O predicado parecer na história do português

o caso particular das construções com alçamento de constituintes

Autores

  • Gustavo Silva Andrade Unesp/São José do Rio Preto

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL21-v10n1a2016-17

Palavras-chave:

Subordinação, Alçamento de constituintes, Parecer, Diacronia

Resumo

O predicado parecer instancia, no português brasileiro (PB) uma rica tipologia de construções, quais sejam, (i) construções com o parecer1, como verbo pleno; (ii) construções com o parecer2, como verbo suporte de um termo-predicativo; (iii) construções com o parecer3, como verbo modalizador; (iv) construções com o parecer4, como verbo epistêmico, marcando evidência indireta para um evento; e, por fim, (v) construções com o parecer5, também como um marcador de evidência indireta, em vias de gramaticalização, cujo uso se assemelha a um advérbio modal epistêmico. Interessa-nos, neste artigo, construções instanciadas pelo parecer3 e parecer4, por possibilitarem a codificação de argumentos da oração subordinada na posição de sujeito da oração matriz, fenômeno comumente referido na literatura como Alçamento. Pretendemos a uma análise dos aspectos pragmático-discursivos, semânticos e morfossintáticos dessas construções ao longo da sincronia composta pelos séculos XVIII, XIX e XX. Para tanto, procedemos a uma coleta de dados em córpus, constituído com base no projeto “Para a História do Português Brasileiro”. Exposta nossa análise, traremos, à guisa de conclusão, direcionamentos para a continuidade de investigação do tema, em busca de uma definição mais consistente do fenômeno, pela expansão dos predicados analisados e dos fatores delimitadores, identificando critérios suficientes e necessários para a delimitação do fenômeno no PB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Silva Andrade, Unesp/São José do Rio Preto

Atualmente, desenvolve pesquisa em nível de Mestrado, junto ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, pela Unesp/São José do Rio Preto.

Referências

ANDRADE, G. S. Relatório de Pesquisa de Iniciação Científica. 2013. (mimeo)

ANDRADE, G. S. Propriedades tipológicas de Alçamento de SN argumental e suas implicações para o reconhecimento do fenômeno no Português Brasileiro. Estudos Linguísticos, São Paulo, 44 (1): p. 376-389, jan.-abr. 2015.

CANÇADO, M. Manual de semântica: noções básicas e exercícios. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2005.

GIVÓN, T. Syntax: an introduction. v.1. Philadelphia: John Benjamins, 2001a.

GIVÓN, T. Syntax: an introduction. v.2. Philadelphia: John Benjamins, 2001b.

GONÇALVES, S. C. L. Gramaticalização, modalidade e evidencialidade: um estudo de caso no português do Brasil. Tese (Doutorado em Linguística). 199 fls. Campinas: Unicamp, 2003.

GONÇALVES, S. C. L.; ANDRADE, G. S. Alçamento de SN argumental no PB sob perspectiva funcionalista. In: LEITE, C. T.; SILVA, J. B. (org.) Língua no Brasil: coleta, análise e descrições de dados. Maceió: EDUFAL, 2013. p. 196-221.

GONÇALVES, S.C.L. Banco de dados Iboruna: amostras de fala do interior paulista. Disponível em . 2007.

HENRIQUES, F. P. Construções com verbos de alçamento: um estudo diacrônico. 112f. Dissertação (Mestrado em Linguística). 2008. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

LANGACKER, R. Raising and transparency. Language, v. 71, n.1, 1995, p. 1-62. http://dx.doi.org/10.2307/415962

LEHMANN, C. Towards a typology of clause linkage. In: HAIMAN, John, THOMPSON, Sandra (ed.). Clause combining in grammar and discourse. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1988. p. 275-330. http://dx.doi.org/10.1075/tsl.18.09leh

MARTINS, A. M.; NUNES, J. Raising Issues in Brazilian and European Portuguese. Journal of Portuguese Linguistics, v. 4.2, p. 53-77, 2005.

MITTMANN, M. M. Construções de alçamento a sujeito: variação e gramaticalização. 2006. 108f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

NOONAN, M. Complementation. In: SHOOPEN, T. (ed.) Language typology and syntactic description: complex constructions. Cambridge: Cambridge University Press, 2007 [1985], p. 52-150. http://dx.doi.org/10.1017/CBO9780511619434.002

PERES, J. A.; MÓIA, T. Áreas críticas da língua portuguesa. 2. ed. Lisboa: Ed. Caminho, 2003.

RAPOSO, E. B. P. et al. (orgs.) Gramática do Português. vol. 1. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2013.

SERDOBOL’SKAYA, N. Towards the typology of raising: a functional approach. In: ARKHIPOV, A.; EPPS, P. (eds). New challenges in typology. vol.2. sl: Mounton de Gruyter, 2008.

SOUSA E SILVA, M. C. P.; KOCH, I. V. Linguística aplicada ao português: sintaxe. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

Downloads

Publicado

30-03-2016

Como Citar

ANDRADE, G. S. O predicado parecer na história do português: o caso particular das construções com alçamento de constituintes. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 330–348, 2016. DOI: 10.14393/DL21-v10n1a2016-17. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/32808. Acesso em: 27 maio. 2022.