Os procedimentos idealista e materialista do investigador no trabalho de campo

Autores

  • Cícero José Alves Soares Neto Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v1n2a1987-2000

Palavras-chave:

Idealista, Materialista, Trabalho, Campo

Resumo

Objetiva-se refletir, neste escrito, acerca de um problema específico na formação do pesquisador de campo: o procedimento idealista ou materialista do investigador no trabalho de campo.  Porém, não se cogita abordar a questão num prisma abrangente a todos que enveredam por um trabalho de campo, pois esta preocupação limita-se aos que se dedicam ao espaço das Ciências Sociais. A reflexão tem, pois, um terreno restritivo para caminhar: o pesquisador social. Entretanto, não se propõe atacar a preocupação num nível especulativo aos pesquisadores sociais, pois faltam parâmetros teóricos e concretos para o aprofundamento do problema. Enfim, prende-se a abordagem da questão à prática de um caso particular, à de uma pesquisa de campo que serviu ao projeto que redundou numa dissertação de mestrado: O Seridó e os Votos de Porteira Batida. Contudo, isto não quer dizer que se ficará unicamente preso aos limites desta experiência de pesquisa de campo, pois, na realidade, este caso particular servirá como um ponto estratégico (concreto) em torno do qual se dará a reflexão que visará lançar pontos de discussão. [...]

Palavras-chave: Idealista; Materialista; Trabalho; Campo; Reflexão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cícero José Alves Soares Neto, Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Professor no Departamento de Pedagogia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

CORRÊA, Carlos Humberto P. História Oral: Teoria e Técnica. Florianópolis, UFSC, 1978. 91 p. (Ensaios Catarinenses)

DAUMARD, Adeline et allii. História Social do Brasil: Teoria e Metodologia. Curitiba, Ed. Univ. Fed. Paraná, 1984. 259 p.

GODINHO, Vitorino Magalhães (coord.). A História Social: Problemas e Métodos. Lisboa, Cosmos, 1973. 348 p.

SOARES NETO, Cícero José Alves. O Seridó e os Votos de Porteira: Um Estudo Monográfico sobre o Coronelismo do Rio Grande do Norte. Campinas, dissertação de mestrado defendida no IFCH/UNICAMP, 1984. 181 f.

THIOLLENT, Michel. Crítica Metodológica, Investigação Social e Enquete Operária. 2. Ed. São Paulo, Polis, 1981. 270 p. (Teoria e História, 6)

TRAGTENBERG, Maurício. Burocracia e Ideologia. São Paulo, Ática, 1974.

Downloads

Publicado

2009-04-28

Como Citar

SOARES NETO, C. J. A. Os procedimentos idealista e materialista do investigador no trabalho de campo. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 1, n. 2, p. 109–115, 2009. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v1n2a1987-2000. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/2000. Acesso em: 14 jul. 2024.