Elementos para a construção teórica da historicidade das práticas educativas escolares

Autores

  • Marcelo Soares Pereira da Silva Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v9n17a1995-1010

Palavras-chave:

Escola, Educação, Relações sociais, Práticas educativas

Resumo

Muitos estudos críticos que objetivam repensar o ensino, a escola, sua função e organização, têm centrado suas análises no processo de ensino-aprendizagem, nos métodos de ensino, no planejamento, nos objetivos educacionais, ou ainda nos conteúdos escolares, sem, no entanto, elucidar a relação entre esses elementos e a organização do trabalho pedagógico. Procedendo assim, tais abordagens, ainda que pretendendo fazer a crítica às análises tecnicistas, mecanicistas, acabam por reduzir os problemas educacionais a aspectos meramente técnico-metodológicos, não conseguindo ir além destes mesmos aspectos, porque não apreendem a inter-relação entre eles, nem a totalidade educativo-social em que se inserem.

Ora, a escola e a prática educativa que se desenvolve no seu interior, não estão acima ou fora da sociedade, pois a permanente construção e reconstrução do fazer pedagógico escolar é permeada por práticas sociais mais amplas. A escola, assim como as demais instituições sociais, o Estado, a família, os sindicatos, os partidos políticos, por exemplo, incorporam e desempenham papéis sociais definidos. A definição destes papéis, por sua vez, não se consolida apenas pelo movimento das relações internas aí vivenciadas, mas também pelo movimento histórico-dialético das relações sociais que perpassam essas instituições e nas quais existem concretamente. Assim, para se estudar e compreender a escola no seu movimento, na sua totalidade e contraditoriedade, é preciso situá-la histórica e socialmente, pois sua função, estrutura e funcionamento estão sendo construídos na própria dinâmica das relações sociais. [...]

Palavras-chave: Escola; Educação; Relações sociais; Práticas educativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Soares Pereira da Silva, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Mestre em Educação Escolar Brasileira e professor no Departamento de Princípios e Organização da Prática Pedagógica da Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

ARROYO, Miguel González. A escola e o movimento social: relativizando o papel da escola. Revista ANDE, 12:15-21, São Paulo, 1990.

BERNARDO, João. Marx crítico de Marx. 3 volumes. Porto/Portugal, Afrontamento, 1977. (Coleção Biblioteca das Ciências Humanas)

Capital, sindicatos, gestores. São Paulo, Vértice, 1987. (Coleção Biblioteca do Futuro, v. 6)

Economia dos Conflitos Sociais. São Paulo, Cortez, 1991.

Dialética da prática e da ideologia. São' Paulo. Cortez:

Porto/Portugal- Afrontamento. 1 991 (Coleção Histónas e Idéias. v.5)

SANTOS. Oder José dos. A questão da produção e da distribuição do conhecimento. Educação em Revista, 2:4-7- Belo Horizonte, jul/1995

Pedagogia dos conflitos sociais. Campinas. Papirus, 1989.

Downloads

Publicado

2008-10-30

Como Citar

DA SILVA, M. S. P. Elementos para a construção teórica da historicidade das práticas educativas escolares. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 9, n. 17, p. 173–183, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v9n17a1995-1010. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/1010. Acesso em: 3 mar. 2024.