Objetos nulos, elipses de VP e retomadas pronominais na fala infantil em PB

uma reanálise do trabalho de Ayres & Othero (2016)

Autores

  • Mônica Rigo Ayres Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL33-v12n1a2018-11

Palavras-chave:

Objeto Nulo, Elipse de VP, Fala infantil, Retomada anafórica, Português brasileiro

Resumo

Neste trabalho, revisitamos o estudo de Ayres e Othero (2016), sobre o condicionamento de objetos nulos e pronomes em PB na retomada anafórica de objeto direto de 3ª pessoa, na fala infantil, a partir das duas hipóteses consolidadas na literatura, a saber: a hipótese do conjunto de traços de animacidade e especificidade (cf. CYRINO, 1994/1997; CASAGRANDE, 2007, por exemplo), e a hipótese do gênero semântico (cf. CREUS; MENUZZI, 2004; OTHERO et al., 2016, por exemplo). Como em seu estudo Ayres e Othero (2016) não distinguiram elipses de VP de objetos nulos, aqui nós separamos esses dois tipos de categoria vazia e as analisamos. Além disso, verificamos se o condicionamento dos objetos nulos e das elipses de VP ocorre em contextos semelhantes, tendo em vista que essas estruturas possuem formas superficialmente parecidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AYRES, M. R. Aspectos condicionadores do objeto nulo e do pronome pleno em português brasileiro: uma análise da fala infantil. Dissertação de mestrado: PUCRS, 2016.

AYRES, M. R.; OTHERO, G. A. Aspectos condicionadores do objeto nulo e do pronome pleno em português brasileiro: uma análise da fala infantil. Caderno de Squibs, v. 2, n. 2, 2016.

BAGNO, M. Gramática pedagógica do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.

CASAGRANDE, S. A aquisição do objeto direto anafórico em português brasileiro. Dissertação de mestrado, UFSC, Florianópolis, 2007.

CASAGRANDE, S. Restrições de ocorrência do objeto direto anafórico no Português Brasileiro: gramática adulta e aquisição da linguagem. ReVEL, edição especial n. 6, 2012.

CREUS, S; MENUZZI, S. O papel do gênero na alternância entre objeto nulo e pronome pleno em português brasileiro. Revista da ABRALIN, Florianópolis, v. 3, n. 1-2, 2004.

CYRINO, S. M. Observações sobre a mudança diacrônica no português do Brasil: objeto nulo e clíticos. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Ed. da Unicamp, 1993 (2.a ed., 1996).

CYRINO, S. M. O objeto nulo no português do Brasil: um estudo sintático-diacrônico. Tese de doutorado, UNICAMP, Campinas, 1994. (Publicada em 1997 pela Ed. da Universidade Estadual de Londrina, Londrina PR.)

CYRINO, S. M.; MATOS, G. VP ellipsis in European and Brazilian Portuguese – a comparative analysis. Journal of Portuguese Linguistics 1(2), 2002. https://doi.org/10.5334/jpl.41

DUARTE, M. E. Do pronome nulo ao pronome pleno: a trajetória do sujeito no português do Brasil. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Ed. da Unicamp, 1993 (2.a ed., 1996).

LAMPRECHT, R. R. Pesquisas sobre desenvolvimento fonológico e fonologia clínica na PUCRS: uma década de trabalho. In: ZILLES, U.; ZILBERMAN, R.; MOREIRA, M.E. (orgs). Gratidão de ser - homenagem ao irmão Elvo Clemente. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1994, p. 19-26

MATOS, G.; CYRINO, S. Elipse de VP no português europeu e no português brasileiro. Boletim da Abralin 26, número especial, 2001.

MONTEIRO, J. L. Pronomes pessoais: subsídios para uma gramática do português do Brasil. Fortaleza : EUFC, 1994.

OLIVEIRA, S. M. Objeto direto nulo, pronome tônico de 3ª pessoa, SN anafórico e clítico acusativo no português brasileiro: uma análise de textos escolares. ReVEL, vol. 5, n. 9, agosto de 2007.

OTHERO, G. A.; AYRES, M. R.; SCHWANKE, C.; SPINELLI, A. C. A relevância do traço gênero semântico na realização do objeto nulo em português brasileiro. Working Papers em Linguística v. 17(1), 2016.

OTHERO, G. A.; SCHWANKE, C. Retomadas anafóricas de objeto direto em português brasileiro escrito. Revista de Estudos da Linguagem, vol. 25, n. 3, 2017.

RAPOSO, E. P. On the null object in european portuguese. In: JAEGGLI, O.; SILVACORVALÁN, C. (eds.). Studies in Romance Linguistics. Foris, Dordrecht, 1986.

PIVETTA, V. Objeto direto anafórico no português brasileiro: uma discussão sobre a importância dos traços semântico-pragmáticos - animacidade/especificidade vs. gênero semântico. Dissertação de mestrado, UFRGS, 2015.

SCHWENTER, S. A.; SILVA, G. Anaphoric direct objects in spoken Brazilian Portuguese: semantics and pragmatics. Revista Internacional de Lingüística Iberoamericana, 2003.

VIEIRA-PINTO, C. A.; COELHO, I. L. O objeto direto anafórico de SN: uma análise da fala de Florianópolis em duas sincronias. ReVEL, edição especial n. 13, 2016.

Downloads

Publicado

29-03-2018

Como Citar

AYRES, M. R. Objetos nulos, elipses de VP e retomadas pronominais na fala infantil em PB: uma reanálise do trabalho de Ayres & Othero (2016). Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 298–319, 2018. DOI: 10.14393/DL33-v12n1a2018-11. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/38642. Acesso em: 24 maio. 2022.