A aquisição do sistema vocálico do português por falantes nativos da variedade rio-platense de espanhol

uma discussão sobre a bidirecionalidade da transferência vocálica

Autores

  • Letícia Pereyron UFRGS
  • Ubiratã Kickhöfel Alves Universidade Federal do Rio Grande do Sul - CNPq

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL22-v10n2a2016-9

Palavras-chave:

Aquisição do português brasileiro, Sistema vocálico, Bilíngues espanhol-português

Resumo

Este estudo visa a investigar a produção vocálica de hispano-falantes (variedade Rioplatense) em português (L2), bem como verificar alterações no espaço vocálico materno destes falantes em termos de influências exercidas pela segunda língua (L2). Os dados foram coletados de 10 participantes argentinos - 5 monolíngues e 5 bilíngues. Verificaram-se os valores de F1, F2 e de duração, em espanhol (L1) e em português (L2), de falantes bilíngues. Verificou-se, também, a produção em espanhol por parte do grupo de monolíngues, residentes na Argentina, tomados como controle. Os resultados mostraram, em termos de altura e anterioridade/posterioridade, que os participantes não realizam as distinções entre as vogais médias-baixas e médias-altas na L2. Entretanto, verificou-se que suas vogais médias-altas ocupam um espaço mais alto no espaço acústico, como se o sistema estivesse se adaptando para a formação das médias-baixas. Tal tendência foi verificada tanto nas produções da L2 como na L1, mas não nas produções dos monolíngues argentinos. Quanto à duração, os bilíngues apresentaram vogais mais longas na L2 e produziram, na L1, vogais mais longas do que aquelas dos monolíngues. Tais evidências, analisadas sob uma concepção de língua enquanto Sistema Adaptativo Complexo (DE BOT et al., 2013), indicam uma multidirecionalidade na transferência linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ubiratã Kickhöfel Alves, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - CNPq

Programa de Pós-Graduação em Letras.

Referências

ALVES, M. A.. Estudo dos parâmetros acústicos relacionados à produção das plosivas do Português Brasileiro na fala adulta: análise acústico-quantitativa. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

BECKNER, C.; BLYTHE, R.; BYBEE, J.; CHRISTIANSEN, M.; CROFT, W.; ELLIS, N.; HOLLAND, J.; KE, J.; LARSEN-FREEMAN, D.; SCHOENEMANN, T. Language is a Complex Adaptive System: Position Paper. Language Learning, v. 59, n. 1, p. 1-26, 2009.

BOERMA, P.; WEENINK, D. Praat: doing phonetics by computer. Versão 5.4.22, 8 de Outubro, 2015. Disponível em http://www.praat.org/. Acesso em 11 outubro 2015.

BRITO, K. S. Influências interlinguísticas na mente multilíngue: perspectivas psicolinguísticas e (psico)tipológicas. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

CENOZ, J . The Effect of Linguistic Distance, L2 Status and Age on Cross-lingustic Influence in Third Language Acquisition. In CENOZ, J.; HUFEISEN, B.; JESSNER, U. Cross-linguistic Influence in Third Language Acquisition: Psycholinguistic Perspectives. Clevedon: Multilingual Matters, 2001.

DE BOT, K.; LOWIE, W.; VERSPOOR, M. A Dynamic System Theory approach to second language acquisition. Bilingualism: Language and Cognition, v. 10, n.1, p. 7-21, 2007. http://dx.doi.org/10.1017/S1366728906002732

DE BOT, K.; LARSEN-FREEMAN, D. Researching second language development from a dynamic systems perspective. In: VERSPOOR, M. H.; DE BOT, K.; LOWIE, W. (eds). A Dynamic Approach to Second Language Development: Methods and Techniques. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, p. 5-24, 2011. http://dx.doi.org/10.1075/lllt.29.01deb

DE BOT, K.; LOWIE, W.; THORNE, S. L.; VERSPOOR, M. Dynamic System Theory as a comprehensive theory of second language development. In GARCIA MAYO, P. ; MANGADO J. G. ; ADRIAN, M. M. (Eds.). Contemporary perspectives on second language acquisition (pp. 167-189). John Benjamins Publishers, 2013. http://dx.doi.org/10.1075/aals.9.13ch10

ELLIS, N. C. Dynamic Systems and SLA: The wood and the trees. Bilingualism: Language and Cognition, v. 10, n. 1, p. 23-25, 2007. http://dx.doi.org/10.1017/S1366728906002744

______. The Emergence of Language as a Complex Adaptive System. In: SIMPSON, J. (ed.). Routledge Handbook of Applied Linguistics. Rooutledge /Taylor Francis, 2011.

