Português como língua adicional em turmas multilíngues

um relato de experiência didática

Autores

  • Marceli Cherchiglia Aquino Universidade de São Paulo (USP)

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL34-v12n2a2018-5

Palavras-chave:

Português como língua adicional, Turmas multilíngues, Atividades didáticas e pedagógicas

Resumo

Neste trabalho, busca-se descrever as experiências e práticas didáticas em uma sala de aula de Português Língua Adicional (doravante PLA) multilíngue, com o intuito de auxiliar professores no desenvolvimento de atividades e tarefas dinâmicas, de forma que seja possível ter em conta a necessidade de alunos de diferentes línguas e contextos sociais. O estudo envolve aprendizes de nacionalidades diversas, que foram e estão sendo expostos ao português como língua adicional (PLA) em contexto acadêmico e social. Nesse sentido, descrevem-se as práticas didáticas que foram conduzidas em uma turma de nível básico da disciplina intensiva de PLA oferecida pela Universidade Federal de Minas Gerias (UFMG), além dos dados obtidos por meio de um questionário aplicado ao final do curso. Os resultados sugerem que atividades dinâmicas e a troca de experiências em um grupo linguisticamente heterogêneo incentivam a autonomia e a confiança dos estudantes, auxiliando, portanto, na superação de desafios na aprendizagem de PLA, além da adaptação cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AQUINO, M. A função dinâmica das partículas modais alemãs doch e ja no ensino de línguas. 2012. 110 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

AQUINO, M. Interculturalidade e conhecimentos linguísticos em aula de português língua adicional. In: DELL´ISOLA, R. (Org.). Português língua adicional: Ensino e Pesquisa. Recife. Ed. Universitária da UFPE, 2012, p. 147 - 155.

BERGER, P.; LUCKMANN, T. The Social Construction of Reality. Garden City: Doubleday. 1967. 249 p.

CANALE, M., SWAIN, M. Theoretical bases of Communicative Approaches to second language teaching and testing. Applied Linguistics, v. 1, n. 1., p. 1 – 47. 1980. https://doi.org/10.1093/applin/1.1.1

COSCARELLI, C. V. Estratégias de Aprendizagem de Língua Estrangeira: uma breve introdução. In: DELL´ISOLA, R. (Org.). Português língua adicional: Ensino e Pesquisa. Recife. Ed. Universitária da UFPE, 2012, p. 17 - 34.

DELL' ISOLA, R.; ALMEIDA, M. Terra Brasil: curso de língua e cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 320 p. il. 2008.

HYMES, D. On communicative competence. In: BRUMFIT, C. (Eds.). The communicative approach to language teaching. Oxford University Press, 1972, p. 269 - 293.

MÜLLER-VERWEYEN, M. Reflection as a means of acquiring autonomy. In: COTTERALL, S.; CRABBE, D. (eds.). Learner Autonomy in Language Learning: defining the field and effecting change. Frankfurt am Main; Berlin; Bern; New York; Paris; Wien, Lang,1999, p. 79 - 88.

NICOLAIDES, C. A Busca do aprendizado autônomo de línguas no contexto acadêmico. 2003. 232 f. Tese de Doutorado (Doutorado em Letras). Faculdade de Letras, UFGRS, Porto Alegre, 2003.

OXFORD, L. Language Learning Strategies. New York: Newbury, 1990, p. 342.

ROTTAVA, L. Brazilian Portuguese as Foreign Language⁄second Language: An Overview. In: SILVA, K.; ALVAREZ, M. (Org.). Perspectivas de investigação em Lingüística Aplicada. Campinas, SP: Pontes Editores, 2008, p. 245 - 266.

RUBIN, J. What the “Good Language Learner” Can Teach Us. TESOL Quarterly. V. 9, n. 1, p. 41-51. 1975. https://doi.org/10.2307/3586011

SCHARLE, A.; SZABÓ, A. Learner Autonomy. Cambridge University Press, 2000.

SCHLATTER, M; GARCEZ, P. M. Línguas Adicionais (Espanhol e Inglês). In: Rio Grande do Sul, Secretaria de Estado da Educação, Departamento Pedagógico. (Orgs.). Referencias curriculares do Estado do Rio Grande do Sul: linguagem, códigos e suas tecnologias. Porto Alegre: Secretaria de Estado da Educação, Departamento Pedagógico, 2009, v. 1, p. 127-172.

Downloads

Publicado

29-06-2018

Como Citar

AQUINO, M. C. Português como língua adicional em turmas multilíngues: um relato de experiência didática. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 857–870, 2018. DOI: 10.14393/DL34-v12n2a2018-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/39105. Acesso em: 8 ago. 2022.