Metodologia empírica para o estudo de ilocuções naturais do PB

Autores

  • Bruno Neves Rati de Melo Rocha UFMG

Palavras-chave:

ilocução, atos de fala, atitude, corpus, Teoria da Língua em Ato

Resumo

Esse trabalho tem como objetivos (a) apresentar uma metodologia empírica para o estudo das ilocuções extraídas de corpus de fala espontânea, (b) apresentar resultados relativos a cinco ilocuções (Advertência, Oferta, Exortação, Instrução e Ordem), no Português Brasileiro e (c) estabelecer uma diferença de base empírica entre as categorias de ilocução e atitude, mostrando que ambas as categorias são veiculadas pela prosódia, mas de maneiras diferentes. A ilocução é definida como a dimensão acional do enunciado. O enunciado é a menor unidade linguística dotada de autonomia pragmática e prosódica, ou seja, um ato de fala (AUSTIN, 1962). Cada ilocução está associada a um conjunto de parâmetros prosódicos e parâmetros pragmático-cognitivos (CRESTI, 2000; MONEGLIA, 2011). A metodologia, de base empírica e experimental, possui três passos fundamentais: i. identificação das ilocuções em contexto natural; ii. descrição prosódica e pragmático-cognitiva das ilocuções; iii. realização de experimentos em laboratório para refinar as descrições anteriores. Também será analisada a atitude de Cortesia, por meio da manipulação de seus parâmetros prosódicos, com o intuito de argumentar que a veiculação da atitude, embora se dê também pela prosódia, ocorre em posições do enunciado diferentes da ilocução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20.12.2013

Como Citar

NEVES RATI DE MELO ROCHA, B. Metodologia empírica para o estudo de ilocuções naturais do PB. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 7, n. 2, p. 109–148, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/23747. Acesso em: 20 fev. 2024.