Análise da estrutura argumental do verbo "chegar" em construções com verbo-suporte

Autores

  • Isabella Venceslau Fortunato Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL5-v3n1a2009-2

Palavras-chave:

Verbos-suporte, Gramaticalização, Idiomaticidade, Fraseologia

Resumo

O presente trabalho trata das diferenças na estrutura argumental do verbo "chegar" como verbo-suporte em comparação com o verbo pleno e as fraseologias verbais, no que diz respeito à sua fixação sintática e semântica. A hipótese inicial é a de que as expressões recobrem um continuum de abstração desde o movimento espacial concreto até o conceito mais abstrato, num movimento unidirecional, segundo a teoria da gramaticalização. Mas, os dados mostram que esse movimento não é unidirecional: a partir do movimento espacial são "irradiados" diferentes domínios abstratos e, dentro destes domínios, são encontradas construções com diferentes graus de fixação. O trabalho utiliza-se, nos seus pressupostos teóricos, dos estudos da Fraseologia e da Linguística Cognitiva, buscando as ocorrências de análise nos corpora já digitalizados da Linguateca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabella Venceslau Fortunato, Universidade de Coimbra

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal Fluminense (2005), mestrado em Letras e Lingüística pela Universidade Federal da Bahia (2008) e é doutoranda na Universidade de Coimbra, Portugal.

Downloads

Publicado

02.02.2011

Como Citar

FORTUNATO, I. V. Análise da estrutura argumental do verbo "chegar" em construções com verbo-suporte. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 3, n. 1, p. 30–60, 2011. DOI: 10.14393/DL5-v3n1a2009-2. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/11496. Acesso em: 8 dez. 2022.