Saussure

pai ou filho da linguística? Ensaio sobre a apropriação do Curso de Linguística Geral

Autores

  • Pedro Perini-Santos PUC-Minas

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL9-v5n1a2011-25

Palavras-chave:

Saussure, Estruturalismo, Desvios de Interpretação, Edição

Resumo

O Cours de Linguistique Général de Ferdinand de Saussure (1916) é comumente tido como obra basilar para o estabelecimento dos métodos de pesquisa na linguística. Considerando esse fato, este artigo discute como a obra – que foi publicada após a morte do autor e sem a sua anuência – alcançou tamanha relevância, mesmo que não expresse, de fato, o que pensava o autor. Dentre alguns desvios de intepretação e edição, encontra-se a fórmula do clássico conceito de signo e a suposta autonomia das áreas da sincronia e da diacronia na pesquisa sobre a linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Perini-Santos, PUC-Minas

Doutor em Linguística pela UFMG/University of California; professor do Departamento de Letras da PUC-MG

Downloads

Publicado

02.05.2011

Como Citar

PERINI-SANTOS, P. Saussure: pai ou filho da linguística? Ensaio sobre a apropriação do Curso de Linguística Geral. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 5, n. 1, p. 395–405, 2011. DOI: 10.14393/DL9-v5n1a2011-25. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/11674. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Retrospectiva