Dos documentos oficiais à formação de professores: representações no tocante ao ensino de espanhol no Brasil

Autores

  • Dorotea Frank Kersch Unisinos
  • Fabiane Cristina de Mello UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL15-v8n1a2014-7

Palavras-chave:

Língua espanhola, representação social, documentos oficiais, professores em formação.

Resumo

Os documentos oficiais para o ensino de línguas estrangeiras/adicionais no Brasil têm destacado que muito mais que focar no ensino das quatro habilidades, é tarefa da escola promover a educação linguística, o que significa sensibilizar os alunos para as línguas estrangeiras em geral. Neste trabalho, investigamos as representações sociais em relação ao ensino do espanhol no Brasil, de quatro professores em formação, da região do Vale dos Sinos, Rio Grande do Sul, que foram entrevistados, e procuramos verificar se o discurso presente nos documentos oficiais já foi incorporado pelos professores em formação. Os resultados mostram que, para os entrevistados, ensinar espanhol ultrapassa a gramática da língua, e a inserção no mercado de trabalho, sendo preciso mostrar aos alunos as diferenças culturais presentes nos países de língua espanhola. Apesar do discurso dos professores não se mostrar totalmente indiferente às representações presentes nos documentos, é necessário, ainda, que esses futuros profissionais (re) conheçam estes documentos, compreendendo o importante papel que o ensino de línguas estrangeiras tem no Brasil, e, por extensão, sua responsabilidade como professores de espanhol neste âmbito, ação que se refletirá na qualidade de suas aulas e na formação de seus alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiane Cristina de Mello, UNISINOS

Graduanda em Português Espanhol da Unisinos, bolsista Fapergs

Downloads

Publicado

29.06.2014

Como Citar

FRANK KERSCH, D.; DE MELLO, F. C. Dos documentos oficiais à formação de professores: representações no tocante ao ensino de espanhol no Brasil. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 8, n. 1, p. 91–107, 2014. DOI: 10.14393/DL15-v8n1a2014-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/23912. Acesso em: 14 abr. 2024.