Nomes de famílias de origens portuguesa e espanhola em lápides do cemitério de Iguatu- PR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL44-v14n4a2020-7

Palavras-chave:

Antroponímia ibérica, Paisagem linguística, Léxico, Nomes de Família, Iguatu - Paraná

Resumo

O Estado do Paraná, em particular sua região oeste, foi uma fronteira agrícola que atraiu (i)migrantes de diversas origens. Uma maneira de visualizar essa história de ocupação humana é através da paisagem linguística. Este trabalho tem como foco o estudo da Antroponímia de origem ibérica no município de Iguatu – PR por meio da paisagem linguística cemiterial. Para tanto, foram selecionadas 21 iconografias, constituídas por lápides de cemitério, nas quais foram identificados 27 nomes de família. Por meio da consulta de fontes lexicográficas (MACHADO, 1984, 1977; GUÉRIOS, 1973; NUNES; KREMER, 1999; TIBÓN, 1986, 2001; LEITE DE VASCONCELOS, 1928, 1931 etc.) foi possível expor as descrições etimológicas existentes de cada antropônimo estudado e os aspectos históricos de seu uso na história da língua. A maioria dos nomes analisados possui uma relação com a história e a natureza física ou humana da Península Ibérica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Hélio Tavares de Barros, Universität Bremen

Doutorado em Romanística realizado na Universität Bremen (Fachbereich 10 - Romanistik) - Alemanha com bolsa do CNPq-DAAD (2015-2019).  Atua no campo da pesquisa da Linguística com as seguintes áreas de interesse: Geolinguística, Dialetologia e Sociolinguística, Lexicologia, Onomástica e Etnografia nos campos da Italianística, Germanística e Lusitanística. 

Grasiela Veloso dos Santos Heidmann, Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem (PPGEL/UFMT). Atua no ensino de Língua Portuguesa, Linguística e Língua Inglesa. Professora na Escola Técnica Estadual de Educação Profissional e Tecnológica de Sinop pertencente a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação - SECITECI - MT

Neusa Inês Philippsen , Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Doutorado em Letras pela Universidade de São Paulo - USP (2013) e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo - USP (2018). Atualmente é professora adjunta da Universidade do Estado de Mato Grosso. Tem experiência nas áreas de Letras/Linguística, com ênfase em Sociolinguística/Geolinguística, Linguística Aplicada e Língua Portuguesa/Diacronia, atuando principalmente com os seguintes temas: variedades e diversidades linguísticas, estudos semântico-lexicais e morfossintáticos, gramática em uso e processos de ensino-aprendizagens.

Referências

ARRUDA, J. J. de A.; FERLINI, V. L. A.; MATOS, M. I. S. de; SOUSA, F. de (org.). De colonos a imigrantes: I(e)migração portuguesa para o Brasil. São Paulo: Alameda, 2013.

BLANCO, J. A. Emigración y asociacionismo español en Brasil. In: SOUSA, F. de; MATOS; I. de L.; MATOS, I. Nas duas margens. Os portugueses no Brasil. Porto: Afrontamento, 2009. p. 189-212.

BAYLON, C.; FABRE, P. Les noms de lieux et de personnes. Paris: Editions Fernand Natans, 1982.

BOUDIN, M. H. Dicionário de Tupi moderno: dialeto tembé-ténêtéhar do alto do rio Gurupi. Vol. I. São Paulo: Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas, 1978.

BOULLÓN AGRELO, A. I.; SOUZA FERNÁNDEZ, X. (dir.). Cartografía dos apelidos de Galicia. Santiago de Compostela: Instituto da Lingua Galega. Disponível em: http://ilg.usc.es/cag. Acesso em: 22 nov. 2019.

CAFFARELLI, E.; MARCATO, C. I Cognomi D’Italia: Dizionario Storico ed Etimologico. Vol. 1 H-Z, Torino: Garzanti, 2008.

CANÓVAS, M. D. K. A emigração espanhola e a trajetória do imigrante na cafeicultura paulista: o caso de Villa Novaes, 1880-1930. Dissertação de Mestrado – USP, São Paulo, 2001.

CARDOSO, J. A.; WESTPHALEN, C. M. Atlas Histórico do Paraná. 2.ed. ver. ampl. Curitiba: Livraria do Chain, Editora, 1986.

DAUZAT, A. Dictionnaire Étymologique des Noms de Famille et Prénoms de France. Paris: Librairie Larousse, 1951.

Diccionario de la Lengua Española (DEL) - Real Academia Española (RAE). Gamón. Disponível em: http://dle.rae.es/?id=IpVeY4k. Acesso em: 25 mar. 2020.

Dicionário infopédia de Toponímia. Oliveira. Porto: Porto Editora, 2003-2020. Disponível em: https://www.infopedia.pt/dicionarios/toponimia/Oliveira. Acesso em: 23 fev. 2020

GOOSSENS, J. Familiennamengeographie. In: HSK 11.2 Namenforschung. Teilb. 2, Berlin und New York: Walter de Gruyter, 1996.

GORTER, D. Introduction: The Study of the Linguistic Landscape as a New Approach to Multilingualism. In: GORTER, D. (ed.). Linguistic Landscape: A New Approach to Multilingualism. Clevedon: Multiligual Matters, 2006. p. 01-06. DOI https://doi.org/10.21832/9781853599170

GUÉRIOS, R. F. M. Dicionário Etimológico de Nomes e Sobrenomes. 2ª Ed. São Paulo: Editora Ave Maria Ltda, 1973.

LEITE DE VASCONCELOS, J. Antroponímia portuguesa. Lisboa: Imprensa Nacional, 1928.

LEITE DE VASCONCELOS, J. Opusculos III: onomatologia. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1931.

LOPEZ-MENDIZABAL, I. Etimologias de apellidos vascos. Buenos Aires: Ediciones Libreria del Colegio, 1958.

MACHADO, J. P. Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa. 3 v., Lisboa: Editorial Confluência, 1984.

MACHADO, J. P. Dicionário Etimológico da Língua Portuguesa. Lisboa: 3ª ed. 5 v., Livros Horizonte, 1977.

MATOS, M. I. S. de; SOUSA, F. de; HECKER, A. Deslocamentos e história: os portugueses. Bauru – SP: Edusc, 2008.

NUNES, N. N; KREMER, D. Antroponímia primitiva da Madeira e Repertório onomástico histórico da Madeira (séculos XV e XVI). Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 1999. DOI https://doi.org/10.1515/9783110909425

Portal IBGE Cidades@. Iguatu. In: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pr/iguatu/panorama. Acesso em: 25 mar. 2020.

TAVORA, L. de L. e. Dicionário das famílias portuguesas. Lisboa: Quetzal Editores, 1989.

TIBIRIÇÁ, L. C. Dicionário de Topônimos brasileiros de origem tupi: significação dos nomes geográficos de origem tupi. Santos: Traço Editora. 1. Ed., 1985.

TIBÓN, G. Diccionario etimológico comparado de nombres propios de persona. México: Fondo de Cultura Económica, 1986.

TIBÓN, G. Diccionario etimológico comparado de los apellidos españoles, hispanoamericanos y filipinos. 3ª ed. México: FCE, 2001.

Downloads

Publicado

15.05.2020

Como Citar

TAVARES DE BARROS, F. H.; SANTOS HEIDMANN, G. . V. dos; PHILIPPSEN , N. . I. Nomes de famílias de origens portuguesa e espanhola em lápides do cemitério de Iguatu- PR. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 14, n. 4, p. 1245–1272, 2020. DOI: 10.14393/DL44-v14n4a2020-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/51779. Acesso em: 26 nov. 2022.