Os Saltimbancos

Uma leitura literária “sociológica” em Chico Buarque

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36nEsp-2020-5

Palavras-chave:

Leitura literária, Poética sociológica, Teatro dialético, Chico Buarque de Hollanda, Os Saltimbancos

Resumo

Os Saltimbancos (BUARQUE, 1977) revela-se a construção de um teatro dialético. Mesmo sendo construída num instante histórico em que já se falava em abertura política, a obra traz à tona a rearticulação popular na representação dos discursos dos animais. Assim, apoiados em Medviédev (2014), lançamos uma leitura crítica, de modo a privilegiarmos os seus encadeamentos estéticos em consonância dialética com os elementos externos sugeridos no entorno de seu contexto político e social. Desta forma, alguns conceitos marxistas que se constatam no plano simbólico da obra, como “trabalho alienado”, “não-identificação”, “ócio” e “emancipação” são discutidos, a partir da representação das ações dos personagens. Tal procedimento de leitura também faz as devidas aproximações entre os textos que fundamentam a adaptação Os Saltimbancos, como o conto alemão dos Irmãos Grimm “Die Bremer Stadtmusikanten” (“Os músicos de Bremen”) e o musical italiano I Musicanti di Brema, de Sérgio Bardotti e Luís Enriquez Bacalov.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio de Sousa Dantas, Universidade Federal da Paraíba (Docente); Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Aluno de Doutorado do PPGEL).

Docente de Língua Portuguesa e Literatura do Departamento de Ciências Básicas e Sociais, do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, da UFPB (Campus III / Bananeiras). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFRN (Campus Natal-RN), na Área de Concentração "Estudos de Literatura Comparada", e Linha de Pesquisa "Leitura do texto literário e Ensino".

Referências

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. 4. ed. Trad. Wolfgang Leo Maar. São Paulo: Editora Paz e Terra S/A, 2006.

ALMEIDA, Keity I. de L.; NASCIMENTO, Pollianny A. do. Intertextualidade em fábulas: uma análise comparativo-psicológica. In: ENLIJE – ENCONTRO NACIONAL DE LITERATURA INFANTO-JUVENIL E ENSINO, 5., 20-22 ago 2014. Anais... Campina Grande: UFCG, 2014. Disponível em http://www.enlije.com.br/2014/pdf/trabalhos_aceitos.pdf. Acesso em: 14 nov. 2016.

BARDOTTI, Sérgio; BACALOV, Luís Enriquez. I Musicanti de Brema. 1976. Disponível em http://www.vivaricchiepoveri.it/musicanti.htm. Acesso em: 02 jan. 2017.

BUARQUE, Chico. Os saltimbancos. In: BUARQUE, Chico. Programa de Os saltimbancos. São Paulo: s/e, 1980. p. 25-41.

CARVALHO, Diógenes Buenos Aires de. A adaptação literária para crianças e jovens: Robinson Crusoé no Brasil. Vol. 1. 2006. 419 f. Tese (Doutorado do Programa de Pós-graduação em Letras) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade; estudos de teoria e história literária. 2 ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1967. Coleção Ensaio – v. 3.

CANDIDO, Antonio. “O direito à literatura”. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 4 ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Duas cidades/Ouro sobre azul, 2011. p. 169-191.

GRIMM, Jacob; GRIMM, Wilhelm. Contos de Grimm. São Paulo: Melhoramentos, 1968.

HANSEN, João A. A Sátira e o Engenho; Gregório de Matos e a Bahia do Século XVII. Cotia / Campinas: Ateliê Editorial/ Editora da UNICAMP, 1989.

MACIEL, Diógenes André Vieira. O teatro de Chico Buarque. In: FERNANDES, Rinaldo de (Org.). Chico Buarque do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond: Fundação Biblioteca Nacional, 2004. p. 22-239.

MARCUSE, Herbert. Cultura e Psicanálise. Trad. Wolfgang Leo Maar; Robespierre de Oliveira; Isabel Loureiro. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-Filosóficos. Trad. Alex Marins. São Paulo: Martin Claret, 2002.

MEDVIÉDEV, Pável Nicoláievitch. O método formal nos estudos literários; uma contribuição à história do método formal. São Paulo: Contexto, 2012.

MENEZES, Adélia Bezerra de. Desenho mágico: poesia política em Chico Buarque. São Paulo, HUCITEC, 1982.

PIO, Amaury Oliveira; THIMOTEO, S. G. et al. Os músicos de Bremen e suas intertextualidades. Anais da Universidade Estadual do Centro-Oeste – UNICENTRO, 17-20 out. 2006.

RABELO, Adriano de Paula. O teatro de Chico Buarque. 1998. 224 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

SCLIAR, Moacyr. A celebração da gente humilde. In: FERNANDES, Rinaldo de (Org.) Chico Buarque do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond: Fundação Biblioteca Nacional, 2004. p. 99-100.

SILVA, Anazildo Vasconcelos da. O protesto na canção de Chico Buarque. In: FERNANDES, Rinaldo de (Org.) Chico Buarque do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond: Fundação Biblioteca Nacional, 2004. p. 173-179.

TODOROV, Tzvetan. As categorias da narrativa literária. In: BARTHES, Roland et al. Análise estrutural da narrativa. Trad. Maria Zélia Barbosa Pinto. Petrópolis-RJ: Editora Vozes LTDA, 1971. p. 209-254.

WANDERLEY, Cremilda da Silva Aguiar. O conteúdo político na Dramaturgia de Chico Buarque: Calabar, Gota D’água, Os Saltimbancos, Ópera do Malandro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 30., 29 ago. - 02 set. 2007. Anais... Santos-SP: s.e., 2007. p. 1-13.

Downloads

Publicado

2020-11-26

Como Citar

DANTAS, F. de S. Os Saltimbancos: Uma leitura literária “sociológica” em Chico Buarque. Letras & Letras, Uberlândia, v. 36, n. especial, p. 68–84, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36nEsp-2020-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/50640. Acesso em: 19 maio. 2024.