Problemas concernentes às definições de cores em Dicionários Gerais do Português Brasileiro

Autores

  • Larissa Moreira Brangel Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL9-v5n1a2011-14

Palavras-chave:

Cores, Dicionários, Teoria Lexicográfica

Resumo

As definições de cores encontradas nos dicionários do português estão passíveis a uma série de críticas. A análise dos verbetes de cores dos dicionários AuE (2004), HouE (2001), MiE (2001) e AnMS (1813) revelou que nenhuma destas obras apresentam verbetes de cores satisfatórios no que diz respeito à elucidação do significado de uma cor. Além disso, foi constatado que poucas foram as modificações sofridas nas definições de cores das obras do século XXI quando comparadas à obra do século XIX. O fato de os verbetes de cores dos dias atuais apresentarem falhas semelhantes às dos verbetes de cores de obras editadas há quase 200 anos parece indicar uma lacuna nos estudos lexicográficos que trate das cores nos dicionários. O presente trabalho se dispõe a apresentar e discutir os problemas encontrados nos verbetes de cores. Para tanto, se procurou estabelecer uma relação entre os problemas encontrados nos verbetes de cores e a teoria lexicográfica, a fim de explicar o problema e, assim, melhor entendê-lo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Moreira Brangel, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Suil. Área de concentração: Estudos da Linguagem. Especialidade: Teoria Linguísticas do Léxico

Downloads

Publicado

05.07.2011

Como Citar

BRANGEL, L. M. Problemas concernentes às definições de cores em Dicionários Gerais do Português Brasileiro. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 5, n. 1, p. 191–218, 2011. DOI: 10.14393/DL9-v5n1a2011-14. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/12447. Acesso em: 3 dez. 2022.