ESTUDO DA LOCALIZAÇÃO DE EDIFICAÇÕES E AVALIAÇÃO DE MAPA INGLÊS, HOLANDÊS E IMAGEM HRC-2008 DO RECIFE ANTIGO, BAIRRO DE SANTO ANTÔNIO E SÃO JOSÉ, PERNAMBUCO

Conteúdo do artigo principal

João Rodrigues Tavares Júnior
Ana Lúcia Bezerra Candeias

Resumo

O estudo de localização de edificações usando mapas antigos de diferentes épocas do Recife Antigo tem revelado inúmeras descobertas sobre a localização de edificações importantes. A descoberta de remanescentes de estruturas originais de edificações por resgates arqueológicos, estudos arquitetônicos e geográficos têm permitido usar a posição destas estruturas originais remanescentes, descobertas durantes os resgates, para avaliar a precisão da representação do Recife Antigo nos mapas antigos comparada com bases cartográficas atuais. Neste artigo foram usados o mapa Holandês de 1648, o mapa Inglês de 1907, a imagem HRC-CBERS-2B de 2008, e como referência a planta cadastral de 1990 da UNIBASE, na escala de 1:1000, georreferenciados em SAD/69 (South American Datum 1969) para ser compatível a planta cadastral (base cartográfica - UNIBASE) e para localizar sete pontos de partes de edificações identificadas recuperadas no subsolo do Recife Antigo, várias delas ainda expostas ao ar livre. Com a sobreposição dos dois mapas, da planta e da imagem HRC, foram então calculados os afastamentos dos pontos em relação à planta cadastral tomada como base cartográfica de referência. O erro RMS da imagem HRC em relação ao mapa Holandês de 1648 foi de 14,694390, enquanto que o erro RMS da imagem HRC em relação ao mapa inglês de 1907 foi de 0,885011, indicando que, a localização destes pontos nos mapas antigos, apresentam um vínculo geográfico entre os mapas e a imagem HRC. Supõe-se que as diferenças no Recife Antigo, no traçado de ruas e quadras não são devidas apenas as diferentes técnicas de elaboração de mapas, mas também são devidos aos aterros e ao crescimento urbano. Com base na localização do observatório astronômico de George Markgraf retirada a partir do mapa Holandês de 1648, pode-se inferir a localização deste observatório no mapa de 1907, na planta e na imagem HRC, confirmando parcialmente estudos anteriores sobre a localização do observatório. A planta cadastral sobreposta aos mapas de 1648 e 1907 fornece várias informações importantes como áreas aterradas, localização de feições que não existem atualmente entre outras. As informações obtidas são valiosas para o trabalho de arqueólogos, arquitetos e geógrafos no resgate histórico do Recife Antigo e de seu crescimento urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
TAVARES JÚNIOR, J. R.; CANDEIAS, A. L. B. ESTUDO DA LOCALIZAÇÃO DE EDIFICAÇÕES E AVALIAÇÃO DE MAPA INGLÊS, HOLANDÊS E IMAGEM HRC-2008 DO RECIFE ANTIGO, BAIRRO DE SANTO ANTÔNIO E SÃO JOSÉ, PERNAMBUCO. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 66, n. 2, 2014. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/43910. Acesso em: 17 ago. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

João Rodrigues Tavares Júnior, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Matemático e Mestre em Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação (stricto sensu acadêmico) pela UFPE (2003) pesquisa em Visualização Cartográfica em Realidade Virtual. Doutor em Geociências (stricto sensu acadêmico, 2008), Geofísica Aplicada (Métodos Potenciais) usando modelagem gravimétrica inversa 2-D e 3-D, magnetométrica inversa 2-D. Pós-Doutorado em Sensoriamento Remoto usando Differential Interferometry Synthetic Aperture Radar. Atua em pesquisas teóricas e aplicadas em Sensoriamento Remoto usando imagens multiespectrais, hiperespectrias, SAR, e LiDAR, e análise de risco de inundação.

Ana Lúcia Bezerra Candeias, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Universidade Federal de Pernambuco - UFPE Departamento de Engenharia Cartográfica - DECART

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>