Gramática, língua e norma

três conceitos para pensar criticamente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL50-v16n2a2022-13

Palavras-chave:

Pensamento crítico, Crenças linguísticas, Normatização linguística

Resumo

A partir de uma entrevista semidirigida com estudantes do curso de Licenciatura em Letras, este artigo discute a importância da compreensão dos conceitos de gramática, língua e norma, desde uma perspectiva científica, para a consolidação do pensamento crítico dos estudantes. A hipótese que motiva esta pesquisa é a de que a crença nas concepções de certo e errado — evidenciadas em estudos sobre atitudes de professores da educação básica — advém de uma compreensão dos referidos conceitos amparada em parâmetros prescritivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tais Bopp da Silva, UFPel

Doutora em Estudos da Linguagem (UFRGS), professora associada da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Referências

ALÉONG, S. Normas linguísticas, normas sociais: uma perspectiva antropológica. In: BAGNO, M. (org.) Norma linguística. São Paulo: Loyola, 2014.

ALICH, V.; PEREIRA, S. Avaliação do pensamento crítico em contexto escolar. uma perspectiva emergente em psicologia. Revista Lusófona de Educação. v.32, p.157-169, 2016.

BAGNO, M. Língua, linguagem, linguística: pondo os pingos nos ii. São Paulo: Parábola, 2014.

ANTUNES, I. Gramática contextualizada. Limpando o “pó das ideias simples”. São Paulo: Parábola, 2014.

CASIRAGHI, B.; GUILLERMO, J.; ALMEIDA, L. S. Elaboração de instrumento de avaliação de pensamento crítico para estudantes universitários. In: CASANOVA, J. R.; RUIZ-MELERO, M. J.; ALMEIDA. Atas do VI Seminário Internacional Cognição, Aprendizagem e Desempenho. Braga: CIEd, 2018. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/330421986_Elaboracao_de_instrumento_de_avaliacao_de_pensamento_critico_para_estudantes_universitarios/link/5c3f2aed92851c22a3797d3d/download. Acesso em: 20 fev. 2021.

DIAS, A. S; FRANCO, A. H. R.; ALMEIDA, L.S. JOLY, M. C. R. A. Competências de estudo e pensamento crítico em alunos universitários. Libro de actas do XI Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagoxía. A Coruña: Universidade da Coruña, 2011.

ENNIS, R. The Nature of Critical Thinking: an outline of critical thinking dispositions and abilities. 2011. Disponível em: http://faculty.education.illinois.edu/rhennis/documents/TheNatureofCriticalThinking_51711_000.pdf. Acesso em: 14 jul. 2020.

ENNIS, R. Critical thinking assessment. In: FASKO JR., D. (org.) Critical thinking and reasoning. Cresskill, New Jersey: Hampton Press, Inc., 2003.

FARACO, C. A.; ZILLES, A. M. Para conhecer norma linguística. São Paulo: Contexto, 2017.

FORSHAW, M. Critical thinking for psychology. A student guide. Wiley, 2012.

HABER, J. Critical thinking. Cambridge, Massachusetts/ London, England: The MIT Press: 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MATTOS e SILVA, R. Tradição gramatical e gramática tradicional. São Paulo: Contexto: 2014.

MELAZO, M. R.; ARAÚJO, L.S. de. Uma introdução à história da gramática na língua portuguesa. Revista (Con)Textos Linguísticos, Vitória, v. 14, n. 29, p. 119-135, 2020. DOI https://doi.org/10.47456/cl.v14i29.32072

OTHERO, G. de A. Mitos de Linguagem. São Paulo: Parábola, 2017.

SANTOS, E. dos. Certo ou errado? Atitudes e crenças no ensino da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Graphia Editorial, 1996.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. 14 ed. São Paulo: Cortez, 2009.

VIEIRA, F. E. Gramatização brasileira contemporânea do português: novos paradigmas? In: FARACO, C. A.; VIEIRA, F. E. Gramáticas brasileiras. Com a palavra, os leitores. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

YIN, R. K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. 5 ed. Porto Alegre: Penso, 2016.

Downloads

Publicado

10.01.2022

Como Citar

BOPP DA SILVA, T. Gramática, língua e norma: três conceitos para pensar criticamente. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 16, n. 2, p. 747–765, 2022. DOI: 10.14393/DL50-v16n2a2022-13. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/62091. Acesso em: 18 maio. 2024.