A CONTRIBUIÇÃO DAS ESTRADAS E O NOVO PADRÃO DESMATAMENTO E ALTERAÇÃO DA COBERTURA FLORESTAL NO SUDOESTE PARAENSE

Conteúdo do artigo principal

Arlesson Antonio de Almeida Souza
Altem Nascimento Pontes
Marcos Adami
Igor da Silva Narvaes

Resumo

Na história recente de ocupação da Amazônia, as estradas sempre tiveram papel estratégico para impulsionar a perda da cobertura florestal. No entanto, atualmente, a derrubada da floresta ocorre em áreas inferiores a 25 ha. Para dar conta dessa nova dinâmica, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) criou o sistema DETER-B (Sistema de Detecção de Desmatamento e Alterações na Cobertura Florestal em Tempo Quase Real), que utiliza as imagens do Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-4) e o sensor AWiFS, do satélite Indian Remote Sensing Satellite (IRS), com resolução espacial de 64 m e 56 m, respectivamente. Esse sistema mapeia desmatamento e alterações na cobertura florestal a partir de áreas de 3 ha. Nesse sentido, o trabalho objetivou analisar a relação entre o novo padrão de desmatamento e a alteração da cobertura florestal e a distância das estradas na mesorregião do Sudoeste Paraense, ao longo dos anos de 2012 a 2015, utilizando os dados do sistema de monitoramento de florestas DETER-B. Como resultado, foi identificado que as classes de Desmatamento e Degradação concentraram-se nos primeiros 2.500 m de distância das estradas. Ademais, constatou-se que os polígonos das classes mapeadas são majoritariamente inferiores a 1  km².

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
SOUZA, A. A. de A.; PONTES, A. N.; ADAMI, M.; NARVAES, I. da S. A CONTRIBUIÇÃO DAS ESTRADAS E O NOVO PADRÃO DESMATAMENTO E ALTERAÇÃO DA COBERTURA FLORESTAL NO SUDOESTE PARAENSE. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 69, n. 9, 2018. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44089. Acesso em: 13 ago. 2022.
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)