Orientação pragmática da sintaxe na fala espontânea: uma análise corpus-based da subordinação completiva e adverbial no português do Brasil

Autores

  • Giulia Bossaglia Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.14393/DLE-v9n5a2015-16

Palavras-chave:

Language into Act Theory, interface sintaxe/articulação informacional, pragmática, português brasileiro, corpus C-ORAL-BRASIL

Resumo

Neste artigo apresenta-se uma análise da sintaxe da fala espontânea do português brasileiro, com base na Language into Act Theory (L-AcT; CRESTI, 2000). Esta teoria corpus-driven é uma extensão da Teoria dos Atos de Fala de Austin (1962) que estuda a diamesia falada com ênfase em sua dimensão prosódica, e individualiza a unidade de referência da fala no enunciado, a menor unidade linguística pragmaticamente autônoma em virtude de sua força ilocucionária, isto é, correspondente a um ato de fala. A sintaxe, neste paradigma, é concebida de forma inovadora, pois a orientação pragmática da fala faz com que relações de dependência sintática tradicionais sejam frequentemente alteradas na interface com a articulação informacional. Com base em um minicorpus retirado do corpus C-ORAL-BRASIL (RASO; MELLO, 2012) e etiquetado informacionalmente, a análise da subordinação completiva e adverbial do PB falado levou a observar vários fenômenos de interface entre sintaxe e articulação informacional, relacionados com a forte orientação pragmática da fala, nomeadamente: (i) a inversão das hierarquias de dependência sintática tradicionais; (ii) fenômenos de insubordinação (EVANS, 2007), ou seja, estruturas sintaticamente dependentes, mas se comportando como independentes em virtude da força ilocucionária, isto é, autonomia pragmática, que podem carregar na fala.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giulia Bossaglia, Universidade Federal de Minas Gerais

Laboratório de Estudos Empíricos e Experimentais da Linguagem, Faculdade de Letras

Downloads

Publicado

28.08.2015

Como Citar

BOSSAGLIA, G. Orientação pragmática da sintaxe na fala espontânea: uma análise corpus-based da subordinação completiva e adverbial no português do Brasil. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 9, n. 5, p. 309–335, 2015. DOI: 10.14393/DLE-v9n5a2015-16. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/29246. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos