Metodologia empírica para o estudo de ilocuções naturais do PB

Autores

  • Bruno Neves Rati de Melo Rocha UFMG

Palavras-chave:

ilocução, atos de fala, atitude, corpus, Teoria da Língua em Ato

Resumo

Esse trabalho tem como objetivos (a) apresentar uma metodologia empírica para o estudo das ilocuções extraídas de corpus de fala espontânea, (b) apresentar resultados relativos a cinco ilocuções (Advertência, Oferta, Exortação, Instrução e Ordem), no Português Brasileiro e (c) estabelecer uma diferença de base empírica entre as categorias de ilocução e atitude, mostrando que ambas as categorias são veiculadas pela prosódia, mas de maneiras diferentes. A ilocução é definida como a dimensão acional do enunciado. O enunciado é a menor unidade linguística dotada de autonomia pragmática e prosódica, ou seja, um ato de fala (AUSTIN, 1962). Cada ilocução está associada a um conjunto de parâmetros prosódicos e parâmetros pragmático-cognitivos (CRESTI, 2000; MONEGLIA, 2011). A metodologia, de base empírica e experimental, possui três passos fundamentais: i. identificação das ilocuções em contexto natural; ii. descrição prosódica e pragmático-cognitiva das ilocuções; iii. realização de experimentos em laboratório para refinar as descrições anteriores. Também será analisada a atitude de Cortesia, por meio da manipulação de seus parâmetros prosódicos, com o intuito de argumentar que a veiculação da atitude, embora se dê também pela prosódia, ocorre em posições do enunciado diferentes da ilocução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

20-12-2013

Como Citar

NEVES RATI DE MELO ROCHA, B. Metodologia empírica para o estudo de ilocuções naturais do PB. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 109–148, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/23747. Acesso em: 21 maio. 2022.