Gêneros textuais datasheet e artigo científico em aulas de ESP

levantamentos léxico-estatísticos para fins educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL29-v11n2a2017-5

Palavras-chave:

Gêneros acadêmicos, Léxico especializado, Inglês para fins específicos, Corpora

Resumo

A linha Sociorretórica de estudos de gêneros textuais (SWALES, 1990; BAZERMAN, 1997) tem apresentado resultados interessantes para o ensino de Inglês para Fins Específicos (ESP), muitos destes voltados para gêneros acadêmicos (BIBER et al., 2002). O presente artigo objetivou extrair dados relevantes para a preparação de material para o ensino de terminologia técnica em aulas de ESP no ambiente acadêmico. Assim sendo, artigos acadêmicos da área de Computação foram comparados a um gênero específico da área de Eletrotécnica: os datasheets. Utilizando ferramentas computacionais como o AntConc e o TermoStat e corpora destes dois gêneros, foram observadas as características apresentadas pelas ocorrências mais frequentes de colocações especializadas (HAUSMMAN, 1990). Os resultados apontam similaridades e diferenças entre as colocações especializadas nos gêneros artigo acadêmico e datasheet, evidenciando a importância da aplicação da Linguística de Corpus no planejamento do professor de ESP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sabrina Bonqueves Fadanelli, UCS/UFRGS

Graduação em Licenciatura Plena em Letras - Português / Inglês pela Universidade de Caxias do Sul (2004). Especialização em Ensino e Aprendizagem de Língua Inglesa pela Universidade de Caxias do Sul (2007). Concluiu em 2011 um Mestrado em Linguística Aplilicada pela Universidade de Birmingham na Inglaterra, reconhecido e validado nacionalmente em 2014 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui experiência na área de Letras e Linguística, tendo trabalhado como professora em países como Itália e Inglaterra. Ingressou em 2013 no programa de doutorado em Teorias Linguísticas do Léxico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, curso ainda em andamento. Atualmente é professora concursada na Universidade de Caxias do Sul, no curso de Licenciatura em Letras. 

Andrea Jessica Borges Monzón, IFRS/UFRGS

Possui graduação em Letras pela UNICAMP (1998) e Mestrado em Linguística pela UFSCar (2008). Atualmente, é professora de Inglês e Português no IFRS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul) - Campus Feliz e cursa doutorado na UFRGS, na linha de pesquisa Lexicografia, Terminologia e Tradução: relações textuais.

Referências

ALUÍSIO, S.; ALMEIDA; G. O que é e como se constrói um corpus? Lições aprendidas na compilação de vários corpora para pesquisa linguística. Calidoscópio, São Leopoldo/RS, v. 4, n. 3, p. 155-177, 2006.

ANTHONY, L. AntConc: a learner corpus and a classroom friendly multi-platform corpus analysis toolkit. Proceedings of Interactive Workshop on Language E-Learning, Tokyo/Japan, p. 7-14, 2004.

ANTHONY, L. AntConc: design and development of a freeware corpus analysis toolkit for the technical writing classroom. Proceedings of International Professional Communication Conference IPCC, pp. 729-737, 2005. https://doi.org/10.1109/ipcc.2005.1494244

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BARBOSA, M. A. Terminologia aplicada: percursos interdisciplinares. Polifonia (UFMT), v. 4, p. 29-44, 2009.

BAZERMAN, C. Gêneros textuais, tipificação e interação. São Paulo: Cortez, 2005.

BIBER, D. The comprehensive analysis of register variation. In: Dimensions of register variation: a cross-linguistic comparison. Cambridge University Press, 1995. https://doi.org/10.1017/CBO9780511519871.002

BIBER, D.; CONRAD, S.; REPPEN, R.; BYRD, P.; HELT, M. Speaking and writing in the University: A multidimensional comparison. TESOL Quarterly, v.36, p. 9-48, 2002. https://doi.org/10.2307/3588359

BIBER, D.; CONRAD, S.; CORTES, V. If you look at…: lexical bundles in university teaching and textbooks. Applied Linguistics, v. 25, n. 3, p. 371-405, 2004. https://doi.org/10.1093/applin/25.3.371

CABRÉ, M. T. La Teoría Comunicativa de la Terminología: una aproximación lingüística a los términos. Revue Française de Linguistique Appliqué, v. 14, n. 2, p. 9-15, 2009.

CABRÉ, M. T. Textos especializados y unidades de conocimiento: metodología y tipologización. In: GARCÍA PALACIOS, J. and FUENTES, M. T. (Eds.). Texto, terminología y traducción. Salamanca: Ediciones Almar, 2002.

CIASPUCIO, G.; KUGUEL, I. Hacia una tipología del discurso especializado: aspectos teóricos y aplicados. In: PALACIO, J.G. e FUENTES, M.T. (eds.). Entre la terminología, el texto y la traducción. Salamanca, Almarm, p. 37-73, 2002.

DEWEY, F. R A Complete Guide to Datasheets. Sensors Magazine, 1998. Disponível em: http://www.allegromicro.com/~/media/Files/Technical-Documents/pub26000-Complete-Guide-To-Datasheets.ashx. Acesso: 01 dez. 2014.

