Educação Especial Inclusiva: histórico legislativo e contexto escolar, diálogos necessários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v12n1a2023-66017

Palavras-chave:

Educação Especial, Escola, Políticas públicas

Resumo

A educação especial inclusiva propõe uma mudança dos valores da educação tradicional e uma reestruturação dos processos de inclusão, por isso a importância das políticas públicas no contexto educacional inclusivo e da análise crítica da legislação no que tange este assunto. O estudo objetiva analisar documentos sobre políticas educacionais inclusivas a fim de entender como se dá a inclusão no contexto escolar. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo documental e bibliográfica. Para a análise dos dados, fez-se uso da análise temática. Ao concluir, pode-se perceber que as políticas públicas asseguram muitos benefícios e propõem recursos para possibilitar a efetividade da inclusão escolar. Entretanto, a realidade encontrada nas escolas, muitas vezes, não apresenta tais benefícios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Caroline Pugliero Coelho, Universidade Federal do Pampa - Brasil

Doutoranda e Mestra em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana-RS, Brasil; Coordenadora Pedagógica efetiva da rede municipal de ensino em Alegrete-RS, Brasil.

Renata Godinho Soares, Universidade Federal do Pampa - Brasil

Doutoranda e Mestra em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana-RS, Brasil; Bolsista CAPES

Cátia Viçosa, Universidade Federal do Pampa - Brasil

Doutora em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana-RS, Brasil; Professora contratada da rede estadual de ensino em Uruguaiana-RS, Brasil.

Rafael Roehrs, Universidade Federal do Pampa - Brasil

Doutor em Química Analítica pela Universidade Federal de Santa Maria; Docente no curso de Ciências da Natureza e no PPG Educação em Ciências da Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana-RS, Brasil.

Referências

ALMEIDA, L. R.; ANTUNES, M. A. M.; MAGALHÃES, L. O. R.; SANTOS, R. C. Mas ele tem laudo! implicações do decreto 10.502/2020 no desmonte das políticas públicas para a Educação Inclusiva. Psicologia da Educação, 51, 2020. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/psicoeduca/article/view/51429. Acesso em: mar. 2022.

ALVES, M. D.; GUARESCHI, T. Atendimento Educacional Especializado (AEE). Org. SILUK, An. C. Formação de Professores para o Atendimento Educacional Especializado. Santa Maria: UFSM, 2011.

ARANHA, M. S. F. Educação Inclusiva: transformação social ou retórica? In: OMOTE, S. (Org.) Inclusão: intenção e realidade. Marília: Fundepe, 2004.

AUGUSTIN, I. Modelos de deficiência e suas implicações na educação inclusiva. In: IX ANPED–Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 2012.

BRASIL. Câmara dos Deputados, Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Federal. 35 ed.- Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2012. 454p. Disponível em: https://observatorioplanificacion.cepal.org/sites/default/files/instrument/files/Constituci%C3%B3n%20Federal%20Brasil.pdf. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Declaração de Salamanca e linhas de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa com Deficiência (CORDE), 1994.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. MEC, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Decreto nº 3.298. Política nacional para integração da pessoa portadora de deficiência. Brasília, 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/dec3298.pdf. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Resolução CNE/CEB n. 2. MEC, Brasília, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Política Nacional de Educação Especial na Perspectivas de Educação Inclusiva, MEC, Brasília, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Plano Nacional De Educação, MEC, Brasília, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Lei Brasileira De Inclusão Da Pessoa Com Deficiência, Brasília, 2015. Disponível em: https://www.cnmp.mp.br/portal/images/lei_brasileira_inclusao__pessoa__deficiencia.pdf. Acesso em: mar. 2022.

BRASIL, Decreto n. 10.502. Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida, 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/decreto-n-10.502-de-30-de-setembro-de-2020-280529948. Acesso em: mar. 2022.

BRAUN, V.; CLARKE, V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, v. 3, n. 2, p. 77-101, 2006.

BRIGIDA, I. F. S.; LIMEIRA, C. S. Educação inclusiva: dos avanços à legalização do retrocesso. Diálogos e Diversidade, v. 1, 2021.

CAIMI, F. E.; LUZ, R. N. Inclusão no contexto escolar: estado do conhecimento, práticas e proposições. Revista Educação Especial, vol. 31, núm. 62, 2018.

CAMPBELL, S. I. Múltiplas Faces da Inclusão. Rio de janeiro: Wak Ed. 2009, 224p.

