ANÁLISE DE DEFORMAÇÃO DE PILHAS DE DISPOSIÇÃO DE ESTÉRIL NA PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS COM USO DE DADOS STRIPMAP DO SATÉLITE TERRASAR-X

Conteúdo do artigo principal

Heloísa Silva Victorino
Waldir Renato Paradella
Fabio Furlan Gama
Jose Claudio Mura

Resumo

A produção mineral brasileira encontra-se entre as maiores do mundo, atuando como um dos pilares da sustentação econômica. O processo minerador envolve, entre outras etapas, a retirada do material sólido sem valor comercial agregado ao minério, denominado estéril. Após sua separação do minério, os estéreis são transportados e dispostos sob a forma de pilhas (PDEs), que sofrem assentamentos durante e após esta operação. A possibilidade de ocorrência de acidentes nessas estruturas e seus impactos ambientais requerem ferramentas eficientes para o planejamento e prevenção ou minimização de eventuais danos. Neste contexto o Sensoriamento Remoto, em especial o Radar de Abertura Sintética e suas técnicas são ferramentas eficientes para o monitoramento de deformações superficiais por permitir uma visão sinóptica de grandes áreas, imageamento periódico e pouca influência atmosférica. Assim, o objetivo deste trabalho consistiu em verificar a aplicabilidade da técnica DInSAR Time-Series associada à Intensity Tracking para a detecção de deformações superficiais nos taludes das PDEs NWI, W e SIV da Província Mineral de Carajás utilizando imagens TerraSAR-X. As técnicas mostraram potencial na detecção e estimativa do comportamento superficial das PDEs. Enquanto DInSAR-TS apresentou medidas quantitativas com precisão centimétrica, Intensity Tracking forneceu resultados de inferência acerca do comportamento superficial, recobrindo também regiões com ausência de resultados DInSAR-TS, embora com menor precisão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
VICTORINO, H. S.; PARADELLA, W. R.; GAMA, F. F.; MURA, J. C. ANÁLISE DE DEFORMAÇÃO DE PILHAS DE DISPOSIÇÃO DE ESTÉRIL NA PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS COM USO DE DADOS STRIPMAP DO SATÉLITE TERRASAR-X. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 68, n. 3, 2016. DOI: 10.14393/rbcv68n3-44419. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44419. Acesso em: 1 dez. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Heloísa Silva Victorino, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Divisão de Sensoriamento Remoto

Waldir Renato Paradella, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Divisão de Sensoriamento Remoto

Fabio Furlan Gama, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Divisão de Processamento de Imagens

Jose Claudio Mura, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Divisão de Processamento de Imagens

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)