Um método de pesquisa e análise da variação e mudança linguísticas em Grammaticas da Lingua Portugueza

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL50-v16n2a2022-6

Palavras-chave:

Método, Variação e mudança, Gramáticas, Gramaticografia portuguesa, Linguística histórica, História das Ideias Linguísticas

Resumo

Pesquisas desenvolvidas por Moraes (2017a, 2017b, 2020, 2021a [no prelo], 2021b [no prelo) mostram como, do ponto de vista histórico, pode ser produtiva a abordagem da variação e da mudança linguística em lugares como as gramáticas. Instrumentos linguísticos (AUROUX 1992, 1998), a princípio, voltados não apenas para a descrição da língua, mas também para o apagamento das variedades e para o nivelamento ou homogeneização das falas não oficiais; as gramáticas, entretanto, vistas em seu conjunto (corpus), mostram-se, nesta nova perspectiva proposta, como repositório de diferentes e sucessivas sincronias pretéritas. É interessante observar que, vistas a partir de uma nova perspectiva histórica e historiográfica, portanto, com os contornos de um novo objeto a ser explorado nos limites da Linguística Histórica, as diversas vozes que os gramáticos intentaram, em seu tempo, e ao longo dos séculos, silenciar, a partir de negativas atitudes linguísticas (HALLIDAY et al. 1976; LEITE 2005), porque reputadas como erradas, ganham, neste novo panorama de pesquisa, uma historicidade abrangente e representativa e passam a servir como fontes de exemplos da própria heterogeneidade linguística em diferentes contextos. Neste trabalho, apresentamos algumas diretrizes metodológicas que têm se mostrado produtivas na exploração desses fenômenos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Viana de Moraes, USP/UNESP

Doutor em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo com tese no campo da História das Ideias Linguísticas. É atualmente professor da mesma Universidade de São Paulo (USP), onde ministra as seguintes disciplinas no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - DLCV-FFLCH: Introdução ao Estudo da Língua Portuguesa I (IELP I - FLC0114) e Introdução ao Estudo de Língua Portuguesa II (IELP II - FLC0115) e Teorias do Texto - Enunciação, Discurso e Texto (FLC0285). Na pós-graduação, é responsável, em parceria com Profa. Dra. Marli Quadros Leite, pela disciplina: Questões de História e Historiografia nas Ciências da Linguagem (FLC6410-1). Também é professor de Linguística e Letras, subárea de conhecimento: Linguística e Língua Portuguesa, no conjunto de disciplinas "Leitura e Produção de Textos" e "Linguística Textual Aplicada à Língua Portuguesa", junto ao Departamento de Estudos Linguísticos, Literários e da Educação, da Faculdade de Ciências e Letras do Câmpus de Assis - UNESP - Assis. Foi professor da disciplina (L1IDL) História das Ideias Linguísticas, no curso de Licenciatura em Letras e também das disciplinas de Língua Portuguesa e Literatura no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Câmpus São Paulo (IFSP-SPO).

Referências

Corpus

BESERRA, M. S. da S. Compendio de Grammatica Philosophica. Ceará: Typographia Social, 1861.

COSTA DUARTE, A. da. Compendio da Grammatica Portugueza para uso das Escolas de Primeiras Letras. Maranhão: Typographia Nacional, 1829.

FONSECA, P. J. Rudimentos da Grammatica portugueza: cômodos à instrucção da Mocidade, e confirmados com selectos exemplos de bons Autores. Lisboa: Off. de Simão Thaddeo Ferreira, 1799.

LOBATO, J. dos R. Arte da grammatica da lingua portugueza. Lisboa: Na Regia Officina Typografica, 1770.

OLIVEIRA, F. Grammatica da lingoagem portuguesa. Lisboa: e[m] casa d'Germão Galharde, 1536.

RIBEIRO PIMENTEL, J. S. Compendio da Grammatica da Lingua Portugueza. Bahia: Typographia Imperial e Nacional, 1827.

ROBOREDO, Amaro do. Methodo Grammatical para toda as linguas. Lisboa: Pedro Craesbeek 1619.

Estudos

AGUILERA, V. de A. (org.) Para a História do Português Brasileiro, vol. VII: vozes, veredas, voragens, 2 tomos. Londrina: Editora da Universidade Estadual de Londrina, 2009.

ALKMIM, T. (org.). Para a História do Português Brasileiro, vol. III, Novos Estudos. São Paulo: Humanitas / Unicamp – USP, 2002.

