Lexicografia pedagógica da língua portuguesa e Dialetologia

tecendo redes de conhecimento

Autores

  • Marcela Moura Torres Paim Universidade Federal da Bahia
  • Isamar Neiva Santana Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL36-v12n4a2018-5

Palavras-chave:

Lexicografia, Língua portuguesa, Dialetologia

Resumo

Este artigo busca fazer uma reflexão sobre a importância da relação da Lexicografia com a Dialetologia na utilização de dicionários escolares. Os instrumentos utilizados para as análises foram os dados do Projeto Atlas Linguístico do Brasil no intuito de verificar se os dicionários escolares investigados apresentavam as lexias que se apresentavam enraizadas em diferentes áreas e vivas no vocabulário ativo de seus falantes. Com base na observação de dicionários escolares, chegou-se à  conclusão de que nem sempre essas obras completam, com informações dialetais, as lacunas deixadas pelos verbetes no que se refere à inclusão de dados da língua oral, sobretudo os coletados em pesquisas geolinguísticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Moura Torres Paim, Universidade Federal da Bahia

Professor Associado 1 da Universidade Federal da Bahia. Doutorado em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da UFBA (2007); mestre em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da UFBA (2004); graduada em Letras Português/Espanhol - Universidade Federal de Pernambuco (2002). 

Isamar Neiva Santana, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura da Universidade Federal da Bahia (2017). Mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura da Universidade Federal da Bahia (2010-2012). Graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Federal da Bahia (2005-2009). Atuou como bolsista de Iniciação Científica junto ao Projeto Atlas Lingüístico do Brasil (2007 - 2009). Integra o quadro de estudantes do Grupo de Pesquisa Nêmesis e do Projeto Atlas Lingüístico do Brasil. Experiência nas áreas de Língua Portuguesa e Linguística, com ênfase em Constituição Histórica do Português, em Lexicografia Variacional, em Dialetologia e Sociolinguística e em Cartografia. Realizou Doutorado Sanduíche (CAPES COFECUB), na Université Paris XIII (2016)

Referências

BECHARA, E. Dicionário da língua portuguesa Evanildo Bechara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011.

BORBA, F. S. Dicionário Unesp do português contemporâneo. Curitiba: Piá, 2011.

BRASIL. Decreto n. 30.643, de 20 de março de 1952. Institui o Centro de Pesquisas da Casa de Rui Barbosa e dispõe sobre seu funcionamento. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Senado Federal, Subsecretaria de Informações, Brasília, DF, 20 mar. 1952.

CARDOSO, S. et al. Atlas Linguístico do Brasil. Londrina: Eduel, 2014a. v. 1.

CARDOSO, S. et al. Atlas Linguístico do Brasil. Londrina: Eduel, 2014b. v. 2.

COMITÊ NACIONAL. Atlas Lingüístico do Brasil. Questionários. Londrina: Ed. UEL, 2001.

GEIGER, P. (org.). Novíssimo Aulete dicionário contemporâneo da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lexikon, 2011.

HOUAISS, A. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001.

ISQUERDO, A. N. Os estudos lexicográficos no Brasil: um percurso histórico. In: CARDOSO, S.; MEJRI, S.; MOTA, J. (org.). Os dicionários: fontes, métodos e novas tecnologias. Salvador: Vento Leste, 2011. p. 113-144.

ISQUERDO, A. N. Brasileirismos, regionalismos e americanismos: desafios e implicações para a lexicografia brasileira. In: BERLINCK, R. de A.; GUEDES, M.; MURAKAWA, C. de A. A. (org.). Teoria e análise linguísticas: novas trilhas. Araraquara: Laboratório Editorial FCL/UNESP. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2006. p. 11-29.

MIRANDA, F. B. Da classificação de obras lexicográficas e seus problemas: proposta de uma taxonomia. Alfa, São Paulo, n. 58, p. 215-231, jan./jun. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/alfa/v58n1/09.pdf . Acesso em: 28 de fev. de 2018.

RIBEIRO, S. S. C. Brinquedos e brincadeiras infantis na área do Falar Baiano. 2012. 752 f. Tese (Doutorado em Letras). Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012.

SEABRA, M. C.; WELKER, H. A. Questões teóricas genéricas. In: XATARA, C.; BEVILACQUA, C. R.; HUMBLÉ, P. R. M. Dicionários na teoria e na prática: como e para quem são feitos. São Paulo: Parábola, 2011.

TEIXEIRA, M. C. A. designação de “lexicografia pedagógica”. Interfaces, Guarapuava, n. 6, p. 29-35, dez./2015. Disponível em: http://revistas.unicentro.br/index.php/revista_interfaces/article/view/3918/2786. Acesso em: 28 de fev. de 2018.

Downloads

Publicado

19.01.2019

Como Citar

PAIM, M. M. T.; SANTANA, I. N. Lexicografia pedagógica da língua portuguesa e Dialetologia: tecendo redes de conhecimento. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 12, n. 4, p. 2010–2034, 2019. DOI: 10.14393/DL36-v12n4a2018-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/41543. Acesso em: 9 dez. 2022.