CNDE. Site. Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Representantes da Coalizão Brasileira pela Educação Inclusiva participam de audiência pública sobre o Decreto 10.502/2020, 2021. Disponível em: https://campanha.org.br/noticias/2021/08/18/representantes-da-coalizao-brasileira-pela-educacao-inclusiva-participam-de-audiencia-publica-sobre-o-decreto-105022020/#:~:text=Relator%20Dias%20Toffoli%20proferiu%20liminar,Decreto%20n%C3%A3o%20est%C3%A1%20em%20vigor. Acesso em: mar. 2022.

COELHO, C. P. Flexibilização curricular no ensino de ciência nos anos iniciais do ensino básico: a experimentação de cromatografia no estudo da fotossíntese para alunos cegos. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências). Universidade Federal do Pampa, 2020. Disponível em: https://repositorio.unipampa.edu.br/jspui/handle/riu/5558. Acesso em: mar. 2022.

CURY, C. R. J. A gestão democrática na escola e o direito à educação. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 23, n. 3, p. 483-495, set./dez. 2007.

DA SILVA, M. A. B.; MENDES, E. G. A atuação de uma equipe multiprofissional no apoio à inclusão escolar. Revincluso-Revista Inclusão & Sociedade, v. 1, n. 1, p. 33-56, 2021.

FARIAS, J. M. S., BEZERRA, E. P., MALUSÁ, S. Políticas públicas para a educação especial e inclusão no sistema educacional brasileiro. Revista Educação e Políticas em Debate. v. 7, n. 3, p. 419-430, set./dez. 2018.

FÁVERO, E. A. G.; PANTOJA, L. M.; MANTOAN, M. T. E. Atendimento educacional especializado: aspectos legais e orientações pedagógicas. São Paulo: MEC/SEESP, 2007.

FERNANDES, S. Fundamentos para educação especial. Curitiba: Intersaberes, 2013.

GIL, A. C. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 5ª Edição, São Paulo, editora Atlas, 2010.

GUEBERT, M. C. C. Inclusão: uma realidade em discussão. Curitiba: Intersaberes, 2012.

GUGEL, M. A. A pessoa com deficiência e sua relação com a história da humanidade. 2010. Disponível em: http://www.ampid.org.br/ampid/Artigos/PD_Historia.php. Acesso em: mar. 2022.

MARTINS, L. B. et al. Dez Anos de Inclusão de Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais em Escolas Municipais, na cidade de Ribeirão Preto: Discutindo o Acesso, a Permanência e a Formação do Educador. Comunicação Científica: A Formação Docente na Perspectiva da Inclusão. IX Congresso estadual paulista sobre formação de educadores – UNESP - Universidade Estadual Paulista - Pró-Reitoria de Graduação. 2007, p.109-120.

MENDES, L. C.; REIS, D. A. Políticas públicas de educação inclusiva no Brasil e na Bahia: avanços e recuos. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, v. 10, n. 3, 2021.

MORAES, L. M. M; LIMA, T. M. P.; LIMA, R. A. C. S Os impactos da Nova Política Nacional de Educação Especial no direito à Educação Inclusiva para as pessoas com deficiência. SCIAS. Direitos Humanos e Educação, 4 (1), p. 203–225, 2021. Disponível em: https://revista.uemg.br/index.php/sciasdireitoshumanoseducacao/article/view/5514. Acesso em: mar. 2022.

ROCHA, R. M.; L.; MENDES, E. G.; LACERDA, C. B. F. Políticas de Educação Especial em disputa: uma análise do Decreto Nº 10.502/2020. Práxis Educativa, v. 16, p. 1-18, 5 abr. 2021.

SALEND, S. J. Creating inclusive classrooms: effective and reflective practices. 6 ed. New Jersey: Prentice Hall, 2008.

SANTOS, J. P. C.; VALENGA, C.T.; BARBA, C. H. Os paradigmas históricos da inclusão de pessoas com deficiência no Brasil. Revista Educação e Cultura Contemporânea. v. 14, n. 37, 2017.

SASSAKI, R. K. Por falar em classificação de deficiências. Revista Brasileira de Tradução Visual, v. 12, n. 12, 2012.

SILVA, A. M. Educação Especial e Inclusão Escolar. Curitiba: Intersaberes, 2012.

TEIXEIRA, A. M. Inclusão escolar na perspectiva docente: a realidade do atendimento educacional especializado nas escolas públicas municipais de Uruguaiana/RS. 107 p. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) – Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana, Uruguaiana, 2019.

Downloads

Publicado

2022-12-02

Como Citar

COELHO, C. P.; SOARES, R. G.; VIÇOSA, C. S. C. L.; ROEHRS, R. Educação Especial Inclusiva: histórico legislativo e contexto escolar, diálogos necessários. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 441–458, 2022. DOI: 10.14393/REPOD-v12n1a2023-66017. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/66017. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

DEMANDA CONTÍNUA