A blasfêmia: suas interfaces em contexto bilíngue

Autores

  • Vitalina Maria Frosi Universidade de Caxias do Sul - RS

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL12-v6n1a2012-5

Palavras-chave:

blasfêmia, eufemismo, italiano, cultura

Resumo

Este artigo focaliza a prática da blasfêmia em uso no contexto de línguas em contato de português e italiano, na área brasileira do nordeste do Rio Grande do Sul. Aborda aspectos gerais do turpilóquio em suas interfaces com a língua, com a cultura e com a identidade dos ítalo-descendentes. Os dados foram levantados através de pesquisa de campo realizada com entrevistas semiestruturadas, abrangendo, além da área de colonização italiana, também as áreas limítrofes de colonização alemã. A pesquisa tem caráter qualitativo. Este trabalho dá realce à blasfêmia e a seus eufemismos, buscando suporte teórico em estudos específicos desenvolvidos por pesquisadores italianos. A blasfêmia é analisada aqui como um elemento cultural típico do mundo italiano. Sua prática constitui um fenômeno de aparente contradição com a fé e com o espírito religioso da doutrina católica que sempre norteou a vida dos ítalo-brasileiros. Proferida em dialeto italiano, a blasfêmia estende seu domínio além do bilinguismo que está em vias de extinção. Os eufemismos, como atenuantes da ofensa dirigida a Deus e às outras divindades, passam também a exercer o papel de marcadores da fala, por vezes, esvaziados do sentido original.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitalina Maria Frosi, Universidade de Caxias do Sul - RS

Professora e pesquisadora do Mestrado em Letras, Cultura e Regionalidade e do Doutorado em Letras da Universidade de Caxias do Sul

Downloads

Publicado

28-06-2012

Como Citar

FROSI, V. M. A blasfêmia: suas interfaces em contexto bilíngue. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 76–109, 2012. DOI: 10.14393/DL12-v6n1a2012-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/14279. Acesso em: 17 maio. 2022.