Formação de professores alfabetizadores: uma reflexão a partir das percepções do processo formativo no PNAIC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n2a2021-60419

Palavras-chave:

Políticas públicas;, Formação continuada, Alfabetização, Letramento

Resumo

Apresenta-se os resultados de uma pesquisa que buscou identificar as percepções que alfabetizadoras descreveram sobre a formação vivenciada no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Para isso, desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa, por meio da aplicação de questionário com professoras de uma cidade do interior de Minas Gerais. A partir da análise de conteúdo agrupou-se as respostas em três dimensões de análise: o processo formativo como alfabetizadora; conceitos teóricos em relação ao processo de alfabetização e ações pedagógicas para a alfabetização. As professoras apontaram que a formação possibilitou um (re)pensar do trabalho pedagógico sobre a leitura e a escrita realizado nas escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Érika Giuliana Rodrigues Pires Pinto, Prefeitura Municipal de Lavras - Brasil

Mestre em Educação pela Programa de Pós-graduação em Educação, da Universidade Federal de Lavras.

Ilsa do Carmo Vieira Goulart, Universidade Federal de Lavras - Brasil

Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Professora do Departamento de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Lavras.

Giovanna Rodrigues Cabral, Universidade Federal de Lavras - Brasil

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora do Departamento de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Lavras.

Referências

ALARCÃO, I. Formação continuada como instrumento de profissionalização docente. In: VEIGA, I. P. A. (Org.). Caminhos da profissionalização do magistério. Campinas: Papirus, 1998.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. PCN’s em ação. Programa de desenvolvimento profissional continuado: alfabetização. Brasília: Secretaria de Ensino Fundamental, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Fundamental. Programa de Formação de Professores Alfabetizadores: Documento de Apresentação. Brasília: MEC/SEF, 2001.

BRASIL. Guia Geral do Pró-Letramento. Brasília, 2007.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: formação de professores no pacto nacional pela alfabetização na idade certa. Brasília: MEC, SEB, 2012.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: currículo no ciclo de alfabetização: perspectiva para uma educação do campo: educação do campo: unidade 1. Brasília: MEC/SEB, 2012.

BRASIL. Lei n° 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, 26 jun. 2014.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Interdisciplinaridade no ciclo de alfabetização. Caderno de Apresentação / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Brasília: MEC, SEB, 2015. 76 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. Política Nacional de Alfabetização. Brasília: MEC, SEALF, 2019.

CABRAL, G. R. Pensando a inserção de políticas de formação continuada de professores em um município de pequeno porte: o que dizem os sujeitos dessa formação? 2015. 302p.Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação do Departamento de Educação do Centro de Teologia e Ciências Humanas. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rido de Janeiro, 2015.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY. A Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

FLICK, U. Pesquisa qualitativa: teoria, métodos, aplicação na psicologia e nas ciências sociais. Reinbek: Rowohlt, 1995.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

HEINZ, D. P.; KOERNER, R. M. A formação do professor alfabetizador: em busca da prática da Formação Docente, Revista Brasileira de pesquisa sobre formação docente. Belo Horizonte, v. 05, n. 08, p. 80-91, jan./jun. 2013.

MANZATO, A. J.; SANTOS, A. B. A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa. 2012. Disponível em: http://www.inf.ufsc.br/~vera.carmo/Ensino_2012_1/ELABORACAO_QUESTIONARIOS_PESQUISA_QUANTITATIVA.pdf. Acesso em: 22 mar. 2020.

MELO, W. V.; BIANCHI, C. S. Discutindo estratégias para a construção de questionários como ferramenta de pesquisa. Revista Brasileira de Ensino de C&T., v. 8, n. 3, p. 43-59, maio/ago. 2015. DOI: https://doi.org/10.3895/rbect.v8n3.1946.

MORAIS, A. G. M.; ALBUQUERQUE, E. B. C. de; LEAL, T. F. (Org.) Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

MORAIS, A. Sistema de escrita alfabética. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2012.

NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto: Porto Codex, 1995.

NÓVOA, A. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

SCHÖN, D. A. Educando o professor reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SOARES, M. B. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOARES, M. B. Letramento: um tema em três gêneros. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2021-07-20

Como Citar

Pinto, Érika G. R. P. ., Goulart, I. do C. V., & Cabral, G. R. (2021). Formação de professores alfabetizadores: uma reflexão a partir das percepções do processo formativo no PNAIC. Revista Educação E Políticas Em Debate, 10(2), 558–574. https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n2a2021-60419

Edição

Seção

Dossiê Diálogos sobre alfabetização: das políticas públicas ao cotidiano escolar