Sensoriamento Remoto como Jogo Semiótico

Conteúdo do artigo principal

Estevão Pastori Garbin
https://orcid.org/0000-0002-4513-9298

Resumo

A partir da metáfora do Sensoriamento Remoto como jogo semiótico, este artigo tem como propósito apresentar uma leitura semiótica do processo de obtenção e interpretação dos produtos oriundos dos sistemas sensores. Para tanto, empregou-se a teoria semiótica de Charles Sanders Peirce como fundamento teórico, sobretudo suas discussões sobre a estrutura do signo, as categorias fenomenológicas e as relações evidenciadas pela segunda tricotomia, quais sejam: dos ícones, índices e símbolos. O argumento central é que o emprego da metáfora do jogo para a prática do Sensoriamento Remoto permite um olhar mais minucioso sobre este processo, pois as abordagens desta prática costumam valorizar sobremaneira as discussões do âmbito físico, protagonizado pela radiação eletromagnética, mas deixam em um segundo plano as discussões sobre como os signos participam da semiose que permite a construção de conhecimento a partir desses registros. Como resultado, evidenciou-se como a noção de signo pode conectar as dimensões física/psíquica do Sensoriamento Remoto, as limitações semióticas desses registros na representação do Objeto dinâmico e a recorrência das estratégias heurísticas das relações imagéticas, indiciais e metafóricas no processo de transdução das feições desses produtos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
GARBIN, E. P. Sensoriamento Remoto como Jogo Semiótico. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 75, n. 0a, 2023. DOI: 10.14393/rbcv75n0a-67859. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/67859. Acesso em: 18 abr. 2024.
Seção
Sensoriamento Remoto

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

BRITES, Ricardo Seixas; BIAS, Edilson de Souza; ROSA, Antonio Nuno de Castro Santa. Classificação por regiões. In: MENESES, Paulo Roberto; ALMEIDA, Tati de (Org.). Introdução ao processamento de imagens de Sensoriamento Remoto. Brasília: UNB/CNPQ, 2012, p. 209-220.

CAMARGO, Eduardo.; GUDWIN, Ricardo. Using Peircean Semiotics as the Grounding of Cognition. THE 2021 SUMMIT OF THE INTERNATIONAL SOCIETY FOR THE STUDY OF INFORMATION, 2021. Proceedings... Online: MDPI, 2022, p. 1-6. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.3390/proceedings2022081135>. Acesso em: 20 mar. 2023.

FLORENZANO, Teresa Gallotti. Iniciação em Sensoriamento Remoto. 3ª ed. ampliada e atualizada. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

GARBIN, Estevão Pastori. Ensaio epistemológico sobre o método geográfico a partir da Semiótica Peirceana. 2020. 161 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2020.

GARBIN, E. P.; SANTIL, F. L. de P. Proposta de Categorização dos Componentes da Carta Topográfica a partir da Semiótica Peirceana. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 72, n. 2, p. 312–325, 2020. DOI: 10.14393/rbcv72n2-51894. Disponível em: <https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/51894> . Acesso em: 11 mar. 2023.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Introdução ao processamento digital de imagens. Rio de Janeiro: IBGE, 2001 (Manuais técnicos em Geociências n.9).

JENSEN, John R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. São José dos Campos: Parêntese, 2009.

KOLHE, Yogesh V.; JAIN, Yogendra Kumar. Removal of Salt and Pepper Noise from Satellite Images. International Journal of Engineering Research & Technology (IJERT), [s.l.], novembro de 2013, vol. 2, Issue 11, p. 2051-2058.

LAKOFF, George; JOHNSON, Mark. Metaphors we live by. Londres: The University of Chicago Press, 2003.

MENESES, Paulo Roberto. Princípios de Sensoriamento Remoto. In: MENESES, Paulo Roberto; ALMEIDA, Tati de (Org.). Introdução ao processamento de imagens de Sensoriamento Remoto. Brasília: UNB/CNPQ, 2012, p. 1-33.

MERRELL, Floyd. A Semiótica de Charles S. Peirce Hoje. Ijuí: Editora Unijui, 2012.

REMOTO. In: MICHAELIS. Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 2023. Disponível em: < https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/remoto>. Acesso em: 20 mar. 2023.

MONTEIRO, Ricardo Rodrigues. Semiótica e cartografia: um estudo dos signos e da comunicação dos mapas pelas teorias de Charles Sanders Peirce. 2018. 365 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2018.

NOVO, Evlyn L. de Moraes. Sensoriamento remoto: princípios e aplicações. 4ª ed. São Paulo: Blucher, 2010.

PALLÀS-ARENY, Ramon; WEBSTER, John B. Sensors and signal conditioning. 2º ed. New York: John Wiley & Sons, 2001.

PEIRCE, Charles Sanders. Collected Papers. 8 v. Eds.: Hartshorne and Weiss (v. 1-6);Burks (v. 7-8). Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1931-1958. Os números indicados após a sigla CP indicam o volume e o parágrafo da citação.

PEIRCE, Charles Sanders. Ilustrações da Lógica na Ciência. Aparecida: Idéias e Letras, 2008.

PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2012.

PINTO, Julio. 1, 2, 3 da Semiótica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1995.

ROMANINI, Vinicius. A contribuição de Peirce para a teoria da comunicação. CASA: Cadernos de Semiótica Aplicada, v. 14, n. 1, p. 13–56, ago. 2016.

SAITO Érika Akemi; ESCADA, Maria Isabel Sobral; FONSECA, Leila Maria Garcia; KORTING, Thales Sehn. Análise de padrões de desmatamento e trajetória de padrões de ocupação humana na Amazônia usando técnicas de mineração de dados. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO – SBSR, XV, 2011, Curitiba. Anais... .Curitiba: SBSR, 2011. 2833-2840.

SANTAELLA, Lucia. A percepção: uma teoria semiótica. 2. ed. São Paulo: Experimento, 1998.

SANTAELLA, Lucia. A teoria geral dos signos: semiose e autogeração. São Paulo: Ática, 1995.

SANTAELLA, Lucia. Matrizes da linguagem e pensamento: sonora, visual, verbal. 3. ed. São Paulo: Iluminuras e FAPESP, 2013.

SANTAELLA, Lucia. O método anticartesiano de C. S. Peirce. São Paulo: Editora UNESP, 2004b.

SANTAELLA, Lucia. O que é Semiótica. São Paulo: Brasiliense, 2004.

SILVEIRA, Lauro Frederico Barbosa da. Curso de Semiótica Geral. São Paulo: Quartier Latin, 2007.

USGS. Detector Striping. Disponível em: <https://www.usgs.gov/landsat-missions/detector-striping>. Acesso em: 18 dez. 2022.

ZANOTTA, Daniel C.; FERREIRA, Matheus P.; ZORTEA, Maciel. Processamento de imagens de satélite. São Paulo: Oficina de Textos, 2019.