Gênese e processo histórico do complexo da arte no cotidiano do ser social na Estética de Lukács

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-62122

Palavras-chave:

Origem da arte, Trabalho, Formação estética

Resumo

Gênese e processo histórico do complexo da arte no cotidiano do ser social na Estética de Lukács

Resumo: Esse artigo tem como objetivo apresentar o entendimento onto-histórico sobre o trabalho e a origem tardia do complexo da arte no cotidiano dos seres sociais. Trata-se de uma pesquisa teórico-bibliográfica e fundamenta-se, especialmente, na obra “Estética: la peculiaridad de lo estético”, de Georg Lukács. É pela via do trabalho que a significação de utilidade se transpõe a uma dimensão estética. O complexo da arte se estrutura a partir do tempo livre (ócio), do desenvolvimento da técnica e, ademais, pela experiência do agradável e pela consciência do estético. Considera-se, com efeito, que muito mais do que se acercar dos fatos históricos a respeito da arte, é imprescindível reconhecê-los ontologicamente, compreendendo as necessidades assentes ao cotidiano dos indivíduos enquanto partícipes do gênero humano.

Palavras-chave: Origem da arte; Trabalho; Formação estética.

Genesis and historical process of art complex in the quotidian of social being at Lukács’s Aesthetics

Abstract: This article aims to present the onto-historic understanding about labor and the late origin of the art complex at the social beings’ quotidian. It is a theoretical-bibliographic research which is based, specially, at the work “Estética: la peculiaridad de lo estético”, written by Georg Lukács. It is through labor that the significance of utility is transposed to an aesthetical dimension. The art complex develops itself from the free time (idleness), from the developing of technics and, also, from the experience of agreeable and from the consciousness of the aesthetic. It is considered, undeniably, that much more than approaching by the historical facts about art, it is essential to ontologically recognize them, understanding the needs which are part of the individual’s quotidian as partakers of the human gender.

 Keywords: Origin of art; Labor; Aesthetics formation.

Génesis y proceso histórico del complejo del arte en el cotidiano del ser social en la Estética de Lukács

Resumen: Este artículo pretende presentar la comprensión ontohistórica sobre el trabajo y el origen tardío del complejo del arte en la vida cotidiana de los seres sociales. Una investigación teórica y bibliográfica que se basa, especialmente, en la obra “Estética: la peculiaridad de lo estético”, de Georg Lukács. Es a través del trabajo que el significado de la utilidad se traslada a una dimensión estética. El complejo del arte se estructura desde el tiempo libre (ocio), desde el desarrollo de la técnica y, además, por la experiencia de lo agradable y por la conciencia de lo estético. Se considera, de hecho, que mucho más que acercarse a los hechos históricos del arte, es imprescindible reconocerlos ontológicamente, entendiendo las necesidades basadas en la vida cotidiana de los individuos como partícipes del género humano. 

Palabras clave: Origen del arte ; Trabajo ; Formación estética.

Data de registro: 01/07/2021

Data de aceite: 19/01/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adele Cristina Braga Araujo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Professora da subárea Fundamentos da Educação, Política e Gestão Educacional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Campus de Quixadá (IFCE). E-mail: adele.araujo@ifce.edu.br ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0386-4053. CV: http://lattes.cnpq.br/4698247619300122.

Jackline Rabelo, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris. Professora Titular da Universidade Federal do Ceará (UFC), lecionando no curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação em Educação. E-mail: jacklinerabelo@ufc.br ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4933-631X. CV: http://lattes.cnpq.br/8231954289757480.

Referências

CHILDE, Gordon. A evolução cultural do homem. Tradução de Waltensir Dutra. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1978.

GUERRA, Betania Moreira de Moraes; JIMENEZ, Susana Vasconcelos. Tornar-se indivíduo: bases ontológicas e processo histórico. Sobral, Edições UVA, 2016.

LUKÁCS, Georg. Estética I: la peculiaridad de lo estetico – categorías psicológicas y filosóficas básicas de lo estético. Traducción castellana de Manuel Sacristán. Barcelona: Ediciones Grijalbo, 1967a. v. 3.

LUKÁCS, Georg. Estética I: la peculiaridad de lo estetico – cuestiones liminares de lo estético. Traducción castellana de Manuel Sacristán. Barcelona: Ediciones Grijalbo, 1967b. v. 4.

LUKÁCS, Georg. Conversando com Lukács: entrevista concedida a Hans Heinz Holz; Leo Kofler e Wolfgang Abendroth. Tradução de Giseh Vianna Konder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

LUKÁCS, Georg. Estética I: la peculiaridad de lo estético – problemas de la mímesis. Traducción castellana de Manuel Sacristán. Barcelona: Ediciones Grijalbo, 1972. v. 2.

LUKÁCS, Georg. Estética I: la peculiaridad de lo estetico – cuestiones preliminares y de principio. Traducción castellana de Manuel Sacristán. Barcelona: Ediciones Grijalbo, 1974. v. 4.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Tradução Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858. Tradução de Mário Duayer e Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo, 2011.

Downloads

Publicado

2022-01-25

Como Citar

Araujo, A. C. B. ., & Rabelo, J. J. (2022). Gênese e processo histórico do complexo da arte no cotidiano do ser social na Estética de Lukács. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 35(75). https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-62122

Edição

Seção

Artigos