ASSUNÇÃO, C.; ARAÚJO, C. Linguística de corpus: teoria, perspectivas metodológicas e ensino das línguas. Filologia e Linguística Portuguesa, v. 21, n. 2, p. 271-288, 2019. DOI https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v21i2p271-288

AUROUX, S. L'histoire de la Linguistique. In: Langue française, 1980, n. 4, 7-15). [Republicação traduzida por José Edicarlos de AQUINO como A História da Linguística. Revista Porto das Letras, Vol. 06, Nº 5. 2020. Edição especial História das Ideias Linguísticas.]

AUROUX, S. A Revolução tecnológica da gramaticalização. Campinas: Editora da UNICAMP, 1992.

AUROUX, S. La raison, le langage et les normes. Paris: Presses Universitaires de France, 1998. DOI https://doi.org/10.3917/puf.aurou.1998.01

BERBER SARDINHA, T. Linguística de Corpus: histórico e problemática. D.E.L.T.A., Vol. 16, N.º 2, p. 323-367, 2000. Acesso em: 09 fev. 2021. DOI https://doi.org/10.1590/S0102-44502000000200005

BYBEE, J. Mudança linguística. Trad., apres. not. Marcos Bagno. Petrópolis - RJ: Vozes, 2020.

CAMPBELL, L. Historical linguistics. Cambridge, MIT Press, 2000.

CASTILHO, A. T. (org.). Para a História do Português Brasileiro, vol. I, Primeiras ideias. São Paulo: Humanitas / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, 1998.

CASTILHO, A. T. de. Projeto para a do Português Brasileiro (PHPB) - Produção científica de 1998 a junho de 2019: Ponderando o passado e planejando o futuro. Relatório, 2019. Disponível em: http://www.mundoalfal.org/sites/default/files/proyectos/P3_PHPB.pdf.

COSERIU, E. Sincronia, diacronia e história: o problema da mudança linguística. Tradução Carlos Alberto da Fonseca e Mário Ferreira. Rio de Janeiro: Presença; EDUSP, 1979.

COSERIU, E. Lições de linguística geral. Trad. do italiano por Evanildo Bechara. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1980.

COSERIU, E. Sistema, norma e fala. In: COSERIU, E. Teoria da linguagem e linguística geral: cinco estudos. Trad. De Agostinho Dias Carneiro. Rio de Janeiro: Presença; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1987.

CUNHA, M. A. F.; SILVA, J. R. A mudança linguística sob a ótica da Linguística Funcional. LaborHistórico, Rio de Janeiro, 5 (1): 15-35, jan.-jun. 2019. DOI https://doi.org/10.24206/lh.v5i1.15272

CUNHA, M. A. F.; BISPO, E. B. Abordagem construcional da mudança linguística. Macabéa – Revista Eletrônica do Netlli, Crato, v. 8., n. 2., p. 87-108, 2019. DOI https://doi.org/10.47295/mren.v8i2.1956

DUARTE, M. E. L.; CALLOU, D. M. I. (org.). Para a História do Português Brasileiro, vol. IV, Notícias de corpora e outros estudos. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro, 2002.

GONÇALVES, S. C. L.; LIMA-HERNANDES, M. C.; CASSEB-GALVÃO, V. C. (org.). Introdução à Gramaticalização: princípios teóricos e aplicação. Em homenagem à Luiza Braga. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

GONÇALVES, S. C. L. et. al. Cap. 1 - Tratado geral sobre gramaticalização. In: GONÇALVES, S. C. L.; LIMA-HERNANDES, M. C.; CASSEB-GALVÃO, V. C. (org.). Introdução à Gramaticalização: princípios teóricos e aplicação. Em homenagem à Luiza Braga. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. p. 15-66.

HALLIDAY, M.K.A; MCINTOSH, A.; STREVENS, P. Cap. 4. Os usuários e os usos da língua”. In: HALLIDAY, M.K.A; MCINTOSH, A.; STREVENS, P. As ciências linguísticas e o ensino de línguas. Petrópolis: Editora Vozes, 1974.

HERNÁNDEZ CAMPOY, J. M.; ALMEIDA, M. Metodología de la Investigación Sociolingüística. Granada: Comares, 2005.

HJELMSLEV, L. Língua e fala. In: HJELMSLEV, L. Ensaios linguísticos. Trad. Antônio de Pádua Danesi. São Paulo: Perspectiva, 1991 [1ª ed. 1943].

HORA, D. da; ROSA SILVA, C. (org.). Para a História do Português Brasileiro, vol. VIII. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2010.

KOERNER, E. F. K. Questões que persistem em historiografia linguística. Trad. Cristina Altman. Revista da ANPOLL, 2: 45-70, 1996. [orig. ingl.: “Persistent issues in Linguistic Historiography”, no volume Professing Linguistic Historiography. Amsterdam/ Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1995].

