O ethos pretensioso nos manuais de como fazer fanfictions

uma abordagem discursiva

Autores

  • Pollyanna Zati Ferreira Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL21-v10n1a2016-7

Palavras-chave:

Fanfictions, Manuais de como fazer fanfictions, Ethos

Resumo

No contexto do ciberespaço, percebemos que um grande número de jovens, leitores principalmente de obras literárias “populares”, está produzindo histórias de ficção com base em suas obras preferidas; trata-se das fanfictions. Verificamos, ainda, que, além da prática discursiva da fanfiction, há também outra prática que se constituiu em torno dela, a saber, os manuais de como fazer fanfictions. Nesses manuais, encontramos várias “dicas” de como produzir fanfictions, sendo recorrente neles as orientações quanto ao bom uso da língua portuguesa, a apresentação dos elementos narrativos, propostas de um trabalho com a linguagem (descrição) e recomendação quanto à leitura. Nesse artigo, pretendemos discorrer a respeito do ethos construído nessa prática quando essa trata sobre o uso da língua portuguesa e, para tanto, consideramos a noção de ethos desenvolvida por Dominique Maingueneau (2008b). Nossa hipótese é que os manuais possuem um ethos pretensioso quando se trata do uso da língua portuguesa. O corpus de nossa pesquisa se constitui, basicamente, de textos que se intitulam como “manuais de como fazer fanfictions”, encontrados em sites e blogs relacionados às fanfictions e de textos normativos presentes no blog Liga dos Betas, visto que também orientam a produção de fanfictions. Em termos metodológicos, a abordagem de nosso corpus foi feita em conformidade com o que postula Pêcheux (2002): contempla um batimento entre os momentos de descrição e interpretação do objeto, sem, entretanto, considerar que esses movimentos sejam indiscerníveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pollyanna Zati Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia

Mestranda em Estudos Linguísticos na Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

BARTON, D. Literacy: an introduction to the ecology of written language. Oxford and Cambridge: Brackwell. 1994.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. São Paulo: Parábola, 2008a.

______. Cenas da Enunciação. São Paulo: Parábola Editorial, 2008b.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 2002.

VARGAS, M. L. B. O fenômeno Fanfiction – novas leituras e escrituras em meio eletrônico. Passo Fundo : Ed. Universidade de Passo Fundo, 2005.

Downloads

Publicado

30.03.2016

Como Citar

FERREIRA, P. Z. O ethos pretensioso nos manuais de como fazer fanfictions: uma abordagem discursiva. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 10, n. 1, p. 131–145, 2016. DOI: 10.14393/DL21-v10n1a2016-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/32153. Acesso em: 9 dez. 2022.