No limite da oposição: uma análise crítica da interpretação chomskiana do conceito de forma em Humboldt

Autores

  • Fernanda Cizescki Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL12-v6n1a2012-21

Palavras-chave:

Forma da língua, Humboldt, Chomsky

Resumo

Tendo em vista que Chomsky usa o conceito de forma presente em Humboldt como um dos alicerces de sua teoria, o objetivo deste artigo é o de analisar detalhadamente um possível estreitamento das ideias humboldtianas causado pela interpretação chomskiana que teria provocado, em alguma medida, um distanciamento entre o gerativismo e outras teorias.  Por isso, a hipótese deste trabalho é que Humboldt, devido a abrangência de suas idéias, já havia, embrionariamente, apresentado algumas das soluções que acabaram sendo propostas por Newmeyer(1998) em sua análise sobre a convergência entre funcionalismo e gerativismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Cizescki, Universidade Federal de Santa Catarina

Programa de Pós-Graduação em Linguística

Downloads

Publicado

02.07.2012

Como Citar

CIZESCKI, F. No limite da oposição: uma análise crítica da interpretação chomskiana do conceito de forma em Humboldt. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 6, n. 1, p. 418–433, 2012. DOI: 10.14393/DL12-v6n1a2012-21. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/14793. Acesso em: 30 nov. 2022.