O tempo, o trabalho e o ser social professor pesquisador

Autores

  • João dos Reis Silva Junior UFSCAR
  • Carlos Alberto Lucena UFU

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v28n55a2014-p445-472

Palavras-chave:

Tempo contemporâneo. Mundialização da economia. Intensificação do trabalho. Trabalho docente.

Resumo

*Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Livredocente em Educação pela Faculdade de Educação da USP. Professor da Universidade Federal de São Carlos e Senior Research Fellow na Mercer University (GA-US).

**Doutor em Filosofia e História da Educação pela Unicamp. Professor na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia.

O tempo, o trabalho e o ser social professor pesquisador

Resumo: Este artigo tenta analisar o movimento da dimensão do tempo contemporâneo na sociedade capitalista. A existência da humanidade no presente e suas prerrogativas, utopias, sonhos e desejos aponta o desafio da percepção de um conceito de tempo como uma construção cultural de base materialista. Esses são pressupostos utilizados para uma crítica radical às condições de trabalho na Instituição Universitária Pública Brasileira. A mundialização da economia expressa pelo capital financeiro redefine o conceito de tempo, acelerando-o aos interesses da reprodução desenfreada do capital, impondo processos perversos no cotidiano educacional responsáveis pelo crescimento do estranhamento no trabalho dos professores.

Palavras-chave: Tempo contemporâneo. Mundialização da economia. Intensificação do trabalho. Trabalho docente.

O tempo, o trabalho e o ser social professor pesquisador

Abstract: This article attempts to analyze the movement of the time dimension in contemporary capitalist society. The existence of humanity in the present and its prerogatives, dreams and desires shows the challenge the perception of a concept of time as a cultural construction of base materialism. These are assumptions for a radical critique of working conditions in the Brazilian Public Higher Education Institution. The globalization of the economy expressed by finance capital redefines the concept of time, accelerating it to the interests of uncontrolled reproduction of capital, imposing evil in everyday educational processes responsible for growing estrangement in the work of teachers.

Keywords: Contemporary time. Globalization of the economy. Intensifying work. Teaching.

Data de registro: 14/12/2012

Data de aceite: 19/06/2013

Referências: 

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo Editorial, 1999.

BRUNI, José Carlos. Uma introdução ao presente. In: BRUNI, José Carlos; MENNA-BARRETO, Luiz; MARQUES, Nelson. Decifrando o tempo presente.São Paulo: Unesp, 2007. p. 11-23

CHESNAIS, F. A mundialização do capital.São Paulo: Xamã Editora, 1996.

ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. RJ: zahar, 1998.

FURTADO, Celso. Criatividade e dependência na civilização industrial. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

GAMBOA, Sílvio Sánches. Pesquisa em educação:métodos e epistemologias. Chapecó: Argos, 2006.

HARVEy, D. Condição pós-moderna.São Paulo: Edições Loyola, 1982.

__________. Condição Pós-moderna.São Paulo: Edições Loyola, 1989.

IANNI, Octávio. Dialética & Capitalismo.Vozes: São Paulo, 1987.

LUCENA, CARLOS. Hayek, liberalismo e formação humana. Campinas, SP: Alínea, 2010.

LUkáCS, G. Estética.v. 1. Barcelona: Grijalbo, 1974. 368p.

__________. Ontologia do ser social:Os princípios ontológicos fundamentais de Marx. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, 1979. 174p.

__________. Trabalho. In:LUkáCS, G. Per una ontologia dell'essere sociale. Roma: Ed. Riuniti, 1981. (Tradução de Ivo Tonet, UFAL, Paraíba)

MARQUES, F. Lições Inovadoras. Pesquisa FAPESP, São Paulo, n. 147, p. 34-36, mai/2008.

MARX, k. Grundisse. In: __________. Obras Completas: consequências sociais do avanço tecnológico. São Paulo: Edições Populares, 1980.

__________; ENGELS, F. Manifesto Comunista. São Paulo: Boitempo Editorial,1998.

__________. O Capital: crítica da economia política. Livro 1o. v. I. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. kothe. 2. ed. São Paulo: Ed. Nova Cultural, 1985.

__________. O Capital: crítica da economia política. Livro 1 o. v. II. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. kothe. 3. ed. São Paulo: Ed. Nova Cultural, 1988.

__________. O Capital:crítica da economia política. Livro 3o. v. VI. Tradução de Reginaldo Sant'Anna. 3. ed. São Paulo: Ed. Nova Cultural, 1984.

MÉSzáROS, I. O desafio e o fardo do tempo histórico. São Paulo: Boitempo Editorial, 2007.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da Educação. 3. ed. São Paulo: Difel, 1979.

SGUISARRDI, Valdemar; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. Trabalho intensificado nas federais: pós-graduação e produtivismo acadêmico. São Paulo: Xamã Editora, 2009.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João dos Reis Silva Junior, UFSCAR

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Livredocente em Educação pela Faculdade de Educação da USP. Professor da Universidade Federal de São Carlos e Senior Research Fellow na Mercer University (GA-US). E-mail: joaodosreissilvajr@gmail.com

Carlos Alberto Lucena, UFU

Doutor em Filosofia e História da Educação pela Unicamp. Professor na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia. E-mail: carloslucena@centershop.com.br

Downloads

Publicado

2014-09-23

Como Citar

Silva Junior, J. dos R., & Lucena, C. A. (2014). O tempo, o trabalho e o ser social professor pesquisador. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 28(55), 445–472. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v28n55a2014-p445-472