Um estudo sobre referenciação e a construção da opinião a partir de um corpus textual extraído do YouTube

Autores

  • Alexandre Ribeiro Afonso
  • Jordão Té Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL29-v11n2a2017-4

Palavras-chave:

Referenciação, Mídias Sociais, Análise de Sentimentos

Resumo

Este artigo descreve o fenômeno da referenciação a partir de um corpus contendo postagens opinativas coletadas do YouTube. Especificamente, os vídeos selecionados descrevem ou comentam sobre o processo de impeachment da presidente do Brasil Dilma Rousseff, iniciado no ano de 2015. Procurou-se descrever como o objeto discursivo impeachment é colocado em formas ou expressões nominais pela composição de unidades morfossintáticas variadas. Este estudo estabelece relações com a informática, no que diz respeito à análise automatizada de sentimentos, partindo-se dos dados em mídias sociais. Por isso, busca-se também a relação do referente e suas formas nominais com a positividade e a negatividade expressas nas opiniões postadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Ribeiro Afonso

Bacharel em Ciência da Computação. Mestre em Engenharia de Computação na especialidade de interfaces em linguagem natural para bancos de dados relacionais. Doutor em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília na especialidade de indexação e agrupamento automático de artigos científicos. Interesses profissionais e de pesquisa incluem: Linguística Computacional, Organização e Recuperação da Informação, Mineração de Dados e Textos, Inteligência Computacional.

Jordão Té, Universidade Federal de Goiás

Graduando em Gestão da Informação pela Universidade Federal de Goiás.

Referências

ARAÚJO, M. et al. Métodos para análise de sentimentos no Twitter. In: Proceedings of the 19th Brazilian symposium on Multimedia and the Web (WebMedia'13), 2013.

CORTEZ, S. L.; KOCH, I. G. V. A construção do ponto de vista por meio de formas referenciais. In: CAVALCANTE, M. M.; LIMA, S. M. C. (Org.). Referenciação: teoria e prática. São Paulo: Cortez, 2013. p. 9-29.

CUNHA, E. L. T. P. Etiquetagem de micromensagens no Twitter: uma abordagem linguística. Dissertação (Mestrado em Ciência da Computação). Belo Horizonte, MG: UFMG, 2012.

DE AQUINO, Z. G. O.; DIOGUARDI, G. Argumentação nas redes sociais: o tweet–caracterização e funcionamento. ContraPonto, v. 3, n. 3, p. 70-92, 2014.

FERNANDES, P. D. et al. Os Processos de Formação de Neologismos: uma análise nas redes sociais. Revista Philologus, v. 21, n. 61, jan./abr. 2015.

FOSCHIERA, S. M. P. A Semântica da Emoção: um estudo contrastivo a partir da FrameNet e da Roda de Emoções. Tese de Doutorado (Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada). São Leopoldo, RS: UNISINOS, 2012.

KADER, C. C. C.; RICHTER, M. G. Linguística de corpus: possibilidades e avanços. Instrumento, v. 15, n. 1, p. 13-23, jan./jun. 2013.

KOCH, I. V. Como se constroem e se reconstroem os objetos-de-discurso. Investigações. Recife, v. 21, n.2, p. 99-114, 2008.

LIMA, S. M. C.; FELTES, H. P. M. A construção de referentes no texto/discurso: um processo de múltiplas âncoras. In: CAVALCANTE, M. M.; LIMA, S. M. C. (Org.). Referenciação: teoria e prática. São Paulo: Cortez, 2013. p. 30-58.

MARUCI, F. A. D. Desvendando o processo de referenciação no gênero artigo de opinião produzido por alunos da educação básica. In: Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 14., 2010, Rio de Janeiro. Cadernos do CNLF. Rio de Janeiro: UERJ, 2010. p. 2551-2563, vol. XIV, t.3.

SCHIESSL, J. M. Descoberta de conhecimento em texto aplicada a um sistema de atendimento ao consumidor. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). Brasília, DF: UnB, 2007.

SCOPIM, D. Estudo de Padrões Lexicais em Textos Opinativos. Dissertação (Mestrado em Linguística). São Carlos, SP: Universidade Federal de São Carlos, 2011.

SYLVESTRE, A. P. M. O eu e o outro online: discurso, poder e identidade nas redes sociais. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Linguística). Brasília, DF: UnB, 2013.

Downloads

Publicado

27.03.2017

Como Citar

AFONSO, A. R.; TÉ, J. Um estudo sobre referenciação e a construção da opinião a partir de um corpus textual extraído do YouTube. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 11, n. 2, p. 339–350, 2017. DOI: 10.14393/DL29-v11n2a2017-4. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/35272. Acesso em: 5 dez. 2022.