______; LARSEN-FREEMAN, D. Language Emergence: Implications for Applied Linguistics—Introduction to the Special Issue. Applied Linguistics, v. 27, n. 4, p. 558–589. Oxford University Press, 2006.

FEIDEN, J. A.; ALVES, U. K.; FINGER, I. O efeito da anterioridade e da altura na identificação das vogais médias altas e médias baixas do Português Brasileiro por falantes de espanhol. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 49, n. 1, p. 85-94, 2014. http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.1.14715

FIFE-SCHAW, C. Levels of Measurement. In: BREAKWELL, G. M.; HAMMOND, S.; FIFE-SCHAW, C.; SMITH, J. A. (eds). Research Methods in Psychology (3a. ed.). London: Sabe, 2006.

FLEGE, J. E. Second Language Speech Learning: Theory, Findings, and Problems. In: STRANGE, W. (ed.) Speech perception and linguistic experience: issues in cross language research. Timonium, MD: York press, 1995.

GROJEAN, F. In: GROSJEAN, F.; LI, P. The psycholinguistics of Bilingualism. Wiley-Blackwell, 2013.

HERDINA, P.; JESSNER, U. A Dynamical Model of Multilingualism: perspectives of Change in Psycholinguistics. Cromwell Press Ltd., 2002.

JESSNER, U. Teaching third languages: Findings, trends and challenges. Language Teaching, v. 41, n.1, p. 15-58, 2008. http://dx.doi.org/10.1017/S0261444807004739

LARSEN-FREEMAN, D. Chaos/Complexity Science and Second Language Acquisition. Applied Linguistics, v. 18, n. 2, 141-165, Oxford University Press, 1997.

______. Complex, dynamics systems: A new transdisciplinary theme for applied linguistics? Language Teaching, v. 1, n. 13, Cambridge Univesity Press, 2011.

¬¬¬______.; CAMERON, L. Complex Systems and Applied Linguistics. Oxford University Press, 2008.

MACHRY DA SILVA, S. Aprendizagem fonológica e alofônica em L2: percepção e produção das vogais médias do português por falantes nativos do espanhol. Tese (Doutorado em Letras). Porto Alegre:PUCRS, 2014.

MATOS, M.; SANTOS, A.; GONÇALVES, M. M.; MARTINS, C. Innovative moments and change in narrative therapy. Psychotherapy Research, v. 19, p. 68-80, 2009. http://dx.doi.org/10.1080/10503300802430657

ORTEGA, L. Understanding Second Language Acquisition. Hachette UH Company, 2009.

SANTOS, G. Percepção e produção das vogais médias do espanhol por falantes do português brasileiro. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, 2014.

SILVA, A. H. P. Organização temporal de encontros vocálicos no Português Brasileiro e a relação entre Fonética e Fonologia. Letras de Hoje, v. 49, n. 1, p. 11-18, 2014. http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.1.14891

THOMAS, E. R.; KENDALL, T. NORM: The vowel normalization and plotting suite. 2007. Disponível em http://ncslaap.lib.ncsu.edu/tools/norm/. Acesso em 30 julho 2015.

Downloads

Publicado

27.06.2016

Como Citar

PEREYRON, L.; ALVES, U. K. A aquisição do sistema vocálico do português por falantes nativos da variedade rio-platense de espanhol: uma discussão sobre a bidirecionalidade da transferência vocálica. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 10, n. 2, p. 616–645, 2016. DOI: 10.14393/DL22-v10n2a2016-9. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/32078. Acesso em: 8 dez. 2022.