Origem, difusão e estabilidade da gramática tradicional: a proposta de Vieira a partir de uma perspectiva crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL51-v16n3a2022-11

Palavras-chave:

Gramática, Resenha

Resumo

Resenha da obra "A gramática tradicional: história crítica", de autoria do pesquisador e professor Francisco Eduardo Vieira, publicada pela Parábola Editorial, no ano de 2018.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucielma de Oliveira Batista, UFPB

Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Referências

AUROUX, S. A revolução tecnológica da gramatização. Campinas, SP: UNICAMP, 1992.

BAGNO, M. Gramática: passado, presente e futuro. Curitiba: Aymará, 2009.

BORGES NETO. A naturalização da gramática tradicional e seu uso protocolar. Texto de conferência proferia no VIII Congresso da ABRALIN, Natal, RN, 02 fev 2013.

FRANCHI, C. Criatividade e gramática. In: Mas o que é mesmo “gramática”? São Paulo: Parábola, 2006 [1987]. p. 34-101.INL, 1979.

KOERNER, K. Questões que persistem em Historiografia Linguística. Revista da ANPOLL, n. 2, p. 45-70, 1996. DOI https://doi.org/10.18309/anp.v1i2.240

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. 5.ed. São Paulo: Perspectiva, 1998[1962].

ROBINS, R. H. Pequena história da linguística. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico; Brasília: INL, 1979.

VIEIRA, F. E. Gramáticas brasileiras contemporâneas do português: linhas de continuidade e movimentos de ruptura com o paradigma tradicional de gramatização. Tese de Doutorado (Linguística) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

VIEIRA, F. E. A gramática tradicional: história crítica. São Paulo: Parábola Editorial, 2018. 255 p.

Downloads

Publicado

18-07-2022

Como Citar

BATISTA, L. de O. Origem, difusão e estabilidade da gramática tradicional: a proposta de Vieira a partir de uma perspectiva crítica. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 1203–1216, 2022. DOI: 10.14393/DL51-v16n3a2022-11. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/62087. Acesso em: 18 ago. 2022.