OS PROCESSOS MENTAIS DE ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO ESPACIAL NO USO E PRODUÇÃO DE GEOINFORMAÇÃO

Conteúdo do artigo principal

João Vitor Meza Bravo
Claudia Robbi Sluter
Fernando Luiz de Paula Santil

Resumo

Durante o último século, os cartógrafos desenvolveram pesquisas com o objetivo de melhorar a apresentação de mapas. Eles realizam experimentos para testar a efetividade dos símbolos representados nos mapas com base nos pressupostos teóricos psicofísicos. Entretanto, nas duas últimas décadas, notou-se o crescente interesse desses profissionais em compreender as questões cognitivas a operar no cérebro humano durante a visualização espacial, o que demandou uma abordagem experimental fundamentada em conhecimentos provindos da psicologia cognitiva. Propostas como a teoria do protótipo de Eleanor Rosch ou os conceitos de partonomia e taxonomia têm auxiliado os pesquisadores em cartografia a compreender como funciona a organização mental do conhecimento espacial durante as tarefas de leitura de mapas. Não obstante, neste artigo faz-se uma discussão baseada numa breve historiografia, a qual está voltada aos principais conceitos que conduzem as pesquisas sobre os processos cognitivos humanos durante o uso e produção de mapas. Assim sendo, tem-se apresentados e discutidos conceitos relativos aos campos de conhecimento de linguística, psicologia e cartografia, amalgamados na intenção de prover suporte de conhecimento àqueles pesquisadores interessados em investigar aspectos da cognição na cartografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
BRAVO, J. V. M.; SLUTER, C. R.; SANTIL, F. L. de P. OS PROCESSOS MENTAIS DE ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO ESPACIAL NO USO E PRODUÇÃO DE GEOINFORMAÇÃO. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 67, n. 6, 2015. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44643. Acesso em: 25 maio. 2022.
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>