Poligamia adulterada

Violência simbólica e tragédia afetiva em Niketche, de Paulina Chiziane

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36n2-2020-16

Palavras-chave:

Niketche, Paulina Chiziane, Violência simbólica, Afetividade, Inconsciente Pós-Colonial

Resumo

Este trabalho se propõe a analisar aspectos do romance Niketche: uma história de poligamia, de Paulina Chiziane, à luz do conceito de violência simbólica proposto por Pierre Bourdieu em A dominação masculina, apontando como a referida obra literária corrobora o entendimento do sociólogo francês, segundo o qual as mulheres (inconscientemente) perpetuam o códice cultural instituído para subjugá-las. Intentamos explorar de que modo esse ideário opera na experiência afetivo-sexual da protagonista, cuja subjetividade é informada tanto pela doutrina judaico-cristã do colonizador europeu, quanto por elementos arcaicos da tradição autóctone moçambicana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Moraes Farias, Universidade Federal da Paraíba

Possui graduação em Direito pela Universidade Estadual da Paraíba (2006) e mestrado em Programa de Pós-Graduação em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (2019). Atualmente é doutorando também pelo PPGL da UFPB, onde estuda sobretudo literaturas africanas de autoria feminina.

Vanessa Neves Pinheiro, Universidade Federal da Paraíba

Doutora pelo programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Área de Estudos Literários, Ênfase em Literaturas de Expressão Portuguesa. Tem dois livros publicados pela Editora da UFPB nas áreas de literatura portuguesa e africana e organizou outros três também na área de literatura e crítica literária, além de ter publicado capítulos em livros diversos. Foi professora da Universidade da Costa Rica (UCR) pelo programa Leitorado, tendo ministrado aulas de Língua Portuguesa e de Literatura Brasileira para hispano hablantes. Também foi Professora Adjunta da Universidade Estadual da Bahia (UNEB) entre 2011 e 2012. Atualmente, leciona na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde atua como Professora Adjunta na graduação e na pós-graduação. Integra também o CEsA - Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina, vinculado à Universidade de Lisboa. Recentemente, concluiu seu pós-doutoramento na Universidade de Lisboa, sob a orientação da Profª Drª Ana Mafalda Leite, sobre a formação do cânone literário em Moçambique.

Referências

BAGNOL, Brigitte; MARIANO, Esmeralda. 2008. Elongation of the Labia Minora and Use of Vaginal Products to Enhance Eroticism: Can these Practices be Considered FGM? The Finnish Journal of Ethnicity and Migration, special edition “Female Genital Cutting in the Past and Today”, v. 3, n. 2, p. 42- 53. 2008. Disponível em: http://www.etmu.fi/fjem/pdf/FJEM_2_2008.pdf. Acesso em: 19 ago. 2017.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Trad. Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. Título original: L’Érotisme.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina: a condição feminina e a violência simbólica. Trad. Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: BestBolso, 2014. Título original: La Domination Masculine.

BRUCKNER, Pascal. O paradoxo amoroso: ensaio sobre as metamorfoses da experiência amorosa. Trad. Rejane Janowitzer. Rio de Janeiro: DIFEL, 2011. Título original: Le Paradoxe Amoureux.

CHIZIANE, Paulina. Eu, mulher... por uma nova visão do mundo. Belo Horizonte: Nandyala, 2013.

CHIZIANE, Paulina. Niketche: uma história de poligamia. Lisboa: Editorial Caminho, 2002.

CHABAL, Patrick. Vozes moçambicanas: literatura e nacionalidade. Lisboa: Veja, 1994.

DUARTE, Zuleide. Dizibilidades africanas: a mulher e a terra. In: ANDREEVA, Yana; CHERGOVA, Vesela; MANGATCHEVA, Donka (Org.). Ecos da lusofonia: Quinze anos de Filologia Portuguesa na Universidade de Sófia Sveti Kliment Ohridski. Sófia: Editora Universitária Sveti Kliment Ohridski, 2012. p. 33-36.

DUARTE, Zuleide. Outras Áfricas: elementos para uma literatura da África. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2012.

EAGLETON, Terry. Ideologia: uma introdução. Trad. Silvana Vieira e Luís Carlos Borges. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista: Editora Boitempo, 1997. Título original: Ideology. AnIntroduction.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu: algumas concordâncias entre a vida psíquica dos homens primitivos e a dos neuróticos. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2013. Título original: Totem und Tabu. Übereinige Übereinstimmungen im Seelenleben der Wilden und der Neurotiker.

GIRARD, René. Violence and the Sacred. Translated by Patrick Gregory. London: Johns Hopkins University Press, 1979. Original title: La violence et lesacré.

PAGLIA, Camille. Sexual personae. New York: Yale, 1990.

MAY, Simon. Amor: uma história. Trad. Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2012. Título original: Love (A History).

MELMAN, Charles. O Complexo de Colombo. In: MELMAN, Charles. Um inconsciente pós-colonial, se é que ele existe. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2000. p. 25-35.

MILAN, Betty. O que é amor. São Paulo: Abril Cultural; Brasiliense, 1985.

MIRANDA, Maria Geralda de; SECCO, Carmen Lucia Tindó (Org.). Paulina Chiziane: vozes e rostos femininos de Moçambique. Curitiba: Editora Appris, 2013.

TOUMSON, Roger. Metáfora e alteridade. In: TOUMSON, Roger. Um inconsciente pós-colonial, se é que ele existe. AssociationFreudienneInternationale. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2000. p. 183-195.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

MORAES FARIAS, R.; PINHEIRO, V. N. Poligamia adulterada: Violência simbólica e tragédia afetiva em Niketche, de Paulina Chiziane. Letras & Letras, [S. l.], v. 36, n. 2, p. 285–302, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36n2-2020-16. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/50342. Acesso em: 27 maio. 2022.