Compreendendo a interação em sala de aula: das estruturas de produção e participação às estratégias de negociação mediadas pela polidez

Autores

  • Priscila Raposo Ananias Universidade Federal de Campina Grande
  • Williany Miranda da Silva Universidade Federal de Campina Grande

Palavras-chave:

interação, polidez, estruturas de participação, ensino de língua portuguesa.

Resumo

Cientes de que a análise dos processos interativos em sala de aula pode revelar muitos aspectos do modelo de ensino vigente, bem como pode auxiliar no desenvolvimento de alternativas viáveis para o ensino de Língua Portuguesa, esse estudo de natureza aplicada e com aporte da sociolingüística interacional, objetivou, inicialmente, descrever e analisar as estratégias de negociação mediadas pela polidez e os movimentos de ameaça e preservação de faces manifestos pelos sujeitos numa situação de interação em sala de aula e, em um segundo momento, buscou verificar as implicações dos formatos de produção e das estruturas de participação reveladas pelos mesmos sujeitos na interação ora investigada. Os dados analisados constituem-se por transcrições de uma aula de Língua Portuguesa em uma turma de 7° ano de uma escola estadual de Ensino Fundamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Raposo Ananias, Universidade Federal de Campina Grande

Graduada no curso de licenciatura plena em Letras pela Universidade Federal de Campina Grande e mestranda do Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino na mesma instiuição.

Williany Miranda da Silva, Universidade Federal de Campina Grande

Professora Doutora do curso de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino e da graduação do curso de Licenciatura plena em Letras da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Downloads

Publicado

05-07-2011

Como Citar

ANANIAS, P. R.; DA SILVA, W. M. Compreendendo a interação em sala de aula: das estruturas de produção e participação às estratégias de negociação mediadas pela polidez. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 247–261, 2011. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/12412. Acesso em: 8 ago. 2022.