A inclusão escolar de uma aluna com autismo: reflexões sobre um estudo de caso

Autores

  • Karina Ferreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Giovani Ferreira Bezerra Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Palavras-chave:

Autismo, Inclusão, Interação professor-aluno

Resumo

Este artigo, desenvolvido no curso de Pedagogia da UFMS/CPNV, na qualidade de trabalho de conclusão de curso, tem como objetivo investigar se e como acontecem a comunicação e interação verbal entre uma criança com autismo, matriculada na pré-escola, sua professora regente e a estagiária que a acompanha em um Centro de Educação Infantil (CIEI) da rede pública de ensino de Naviraí/MS, tendo em vista a política nacional de inclusão escolar, caracterizando e explicitando a relação pedagógica estabelecida entre os envolvidos na pesquisa. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, mediante levantamentos bibliográficos e um estudo de caso, com os sujeitos citados. Os instrumentos utilizados para coleta de dados foram entrevistas semiestruturadas gravadas e sessões de observações não-participantes, realizadas na sala de aula. Os resultados indicaram que tanto a professora regente quanto a estagiária não possuem uma formação adequada para trabalhar com as especificidades da criança com autismo, o que dificulta seu trabalho, tornando a interação com a aluna autista uma prática ainda difícil de ser realizada.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Karina Ferreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Pedagoga pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Naviraí (UFMS/ CPNV).

 

Giovani Ferreira Bezerra, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Professor assistente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Naviraí (UFMS/ CPNV). Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Unidade Universitária de Paranaíba. Licenciado em Pedagogia pela UEMS.

 

Referências

BELISÁRIO FILHO, J. F.; CUNHA, P. Educação especial na perspectiva da inclusão escolar: transtornos globais do desenvolvimento. Brasília: Secretaria da Educação, Fascículo 9, 2010.

BOSA, C.; BAPTISTA, C. R. Autismo e educação: atuais desafios. In: BAPTISTA, C. R.; BOSA, C. (Org.). Autismo e educação: reflexões e propostas de intervenção. Porto Alegre: Artmed, 2002, p. 11-19.

BOSA, C. Autismo: atuais interpretações para antigas observações. In: BAPTISTA, C.R.; BOSA, C. (Org.). Autismo e educação: reflexões e propostas de intervenção. Porto Alegre: Artmed, 2002, p.21-39.

BRASIL. Decreto nº. 6.571, de 17 de setembro de 2008. Dispõe sobre o atendimento educacional especializado, regulamenta o parágrafo único do art. 60 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e acrescenta dispositivo ao Decreto no 6.253, de 13 de novembro de 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007>. Acesso em 10 out. 2014.

CARVALHO, R. E. Escola inclusiva: a reorganização do trabalho pedagógico. 5. ed. Porto Alegre: Mediação, 2012.

CASTRO, R. C. M; FACION, J. R. A formação de professores. In: FACION, J. R. (Org.). Inclusão escolar e suas implicações. Curitiba: Ibpex, 2009, p.166-216.

CUNHA, E. Autismo e inclusão: psicopedagogia e práticas educativas na escola e na família. 2. ed. Rio de Janeiro: Wak, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KASSAR, M. de C. M. Educação especial na perspectiva da educação inclu-siva: desafios da implantação de uma política nacional. Educ. rev., Curitiba, 41, set. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/er/n41/05.pdf>. Acesso em 20 out. 2014.

LAMPREIA, C. Os enfoques cognitivista e desenvolvimentista no autismo: uma análise preliminar. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, 17(1), 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/prc/v17n1/22311.pdf>. Acesso em 20 out. 2014.

LEVY, G. C. T. M.; FACION, J.R. O papel do professor na educação inclusiva. In: FACION, J. R. (Org.). Inclusão escolar e suas implicações. Curitiba: Ibpex, 2009, p.140-163.

LÓPEZ, P.S. O autismo. In: ROYO, M. Á. L.; URQUÍZAR, N. L. (Org.). Bases psicopedagógicas da educação especial. Petrópolis: Vozes, 2012. p. 241-279.

MAZZOTTA, M. J. da S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MELO, S. C.; LIRA, S. M.; FACION, J. R. Políticas inclusivas e possíveis implicações no ambiente escolar. In: FACION, J. R. (Org.). Inclusão escolar e suas implicações. Curitiba: Ibpex, 2009, p. 54-75.

MELLO, A. M. S. R. Autismo: guia prático.6. ed. Brasília: CORDE, 2007.

_____. (Org.). Saberes e práticas da inclusão: dificuldades acentuadas de aprendizagem: autismo. 2. ed. rev., Brasília: MEC/Seesp, 2003. Disponível em <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me000436.pdf>. Acesso em: 29 set. 2014.

MIZAEL, T. M.; AIELLO, A. L. R. Revisão de estudos sobre o Picture Exchange communication system (PECS) para o ensino de linguagem a indivíduos com autismo e outras dificuldades de fala. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, 19(4), p.623-636, 2013.

PAN, M. A. G. S. A deficiência intelectual e a educação contemporânea: uma análise dos sentidos da inclusão escolar. In: FACION, J. R. (Org.). Inclusão escolar e suas implicações. Curitiba: Ibpex, 2009, p.78-138.

RIVERO, C. M. L. A etnometodologia na pesquisa qualitativa em educa-ção-caminhos para uma síntese. In: SEMINARIO INTERNACIONAL DE PESQUISA E ESTUDOS QUALITATIVOS, 2., 2004, São Paulo; Bauru. Anais... São Paulo: Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativa: Bauru: Universidade do Sagrado Coração, 2004. Não paginado. Disponível em: <http://www.sepq.org.br//IIsipeq/anais/pdf/mr2.pdf>. Acesso em: 15 set. 2014.

SILVEIRA, K. A.; ENUMO, S. R. F.; ROSA, E. M. Concepções de professores sobre inclusão escolar e interações em ambiente inclusivo: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, 18(4), dez. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbee/v18n4/a11v18n4.pdf>. Acesso em 21 out. 2014.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e práti-cas na área das necessidades educativas especiais e estrutura de ação em educação especial. Salamanca, 1994. Não paginado. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf>. Acesso em: 15 set. 2014.

VENTURA, M. M. O estudo de caso como modalidade de pesquisa. Revista Socerj, Rio de Janeiro, 20(5), p. 383-386, set./out. 2007. Disponível em: <http://unisc.br/portal/upload/com_arquivo/o_estudo_de_caso_como_mo-dalidade_de_pesquisa.pdf>. Acesso em: 22 out. 2014.

VITALINO, C. R.; VALENTE, S.M.P. A formação de professores reflexivos como condição necessária para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. In: VITALINO, C. R. (Org.). Formação de professores para a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Londrina: EDUEL, 2010 p. 33-48.

VITALINO, C. R.; MANZINI, E. J. A formação inicial de professores para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. In: VITALINO, C. R. (Org.). Formação de professores para a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Londrina: EDUEL, 2010 p. p. 51-112.

Downloads

Publicado

2016-12-20

Como Citar

Ferreira, K., & Bezerra, G. F. (2016). A inclusão escolar de uma aluna com autismo: reflexões sobre um estudo de caso. Revista Educação E Políticas Em Debate, 5(2), 166–183. Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/45385

Edição

Seção

Artigos