A eliminação no discurso parlamentar: uma estratégia de retextualização

Autores

  • Maria Rodrigues de Oliveira Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Câmara Municipal de Guarulhos

Palavras-chave:

Fala, Escrita, Retextualização, Discurso parlamentar

Resumo

Este artigo trata da estratégia de eliminação utilizada por retextualizadores na passagem de discursos parlamentares orais para a modalidade escrita. A retextualização de discursos parlamentares, devido à importância do que é dito no plenário, deveria primar pela fidelidade ao dito pelo orador e pelo respeito ao seu estilo. Observa-se, porém, que esses dois itens nem sempre são atendidos, pois, no processo de retextualização, ocorrem mudanças que afastam o texto derivado (escrito) do texto fonte (oral). Fundamentado primordialmente em estudos situados no campo da Linguística Textual e da Análise da Conversação, este trabalho tem o objetivo de discutir eliminações em discursos parlamentares, tendo em vista as implicações dessa prática para os sentidos do texto. Como material de análise, será utilizado um trecho de um discurso proferido na Câmara Municipal de Guarulhos, Estado de São Paulo, em 14 de dezembro de 2005.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Rodrigues de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Câmara Municipal de Guarulhos

Área de atuação: Língua Portuguesa (oralidade e escrita); discurso parlamentar; retextualização.

Especialista em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Monografia: Do oral para o escrito: um ofício do Taquígrafo Parlamentar;

Mestra em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Dissertação: Discurso parlamentar Estratégias de retextualização;

Doutoranda em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade de São Paulo - Pesquisa em andamento sobre as correções no discurso parlamentar, com foco nas heterocorreções que visam ao salvamento de faces no texto retextualizado.

Taquígrafa encarregada do Serviço de Taquigrafia da Câmara Municipal de Guarulhos (concursada para o cargo de Encarregada do Serviço de Taquigrafia em 2002). Implantou, em 2002, o Serviço de Taquigrafia na CMG, responsável pela transcrição de eventos como sessões ordinárias, sessões extraordinárias, sessões solenes e audiências públicas. Coodena os serviços, acompanha os eventos diretamente no plenário, ou por dispositivos digitais, e monta as atas dos eventos acompanhados. Faz leitura críticas das retextualizações, por amostragem, já que não há condições de revisão total dos documentos produzidos.

Em caráter particular, revisão de dissertações e teses.

 

Downloads

Publicado

20-12-2013

Como Citar

OLIVEIRA, M. R. de. A eliminação no discurso parlamentar: uma estratégia de retextualização. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 313–337, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/23488. Acesso em: 22 maio. 2022.