 p.

ADAM, J. M. Les textes: types et prototypes – Récit, description, argumentation, explication et dialogue. Paris: Nathan, 1993. 336 p.

ARANTES, M. B. A argumentação nos gêneros fábula, parábola e apólogo. 2006. 170 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) – Uberlândia, ILEEL/Universidade Federal de Uberlândia.

ARAÚJO, E. L. de. ERA UMA VEZ... Coesão e legibilidade em histórias infantis para leitores iniciantes. 2006. 184 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) – Uberlândia, ILEEL/Universidade Federal de Uberlândia.

ARRUDA-FERNANDES, V. M. B. Introdução aos estudos sobre argumentação in FERNANDES, C. A.; SANTOS, J. B. C. dos (orgs.). Teorias lingüísticas: problemáticas contemporâneas. Uberlândia: EDUFU, 2003. p. 137-147.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992. (Os gêneros do discurso: pp. 277-325)

BAZERMAN, C. Gêneros textuais, tipificação e interação. Organização de Ângela Paiva Dionísio e Judith Chambliss Hoffnagel. São Paulo: Cortez, 2005. 165 p.

BRONCKART, J.-P. Atividades de linguagem, textos e discursos – Por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 2003. 353 p.

CABRAL, A. L. T. A força das palavras: dizer e argumentar. São Paulo: Contexto, 2010. 157 p.

DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita. In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. S. (trad. e org.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. p. 41-70.

FÁVERO, L. L.; KOCH, I. G. V. Contribuição a uma tipologia textual. Letras & Letras, Uberlândia - Departamento de Letras/UFU, v. 3, n. 1, p. 3-10, junho de 1987.

KOCH, I. G. V. O verbo poder numa gramática comunicativa do Português. In Cadernos PUC n° 8. São Paulo: EDUC / Editora da PUC, 1981. p. 102 -113.

KOCH, I. G. V. Argumentação e linguagem. São Paulo: Cortez, 1984. 240 p.

KOCH, I. V. A inter-ação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 1992. Cap. 2 (p. 29-65).

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, Â. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A (org.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro, Lucerna, 2002. p. 19-36.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. A questão do suporte dos gêneros textuais. Recife, UFPE, 2003. 23 p. (cópia de original).

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. 295 p.

MOISÉS, M. A criação literária: introdução à problemática da literatura. (6a ed. rev.). São Paulo: Melhoramentos, 1973. 359 p.

Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa – MEC / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa – MEC / Secretaria de Educação Fundamental – 2a ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000

PARREIRA, M. S. Operadores argumentativos e técnicas de argumentação em editoriais de jornal. In: TRAVAGLIA, L. C; FINOTTI, L. H. B.; MESQUITA, E. M. C. de. (orgs). Gêneros de texto: caracterização e ensino. Uberlândia: EDUFU, 2008. p. 271-297

PIMENTA, V. R. Textos forenses: um estudo de seus gêneros textuais e sua relevância para o gênero "sentença". 2007. 207 + 294 (Anexos) f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Universidade Federal de Uberlândia / Instituto de Letras e Linguística, 2007.

REBOUL, O. Introdução à retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004. 253 p.

SILVA, P. H. Os gêneros jornalísticos e as várias faces da notícia. 2007. 147 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Universidade Federal de Uberlândia/Instituto de Letras e Linguística.

SWALES, J. M. Genre analysis – English in academic and research settings. Cambridge: Cambridge University Press, 1990. 288 p.

TAVARES, H. Ú. da C. Teoria literária (5ª ed. rev. e atual). Belo Horizonte: Itatiaia, 1974. 526 p.

TRAVAGLIA, L. C. Um estudo textual-discursivo do verbo no português. 1991. 330 + 124 f. Tese (Doutorado em Lingüística) – Campinas, SP: IEL / UNICAMP, 1991. Disponível em www.ileel.ufu.br/travaglia

TRAVAGLIA, L. C. Seleção e organização de informações e a produção de textos. In: DUARTE, L. P. (coord.). Para sempre em mim: homenagem a Ângela Vaz Leão. Belo Horizonte: CESPUC, 1999: 197-204

TRAVAGLIA, L. C. Da distinção entre tipos, gêneros e subtipos de textos. In: Estudos Lingüísticos XXX. Marília, SP: Grupo de Estudos Lingüísticos do Estado de São Paulo / Fundação de Ensino “Eurípedes Soares da Rocha, 2001: 01- 06 (Revista Publicada em CD-ROM: artigo 200).

