Desenvolvimento histórico de /b/ e /d/ em Arara/Shawãdawa (Pano)

Autores

  • Wesley Nascimento dos Santos Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL33-v12n1a2018-5

Palavras-chave:

Línguas Indígenas, Família Pano, Arara/Shawãdawa, Fonologia histórica

Resumo

Este texto descreve e analisa o desenvolvimento histórico das consoantes /b/ e /d/ no sistema fonológico da língua Arara/Shawãdawa (Pano). Para tanto, com base nos princípios básicos da Fonologia Histórica (JAKOBSON, 2008), analisamos o surgimento desses fonemas a partir de uma mudança fonológica que provém da criação de variantes combinatórias pré-nasalizadas de /b/ e /d/, em respectivo, [mb] e [nd], as quais nasalizaram as vogais que lhes antecediam. Em seguida, essas pré-nasalizadas perderam seu contorno nasal homorgânico, tornando-se, portanto, em vozeadas plenas [b] e [d], e criando uma nova distinção fonológica no sistema da língua, qual seja, /m/:/n/ :: /b/:/d/, de natureza correlativa (JAKOBSON, 2008), isto é, quando a presença/ausência de um traço é determinante na relação de oposições entre um conjunto de fonemas. Também mostramos que os reflexos dessas pré-nasalizadas na língua ainda podem ser observados nos dados de Cunha (1993), dado que quando temos /b/ e /d/, em posição interna de palavra, a vogal que as precede é nasalizada. Ademais, diferentemente de Cunha (1993), os resultados aqui descritos apontam para a não-existência de vogais inerentemente nasais em Arara/Shawãdawa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wesley Nascimento dos Santos, Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas

Aluno de Mestrado e Bolsista do CNPq [Processo n°. 130913/2016-2] do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

CUNHA, C. M. A morfossintaxe da língua Arara (Pano) do Acre. Dissertação. 175 f. (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Recife, 1993.

CÂNDIDO, G. V. Descrição morfossintática da língua Shanenawa (Pano). Tese. 264 f. (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística do Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP. Campinas, 2004.

COUTO, C. A. C. A fonologia do Saynáwa (Pano): a língua falada pelos índios Saynáwa/Jamináwa da Terra Indígena Jamináwa do Igarapé Preto (Acre/Brasil). Tese. 401 f. (Doutorado em Linguística) – Universidade Livre de Amsterdã. Amsterdã, 2016.

D’ANGELIS, W. R. Traços de modo e modos de traçar geometrias: línguas Macro-Jê e teoria fonológica. Tese. 420 f. (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1998.

JAKOBSON, R. Princípios de fonológica histórica. Trad. Wilmar da Rocha D’Angelis. Campinas: Curt Nimuendajú, 2008. 64 p.

MATTOSO CÂMARA JUNIOR, J. Estrutura da língua portuguesa. Petrópolis/RJ: Vozes, 1970.

PROST, G. Fonemas de la lengua Chacobo. Notas Linguísticas de Bolívia. n. 2. Bolívia: Instituto Linguístico de Verão, 1960. 13 p.

SOUZA, E. C. Aspectos de uma gramática Shawã (Pano). Tese. 154 f. (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2012.

TRUBETZKOY, N. S. Principles of phonology. Trad. Christiane A. M. Baltaxe. Berkeley: University of California Press, 1969. 344 p.

Downloads

Publicado

29-03-2018

Como Citar

DOS SANTOS, W. N. Desenvolvimento histórico de /b/ e /d/ em Arara/Shawãdawa (Pano). Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 121–146, 2018. DOI: 10.14393/DL33-v12n1a2018-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/38521. Acesso em: 17 maio. 2022.