Gramaticalização da conjunção mas: reflexões a partir do modelo de Sweetser (1991)

Autores

  • Ana Paula Rocha UFOP

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL2-v1n2a2007-2

Palavras-chave:

mas, Gramaticalização, Projeção metafórica entre domínios

Resumo

O modelo proposto por Sweetser (1991) para análise de but (inglês) mostra-se bastante eficaz na leitura de ocorrências da conjunção "mas" em mostras do português medieval. O modelo permite também uma melhor compreensão acerca das motivações conceptuais que tenham levado o item a gramaticalizar-se. Este texto mostrará que as ocorrências de "mas" no português medieval enquadram-se ou no domínio epistêmico ou no domínio conversacional da linguagem. As ocorrências de "magis", advérbio de que se origina "mas", dão-se, porém, no domínio do conteúdo. A projeção metafórica entre os três domínios referidos pode explicar, pelo menos em parte, o processo de mudança semântica que fez parte da gramaticalização de "mas".

PALAVRAS-CHAVE: mas; gramaticalização; projeção metafórica entre domínios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Rocha, UFOP

Doutora em Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Professora Adjunta do Departamento de Letras da Universidade Federal de Ouro Preto.

Downloads

Publicado

28.01.2011

Como Citar

ROCHA, A. P. Gramaticalização da conjunção mas: reflexões a partir do modelo de Sweetser (1991). Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 1, n. 2, 2011. DOI: 10.14393/DL2-v1n2a2007-2. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/11435. Acesso em: 16 abr. 2024.