Política Nacional de Alfabetização (PNA): implicações na formação do professor dos anos iniciais do ensino fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n2a2021-60179

Palavras-chave:

Política Nacional de Alfabetização, Alfabetização, Formação de professores

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar as implicações da Política Nacional de Alfabetização (PNA) na formação inicial de professores por meio de análise documental. Para tanto, utilizou-se como base teórico-metodológica buscar as essências contidas nas aparências dos fenômenos, por meio de uma análise dialética de fundamentação marxista. Os resultados apontam que a PNA se concretiza como uma perspectiva ideológica pensada pelos organismos internacionais como um viés liberal-conservador, intencionando negar a história do processo da alfabetização no Brasil, retrocedendo a partir dos conhecimentos críticos construídos historicamente pela educação e para a formação de professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fabiani Inês de Almeida, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Brasil

Mestranda em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Célia Beatriz Piatti, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e professora adjunta da graduação e da pós-graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2016]. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 18 mar. 2021.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília, DF: 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 18 mar. 2021.

BRASIL. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados. Comissão de Educação e Cultura. Grupo de trabalho alfabetização infantil: os novos caminhos: relatório final. 2 ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2007. p. 180 -- (Série ação parlamentar; n. 246)

BRASIL. Plano Nacional de Educação (2014-2024), Campo Grande, 2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/. Acesso em: 18 mar. 2021.

BRASIL. Decreto-lei nº 9.765, de 11 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Alfabetização. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D9765.htm. Acesso em: 18 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: [2018]. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base/. Acesso em: 18 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. PNA: Política Nacional de Alfabetização/Secretaria de Alfabetização. Brasília, DF: [2019]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/images/banners/caderno_pna.pdf. Acesso em: 18 mar. 2021.

DELARI JUNIOR, A. Questões de método em Vigotski: busca de verdade e caminhos de cognição. In: TULESKI, Silvana. C; CHAVES, Marta; LEITE, Hilusca. A. Materialismo histórico dialético como fundamento da psicologia-histórico cultural: método e metodologia de pesquisa. Maringá, Eduem, 2015. p. 43-82.

FRANCO, A. de. F; MARTINS, L. M. Palavra escrita: vida registrada em letras a alfabetização para além da Política Nacional de Alfabetização. Goiânia-GO: Phillos Academy, 2021.

HYPÓLITO, A. L. M. Trabalho docente e o novo plano nacional de educação: valorização, formação e condições de trabalho. Caderno Cedes. v. 35. n. 97. set-dez, 2015. p. 517-534. DOI: https://doi.org/10.1590/cc0101-32622015150376.

MARTINS, L. M. A formação social da personalidade do professor: um enfoque vigotskiano. 2. ed. Campinas – SP: Autores Associados, 2015.

MARTINS, L. M., and DUARTE, N., (orgs.) Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 191 p. ISBN 978-85-7983-103-4. Available from SciELO Books http://books.scielo.org.

MORTATTI, M. R. L. Brasil, 2091: notas sobre a “Política Nacional de Alfabetização”. In: Revista Olhares. Guarulhos. v. 7, n. 3. novembro, 2019. 35. p. ISSN 2317-7853.

MORTATTI, M. R. L. A “política nacional de alfabetização” (brasil, 2019): uma “guinada” (ideo) metodológica para trás e pela direita. In: Revista Brasileira de Alfabetização (ABAlf). Belo Horizonte – MG. v. 1. n. 10. jul/dez. 2019. Disponível em: https://revistaabalf.com.br/index.html/index.php/rabalf/article/view/348. Acesso em: 18 mar. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21172019210102.

PINO, A. As marcas do humano: às origens da constituição cultural da criança na perspectiva de Lev S. Vigotski. São Paulo: Cortez, 2005.

SAVIANI, D.; DUARTE, N. (orgs.). Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas: Autores Associados, 2015. 184p. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo).

Downloads

Publicado

2021-07-21

Como Citar

Almeida, F. I. de ., & Piatti, C. B. . (2021). Política Nacional de Alfabetização (PNA): implicações na formação do professor dos anos iniciais do ensino fundamental. Revista Educação E Políticas Em Debate, 10(2), 648–664. https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n2a2021-60179

Edição

Seção

Dossiê Diálogos sobre alfabetização: das políticas públicas ao cotidiano escolar