TRAVAGLIA, L. C. Composição tipológica de textos como atividade de formulação textual. In: Revista do GELNE, vol. 4, nºs 1/2. Fortaleza: Grupo de Estudos Lingüísticos do Nordeste / Universidade Federal do Ceará, 2002. p 32-37.

TRAVAGLIA, L. C. Tipos, gêneros e subtipos textuais e o ensino de língua materna. In: BASTOS, N. M. O. B.(org.). Língua Portuguesa: uma visão em mosaico. São Paulo: EDUC / PUC-SP, 2002a . p. 201-214.

TRAVAGLIA, L. C. Gêneros de texto definidos por atos de fala. In: ZANDWAIS, A. (org.). Relações entre pragmática e enunciação. Porto Alegre: Sagra Luzzato, 2002b: 129- 153 (Coleção Ensaios - nº17)

TRAVAGLIA, L. C. Tipelementos e a construção de uma teoria tipológica geral de textos. In: FÁVERO, L. L; BASTOS, N. M. de O. B.; MARQUESI, S. C. (org.). Língua Portuguesa pesquisa e ensino – Vol. II. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2007: 97- 117. Disponível em http://www.ileel2.ufu.br/travaglia/artigos/artigo_tipelementos_e_a_construcao_de_uma_teoria%20tipologica_geral_de_textos.pdf

TRAVAGLIA, L. C. Tipologia textual, ensino de gramática e o livro didático. In: HENRIQUES, C. C.; SIMÕES, D. (orgs.) Língua e cidadania: novas perspectivas para o ensino. Rio de Janeiro: Ed. Europa, 2004, pp. 114 – 138.

TRAVAGLIA, L. C. A caracterização de categorias de texto: tipos, gêneros e espécies. ALFA, vol. 51 n° 1: 39-79. São Paulo, 2007a. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/alfa/article/view/1426 e http://www.ileel2.ufu.br/travaglia/artigos/artigo_a_caracterizacao_de_categorias_de_texto.pdf

TRAVAGLIA, L. C. Das relações possíveis entre tipos na composição de gêneros. Anais [do] 4º Simpósio Internacional de Estudos de Gêneros Textuais (4º SIGET). Organizadores: Adair Bonini, Débora de Carvalho Figueiredo, Fábio José Rauen. - Tubarão: UNISUL, 2007b. p. 1297-1306. http://www.ileel2.ufu.br/travaglia/artigos/anais_das_relacoes_possiveis_entre_tipos_na_composicao_de_generos.pdf

TRAVAGLIA, L. C. Sobre a possível existência de subtipos. Anais do VI Congresso Internacional da ABRALIN. Organizador: Dermeval da Hora. João Pessoa: ABRALIN / UFPB, 2009. p. 2632-2641. ISBN 978-85-7539-446-5. Disponível em http://www.ileel2.ufu.br/travaglia/artigos/artigo_sobre_possivel_existencia_subtipos_texto.pdf

TRAVAGLIA, L. C. Argumentação e atividades de produção e compreensão de textos e ensino de gramática. In GOUVÊA, L. H. M.; GOMES, R. S. (orgs.). Anais do II Fórum Internacional de Análise do Discurso: Discurso, texto e enunciação. Rio de Janeiro: UFRJ, 2010. P. 139-166

TRAVAGLIA, L. C. O que é um ensino de Língua Portuguesa centrado nos gêneros? In Anais do SIELP. Volume 1, Número 1. Uberlândia: EDUFU, 2011. p. 509-519. Disponível em http://www.ileel2.ufu.br/anaisdosielp/pt/arquivos/sielp2011/artigo_67.pdf e http://www.ileel2.ufu.br/travaglia/artigos/artigo_oqueeumensinodelinguaportuguesacentradonosgeneros.pdf

WEINRICH, H. Estructura y función de los tiempos en el lenguaje. Madrid: Gredos, 1968. 430 p.

Downloads

Publicado

21-09-2018

Como Citar

TRAVAGLIA, L. C. Tipologia textual e ensino de língua. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 1336–1400, 2018. DOI: 10.14393/DL35-v12n3a2018-1. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/41612. Acesso em: 16 ago. 2022.