Potencialidades e desafios das práticas educativas em Promoção da Saúde e Segurança Alimentar Nutricional na Atenção Básica

Autores

  • Edileuza Ricardo da Silva Universidade Federal da Paraíba
  • Gabriel Nóbrega Vieira Universidade Federal da Paraíba
  • Pedro José Santos Carneiro Cruz Universidade Federal da Paraíba
  • João Batista de Oliveira Universidade Federal da Paraíba https://orcid.org/0000-0001-7254-2931

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-2022-67140

Palavras-chave:

Promoção da saúde, Segurança alimentar e nutricional, Práticas educativas, Educação popular, Educação em saúde

Resumo

O presente artigo apresenta resultados de pesquisa cujo objeto central rescindiu na análise de uma experiência com práticas educativas em grupos comunitários na Atenção Básica (AB), pautada pela perspectiva pedagógica freiriana da educação popular (EP). Seu processo investigativo teve, como fio condutor, o desvelamento de desafios nesse contexto, tendo também, como objeto, a experiência do Programa de Extensão “PINAB – Práticas Integrais de Promoção da Saúde e Nutrição na Atenção Básica”, vinculado ao Departamento de Nutrição/CCS e ao Departamento de Promoção da Saúde/CCM da Universidade Federal da Paraíba. O caminho investigativo foi construído por meio de uma pesquisa qualitativa feita com a realização de entrevistas, com abordagem oral e individual. Foram valorizadas percepções de diferentes sujeitos das comunidades em que atua o referido programa de extensão, como de trabalhadores da Unidade de Saúde da Família Vila Saúde, todos efetivos participantes das práticas educativas analisadas criticamente nesta pesquisa. Como potencialidade, viu-se que o PINAB atua na AB com Grupos Operativos, frentes essas que servem de alicerce para o Programa, buscando a construção de uma visão humanizada da saúde com o olhar voltado para a integralidade do indivíduo, bem como associada à realidade social das comunidades, trabalhando de forma interdisciplinar e buscando compreender a complexidade do sujeito em uma atividade integral. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edileuza Ricardo da Silva, Universidade Federal da Paraíba

Mestranda em Educação na Universidade Federal da Paraíba, Brasil; membro do Grupo de Pesquisa Em Extensão Popular (EXTELAR/UFPB/CNPq).

Gabriel Nóbrega Vieira, Universidade Federal da Paraíba

Mestrando em Fisioterapia na Universidade Federal da Paraíba, Brasil; membro do Laboratório de Estudos e Práticas em Saúde Coletiva (LEPASC/UFPB).

Pedro José Santos Carneiro Cruz, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Paraíba, Brasil; professor adjunto do Departamento de Promoção da Saúde do Centro de Ciências Médicas na mesma instituição; líder do Grupo de Pesquisa em Extensão Popular (EXTELAR/CNPq/UFPB); membro da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO).

João Batista de Oliveira, Universidade Federal da Paraíba

Mestrando em Farmacologia na Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Referências

BURITY, V. FRANCESCHINI, T. et al. Direito humano à alimentação adequada no contexto da segurança alimentar e nutricional. Brasília: ABRANDH; 2010. Disponível em: http://www.abrandh.org.br/download/20101101121244.pdf. Acesso em: 30 set. 2022.

BUSS, P. M. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 163-177, 2000. Doi: /10.1590/S1413-81232000000100014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/HN778RhPf7JNSQGxWMjdMxB/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 set. 2022.

BUSS, P. M. PELLEGRINI FILHO, A. A saúde e seus determinantes sociais. Physis: Revista de Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 77-93, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/physis/a/msNmfGf74RqZsbpKYXxNKhm/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 15 set. 2022.

CAMARGO JÚNIOR, K. R. BOSI, M. L. M. Metodologia qualitativa e pesquisa em saúde coletiva. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, 2011. Doi: 10.1590/S0103-73312011000400001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/physis/a/wdqTs4jQqpB3Y8RpFJZtMNg/?lang=pt. Acesso em: 15 set. 2022.

CRUZ, P. J. S. C. Agir crítico em nutrição: uma construção pela educação popular. 2015. 397 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/8573/2/arquivototal.pdf. Acesos em: 15 set. 2022.

CRUZ, P. J. S. C.; PERREIRA, I. D. F. VASCONCELOS, A. C. C. P. Educação popular e a promoção da segurança alimentar e nutricional em comunidades: desafios com base em uma experiência de extensão. In: VASCONCELOS, E. M.; CRUZ, P. J. S. C. (org.). Educação popular na formação universitária: reflexões a partir de uma experiência de extensão. 2. ed. São Paulo: Hucitec; João Pessoa: Editora da UFPB, 2015.

FELIPE, S. P.; MELO NETO, J. F. Saber popular e saber científico. In: MELO NETO, J. F.; CRUZ, P. J. S. C. (org.). Extensão popular: educação e pesquisa. João Pessoa: Editora do CCTA, 2017.

FERREIRA, V. A.; MAGALHÃES, R. Nutrição e promoção da saúde: perspectivas atuais. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 7, p. 1.674-1681, 2007. Doi: 10.1590/S0102-311X2007000700019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/cdRNJphP6CZZyqGkdLRWBWj/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 set. 2022.

FREIRE, P. A educação na cidade. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 35. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996

GADAMER, H. G. Verdade método. Petrópolis: Vozes, 1999.

HOLLIDAY, O. J. Para sistematizar experiências. Tradução de Maria Viviana V. Resende. 2. ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2006. (Série Monitoramento e Avaliação, 2). Disponível em: http://www.edpopsus.epsjv.fiocruz.br/sites/default/files/oscar-jara-para-sistematizar-experic3aancias1.pdf. Acesso em: 15 sete. 2022.

MELO NETO, J. F.; CEZARINO, H.; CARNEIRO, G. M. (org.). Dialética. João Pessoa: Editora da UPPB, 2002.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: HUCITEC, 2008.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Carta de Ottawa. Ottawa: OMS, 1986.

PINHEIRO, A. R. de O. A alimentação saudável e a promoção da saúde no contexto da segurança alimentar e nutricional. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 29, n. 70, p. 125-139, 2005. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4063/406345255003.pdf. Acesso em: 15 set. 2022.

SÁ-SILVA, J. R.; ALMEIDA, C. D.; GUIDANI, J. F. Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, Rio Grande, v. 1, n. 1, p. 1-15, 2009. Disponível em: https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10351. Acesso em: 15 set. 2022.

VASCONCELOS, E. M. Educação popular e a atenção à saúde da família. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

Downloads

Publicado

2022-11-05

Como Citar

SILVA, E. R. da; VIEIRA, G. N.; CRUZ, P. J. S. C.; OLIVEIRA, J. B. de. Potencialidades e desafios das práticas educativas em Promoção da Saúde e Segurança Alimentar Nutricional na Atenção Básica. Revista de Educação Popular, Uberlândia, MG, p. 135–155, 2022. DOI: 10.14393/REP-2022-67140. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/67140. Acesso em: 2 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)