DROUIN, P. Term extraction using non-technical corpora as a point of leverage. Terminology, v. 9, n. 1, p. 99-117, 2003. https://doi.org/10.1075/term.9.1.06dro

DURAN, M.; XATARA, C. A metalexicografia pedagógica. Cadernos de Tradução (UFSC), v.2, n. 18, p. 41-66, 2006.

FADANELLI, S. Arquitetura de um glossário terminológico Inglês-Português na área de Eletrotécnica: rumo a uma Terminografia Didático-Pedagógica. Anais do III Congresso Internacional Linguagem e Interação, São Leopoldo/RS, 2015, p.165-166.

FINATTO, M. J.; ZILIO, L. Textos e termos por Lothar Hoffmann - um convite para o estudo das linguagens técnico-científicas. Porto Alegre: Palotti, 2015.

FIRTH, J. R. Papers in Linguistics 1934-1951. London: Oxford University Press, 1957.

HAUSMANN, F. J. Le dictionnaire de collocations. In: HAUSSMAN, F. J. [et al.]. An international encyclopedia of lexicography. V. 1. Berlin, New York: Walter de Gruyter, 1990, p. 1010-1019.

HOFFNAGEL, J. C.; DIONÍSIO, Â. P. (Orgs.). Gêneros textuais, tipificação e interação. São Paulo: Cortez, 2011.

HUTCHINSON, T.; WATERS, A. English for Specific Purposes. Cambridge University Press, 1987. https://doi.org/10.1017/CBO9780511733031

JENKINS, J. English as a lingua franca: from the classroom to the classroom. ELT Journal, Special Issue, p. 486-494, 2012. https://doi.org/10.1093/elt/ccs040

KOCH, I.; ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2014.

KOCH, I. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2005.

L’HOMME, M. C. Understanding Specialized Lexical Combinations. Terminology, v. 6, n. 1, p. 89-110, 2000. https://doi.org/10.1075/term.6.1.06hom

L’HOMME, M. C.; BERTRAND, C. Specialized Lexical Combinations: Should they be described as Collocations or in Terms of Selectional Restrictions? Proceedings of Euralex 2000 - European Association of Lexicography, Stuttgart-Germany August 8th-12th.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A.R.; BEZERRA, M.A. (orgs.). Gêneros Textuais e Ensino. Rio de Janeiro: Lucena, 2003.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. Gêneros. Teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

MONZÓN, A.; FADANELLI, S. Leitura de textos especializados anglófonos no Ensino Técnico: idiossincrasias terminológicas e pedagógicas sob a perspectiva da Linguística de Corpus. LínguaTec, v. 1, n. 1, 20165, p. 1-28.

PALTRIDGE, B.; STARFIELD, S. Thesis and dissertation writing in a second language. London: Routledge, 2007.

ORENHA-OTTAIANO, A. Semelhanças e diferenças entre colocações e colocações especializadas. In: ORTIZ-ALVAREZ, M. L. (Org.). Tendências atuais na pesquisa descritiva e aplicada em fraseologia e paremiologia. 1 ed. Campinas: Pontes, 2012, p. 147-163.

PAIVA, V. L. M. O; PAGANO, A. S. English in Brazil with an outlook on its function as a language of science. In: AMMON, U. (Ed.). The dominance of English as a language of science. Mouton de Gruyter, 2001, p. 425-445. https://doi.org/10.1515/9783110869484.425

SARDINHA, T. B. Linguística de Corpus. São Paulo: Manole, 2004.

SARDINHA, T. B. Linguística de Corpus: Histórico e Problemática. D.E.L.T.A., v. 16, n. 2, p. 323-367, 2000.

SARDINHA, T. B. Pesquisa em Linguística de Corpus com WordSmith Tools. Campinas: Mercado de Letras, 2009.

SCHMID, H. Probabilistic part-of-speech tagging using decision trees. Proceedings of the International Conference on New Methods in Language Processing. Manchester, United Kingdom, p. 44-49, 1994.

SANTOS, A. Análise de colocações adverbiais em inglês para negócios. In: Corpora no Ensino de Línguas Estrangeiras. VIANA, V.; TAGNIN, S. E. O. São Paulo: Hub Editorial, 2010, p. 97-136.

SWALES, J. M. Genre Analysis - English in Academic and Research Settings. Cambridge University Press, 1990.

SWALES, J. M.; FEAK, C. B. Academic Writing for Graduate Students: Essential Skills and Tasks. 2nd edition. Ann Arbor, MI: University of Michigan Press, 2004.

TAGNIN, S. E. O. O jeito que a gente diz - combinações consagradas em inglês e português. Barueri/SP: Disal, 2013.

VIEIRA, R.; LOPES, L. Processamento de Linguagem Natural e o tratamento computacional de linguagens científicas. In: PERNA, C. B. L.; DELGADO, H. O. K.; FINATTO, M. J. B. (Org.). Linguagens especializadas em corpora: modos de dizer e interfaces de pesquisa. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010, p. 128-151.

Downloads

Publicado

17.04.2017

Como Citar

FADANELLI, S. B.; MONZÓN, A. J. B. Gêneros textuais datasheet e artigo científico em aulas de ESP: levantamentos léxico-estatísticos para fins educacionais . Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 11, n. 2, p. 351–378, 2017. DOI: 10.14393/DL29-v11n2a2017-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/36865. Acesso em: 3 dez. 2022.