O diálogo do bullying escolar na interface semântico-pragmática

Autores

  • Gislaine Machado Jerônimo Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
  • Cláudia Strey Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Palavras-chave:

Inferências, Significado, Semântica, Pragmática, Bullying Escolar.

Resumo

A compreensão do sentido/significado é condiçãoessencial para uma comunicação efetiva. Sabemos, porém, que o compreender nãose trata de uma tarefa muito simples, pois envolve a intenção de quem comunica,a cooperação dos interlocutores, a relevância das considerações, as inferências,entre outros fatores. Partindo de tais considerações, este trabalho tem porobjetivo descrever e verificar os processos inferenciais dialógicos semânticose pragmáticos presentes no diálogo do bullying escolar. O referencial teóricose baseia na Teoria das Implicaturas Griceanas (1975), bem como na Teoria daRelevância de Sperber & Wilson (1995).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislaine Machado Jerônimo, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Doutoranda e Mestre em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Bolsista de doutorado CNPq. Desenvolve pesquisa em Teoria e Análise Linguística. Membro da Comissão Editorial Executiva da Revista Letrônica. Possui experiência na área de ensino, com ênfase em Língua Portuguesa e Inglesa.

Cláudia Strey, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Doutoranda e Mestre em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Bolsista de doutorado CNPq. Especialista em Consultoria e Assessoria Linguística pela mesma universidade. Desenvolve pesquisa sobre a interface semântico-pragmática, especialmente no que concerne estudos sobre linguagem, comunicação e emoções.

Downloads

Publicado

20-12-2013

Como Citar

JERÔNIMO, G. M.; STREY, C. O diálogo do bullying escolar na interface semântico-pragmática. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 165–186, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/23503. Acesso em: 21 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)