O morfema INCH e a alternância causativo-incoativa em PB

Autores

  • Maria José de Oliveira Universidade Federal de Minas gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL19-v9n3a2015-5

Palavras-chave:

Verbos, incoativos, alternância.

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar as propriedades sintáticas e semânticas dos verbos que participam de estruturas causativas em português brasileiro (doravante PB), mais especificamente os verbos incoativos (ou verbos de mudança). Para tanto, a presente proposta pauta-se em estudos recentes sobre a derivação desses verbos, realizados por Alboiu & Barrie (2005). Assumo com estes autores que o morfema INCH (incoativo), quando se conecta a uma raiz acategorial libera a alternância. Ademais, proponho que o evento resultante dessa operação é um evento autossustentável. (KIPARSKY, 1997).   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José de Oliveira, Universidade Federal de Minas gerais - UFMG

Letras/Poslin - UFMG

Downloads

Publicado

31.07.2015

Como Citar

DE OLIVEIRA, M. J. O morfema INCH e a alternância causativo-incoativa em PB. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 9, n. 3, p. 91–103, 2015. DOI: 10.14393/DL19-v9n3a2015-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/28824. Acesso em: 9 dez. 2022.