Argumentação e ethos em debates televisivos sobre futebol

Autores

  • Lucas Martins Gama Khalil Universidade Federal de Rondônia

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL21-v10n1a2016-2

Palavras-chave:

Argumentação, Ethos, Futebol

Resumo

Este artigo objetiva analisar o funcionamento da argumentação em debates de determinados programas esportivos televisivos. Partimos da assunção de que, embora todo texto tenha uma dimensão argumentativa, é nos textos argumentativos strictu sensu, de acordo com nomenclatura de Travaglia (1991), que podemos identificar, com uma regularidade mais manifesta, tipos de argumentos recorrentes. Nessa perspectiva, a Semântica Argumentativa lida com várias categorizações tipológicas provenientes tanto da Retórica Clássica quanto da chamada Nova Retórica. Nossa hipótese reside na ideia de que, em mesas-redondas de futebol, além de determinados tipos de argumentos emergirem com recorrência, a questão do ethos exerce um papel fundamental. Para desenvolver essa discussão, realizaremos um contraponto entre os debates de dois programas esportivos, um da televisão aberta e outro da televisão fechada, a fim de abordar as diferentes constituições das imagens dos enunciadores nessas situações de argumentação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Martins Gama Khalil, Universidade Federal de Rondônia

Professor do Departamento de Línguas Vernáculas da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Mestre e doutorando em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

ABREU, A. S. A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção. 8. ed. Cotia: Ateliê Editorial, 2005.

AMOSSY, R. (org.). Imagens de si no discurso. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2013.

ARISTÓTELES. Retórica. São Paulo: Rideel, 2007.

DUCROT, O. Argumentação e “topoi” argumentativos. GUIMARÃES, Eduardo (org.). História e sentido na linguagem. Campinas: Pontes, 1989.

DUCROT, O. O dizer e o dito. Campinas: Pontes, 1987.

EGGS, E. Ethos aristotélico, convicção e pragmática moderna. In: AMOSSY, Ruth (org.). Imagens de si no discurso. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2013.

FIORIN, J. L. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.

MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. Tradução de Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva; Décio Rocha. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MAINGUENEAU, D. Discurso literário. Tradução de Adail Sobral. São Paulo: Contexto, 2006.

MAINGUENEAU, D. Doze conceitos em Análise do Discurso. Organização de Sírio Possenti e Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

MOSCA, L. L. S. (org.). Retóricas de ontem e hoje. São Paulo: Humanitas, 1999.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado de argumentação: a Nova Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

REBOUL, O. Introdução à retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

TRAVAGLIA, L. C. Um estudo textual-discursivo do verbo no português. Campinas-SP: IEL/ UNICAMP, 1991 (Tese de Doutorado).

Downloads

Publicado

30-03-2016

Como Citar

KHALIL, L. M. G. Argumentação e ethos em debates televisivos sobre futebol. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 16–45, 2016. DOI: 10.14393/DL21-v10n1a2016-2. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/31582. Acesso em: 11 ago. 2022.