KOERNER, E. F. K. Quatro décadas de historiografia linguística: estudos selecionados. Prefácio Carlos Assunção. Seleção e edição de Textos: Rolf Kemmler e Cristina Altman. Colecção Linguística 11. Vila Real: Centro de Estudos em Letras – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, 2014. DOI https://doi.org/10.18309/anp.v1i2.240

KROCH, A. Reflexes of grammar in patterns of language change. Language Variation and Change, no 1, p.199-244, 1989. DOI https://doi.org/10.1017/S0954394500000168

LABOV, W. Sociolinguistique. Paris: Editions de Minuit, 1976.

LABOV, W. Building on Empirical Foundations. In: LEHMANN, W.; MALKIEL, Y. (org.). Perspectives on Historical Linguistics. Amsterdam/ Philadelphia: John Benjamins, 1982. p. 17-92.

LABOV, W. La transmission des changements linguistiques. Langages, 26ᵉ année, n° 108, p. 16-33, 1992. DOI https://doi.org/10.3406/lgge.1992.1648

LABOV, W. Principles of Linguistic Change, Vol. 1. Internal Factors. Oxford-UK/ Cambridge-USA: Blackwell, 1999.

LABOV, W. Principles of Linguistic Change, Vol. 2. Social Factors. Oxford-UK/ Cambridge-USA: Blackwell, 2001.

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Trad. de Marcos Bagno, Marta Scherre e Caroline Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008.

LABOV, W. Principles of Linguistic Change, Vol. 3. Cognitive and Cultural Factors. Oxford-UK/ Cambridge-USA: Wiley-Blackwell, 2010. DOI https://doi.org/10.1002/9781444327496

LEITE, M. Q. Língua falada: uso e norma. In: PRETI, D. (org.) Estudos de língua falada – variações e confrontos. São Paulo: Humanitas, 1998.

LEITE, M. Q. Variação linguística: dialetos, registros e norma linguística. In: SILVA, L. A. da. (org.). A língua que falamos – português: história, variação e discurso. São Paulo: Globo, 2005, p. 183-210.

LEITE, M. Q. O nascimento da gramática portuguesa – uso e norma. São Paulo: Humanitas/ Paulistana, 2007a.

LEITE, M. Q. A Gramática da Linguagem na Gramática da língua: o legado de Fernão de Oliveira no discurso de João de Barros. In: Fernão de Oliveira: 500 anos. Simpósio Comemorativo. Campinas: IEL - UNICAMP, v. 1, 2007b. p. 21-22.

LEITE, M. Q. Uso e norma: a ordem na gramática de Jeronimo Contador de Argote. In: V Congresso Internacional ABRALIN, 2009, João Pessoa. ABRALIN 40 ANOS. João Pessoa: Ideia, 2009a. v. 2.

LEITE, M. Q. A gramática como instrumento linguístico - A noção de ordem na Gramática de João de Barros. In: III Seminário Internacional de Linguística Texto, discurso e ensino. III Seminário Internacional de Linguística. São Paulo: Terracota, 2009b. p. 78-81.

LEHMANN, W. Introduction: Diachronic linguistics. In: LEHMANN, W.; MALKIEL, Y. (org.). Perspectives on Historical Linguistics. Amsterdam/ Philadelphia: John Benjamins, 1982. p. 01-16.

LEHMANN, W. Historical linguistics: an introduction. 3. ed. Londres/New York: Routledge, 1992.

LÉON, J. A Linguística de corpus: história, problemas, legitimidade. Filologia e Linguística Portuguesa, [S.l.], n. 8, p. 51-81, 2006. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/59745. Acesso em: 9 fev. 2021. DOI https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v0i8p51-81

LIGHTFOOT, D. Principles of diachronic syntax. Cambridge: Cambridge University Press, 1979.

LIGHTFOOT, D. How to set parameters: Arguments from language change. Cambridge, MA: MIT Press, 1991.

LIGHTFOOT, D. Catastrophic change and learning theory. Lingua 100, p.171-192, 1997. DOI https://doi.org/10.1016/S0024-3841(93)00030-C

LIGHTFOOT, D. The development of language: Acquisition, change, and evolution. Malden, Blackwell/Maryland lectures in language and cognition, 1999.

LOBO, T. C. F.; RIBEIRO, I.; CARNEIRO, Z.; ALMEIDA, N. (orgs). Para a História do Português Brasileiro, vol. VI: Novos dados, novas análises, 2 tomos. Salvador: Editora da Universidade Federal da Bahia, 2006.

LUCCHESI, D. Sistema, mudança e linguagem: um percurso na história da linguística moderna. São Paulo: Parábola, 2004.

LUCCHESI, D.; BAXTER, A. Comunidade de fala de Helvécia-BA. In: Vertentes do Português Popular do Estado da Bahia. UFBA, s.d. Disponível em: http://www.vertentes.ufba.br/a-comunidade-de-fala-de-helvecia-ba. Acesso em: 30 jan. 2021.

MACHADO FILHO, A. V. L. Diálogos de São Gregório. Edição e estudo de um manuscrito medieval português. Salvador: EDUFBA, 2008.

MARTELOTTA, M. E. Mudança linguística: uma abordagem baseada no uso. São Paulo: Cortez, 2011.

MATTOS E SILVA, R. V. (org). Para a História do Português Brasileiro, vol. II, Primeiros Estudos, 2 tomos. São Paulo: Humanitas / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, 2001.

MATEUS, M. H. M.; CARDEIRA, E. Norma e Variação. (Col. O essencial sobre língua portuguesa). Lisboa: Caminho Editorial, 2007.

MOURA, M. D.; SIBALDO, M. A. (ed.) - Sintaxe comparativa entre o português brasileiro e línguas crioulas de base lexical portuguesa. Maceió: Editora da Universidade Federal de Alagoas, 2013.

MORAES, J. V. de. Fatos da variação em gramáticas luso-brasileiras: o horizonte de retrospecção de Serafim da Silva Neto. In: Anais do X Congresso Internacional da Associação Brasileira de Linguística: pesquisa linguística e compromisso político, 7 a 10 de março de 2017, Niterói, RJ / organizado por Luciana Sanchez Mendes, Nadja Pattresi de Souza e Silva e Silmara Cristina Dela da Silva. – Niterói: UFF, 2017a, vol. 4. p. 1895-1908.

Disponível em:

http://www.anaisabralin.uff.br/index.php/revista/issue/view/4/Anais%20do%20X%20Congresso%20Internacional%20da%20Abralin%202017. Acesso em: 08 out. 2019.

MORAES, J. V. de. As Gramáticas Latinas como corpora para os estudos da variação e mudança linguística na obra Serafim da Silva Neto. Revista da ABRALIN, vol. 16, p. 343-397, 2017b. Acesso em: 08 out. 2019. DOI https://doi.org/10.5380/rabl.v16i3.52482

MORAES, J. V de. Aspectos da Variação Linguística na Arte da Lingva de Angola de Pedro Dias de 1697 e na Grammatica Elementar Do Kimbundu ou Lingua de Angola de Héli Chatelain (1888/89). Revista Metalinguagens, v. 6, n. 2, p. 10-37, 2020. Disponível em:

http://seer.spo.ifsp.edu.br/index.php/metalinguagens/article/view/691/571. Acesso em: 30 jan. 2021.

MORAES, J. V. de. Aspectos descritivos do Português Brasileiro em A Brief Grammar of the Portuguese Language with Exercises and Vocabularies (1910), De J[Ohn] C[Asper] Branner (1850-1922), 2021 (no prelo).

PAIXÃO DE SOUSA, M. C. Linguística Histórica. In: PFEIFFER, C.; HORTA NUNES, J. (org.). Introdução às Ciências da Linguagem: Linguagem, História e Conhecimento. Campinas: Editora Pontes, 2006. p.11-48.

RAMOS, J.; ALCKMIN, M. A. (org). Para a História do Português Brasileiro, vol. V: Estudos sobre mudança linguística e história social. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2007.

ROSARIO, I. C.; OLIVEIRA, M. R. Funcionalismo e Abordagem Construcional da Gramática. Alfa, São Paulo, 60 (2): 233-259, 2016. Acesso em: 12 fev. 2021. DOI https://doi.org/10.1590/1981-5794-1608-1

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. Trad. Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. Prefácio à ed. bras. Isaac Nicolau Salum. São Paulo: Cultrix, 1995. [1ª ed. 1916].

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. Trad., notas e posfácio de Marcos Bagno. Apresentação de Carlos Alberto Faraco. São Paulo: Parábola, 2021. [1ª ed. 1916].

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Trad. de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2006.

Downloads

Publicado

11.01.2022

Como Citar

MORAES, J. V. de. Um método de pesquisa e análise da variação e mudança linguísticas em Grammaticas da Lingua Portugueza . Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 16, n. 2, p. 524–553, 2022. DOI: 10.14393/DL50-v16n2a2022-6. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/61453. Acesso em: 18 maio. 2024.