A performance poética de José Craveirinha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v36n2-2020-15

Palavras-chave:

José Craveirinha, Moçambicanidade, Oralidade, Poesia, Resistência

Resumo

Este artigo propõe uma análise da lírica do poeta moçambicano José Craveirinha, que produziu seus poemas em meados da década de 1950, cuja voz de resistência ecoa no cenário das literaturas de Língua Portuguesa. O escritor, filho de pai português e mãe ronga, apresenta-se como importante voz de protesto à violência colonial. Seus poemas trazem marcas da oralidade moçambicana, com palavras em língua ronga, em constante busca pela identidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Brandão Leal, Universidade Federal de Viçosa

Doutora em Letras - Literaturas de Língua Portuguesa, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Atuou como investigadora visitante na Universidade de Lisboa, com bolsa CAPES de doutorado sanduíche. Mestra em Letras - Literaturas de Língua Portuguesa, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Especialista em Artes Visuais pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Filosofia e Estética da Arte pela UFOP. Professora do 3º Grau - Nível Adjunto II - da Universidade Federal de Viçosa (atuando no campus Florestal). Possui diversos artigos publicados em revistas nacionais e internacionais sobre as Literaturas de Língua Portuguesa. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em ensino de Língua Portuguesa e suas literaturas; atua principalmente nos seguintes temas: crítica literária, teoria da literatura, literatura e artes. 

Referências

CABAÇO, José Luís de Oliveira. Moçambique: identidades, colonialismo e libertação. Orientador: Kabengele Munanga. 2007. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

CHAVES, Rita. Angola e Moçambique: experiência colonial e territórios literários. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2005.

CHABAL, Patrick. Vozes moçambicanas: literatura e nacionalidade. Trad. Ana Mafalda Leite. Lisboa: Vega, 1994. (Coleção Palavra Africana)

CHAVES, Rita; MACEDO, Tânia (Org.). Marcas da diferença – as literaturas africanas de língua portuguesa. São Paulo: Alameda, 2006.

CRAVEIRINHA, José. Karingana ua Karingana. Lisboa: Edições 70, 1982.

CRAVEIRINHA, José. Xibugo. Maputo: Associação dos Escritores Moçambicanos – AEMO, 1995.

CRAVEIRINHA, José. Antologia poética. Org. Ana Mafalda Leite. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

FANON, Frantz. Os condenados da terra. Trad. Enilce Albergaria Rocha e Lucy Magalhães. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2005.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Bordas, margens e fronteiras: sobre a relação Literatura e História. Scripta, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 91-102, jul./dez. 1997

LEITE, Ana Mafalda. A poética de José Craveirinha. 2. ed. Lisboa: Vega, 1981.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades & escritas. Lisboa: Colibri, 1998.

LEMOS, Virgílio de. Jogos de prazer. Virgílio de Lemos & heterónimos: Bruno Reis, Duarte Galvão e Lee-Li Yang. Organização do volume e prefácio de Ana Mafalda Leite. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2009.

MACIEL, Emilio. Bibliografia de Jose Craveirinha. In: CRAVEIRINHA, José. Antologia poética. Org. Ana Mafalda Leite. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010. p. 189-198,

MENDONÇA, Fátima. Literatura moçambicana: a história e as escritas. Maputo: Faculdade de Letras / Núcleo Editorial da Universidade Eduardo Mandlane, 1989.

SAÚTE, Nelson (Org.). Nunca mais é sábado: antologia de poesia moçambicana. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2004.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. Antologia do mar na poesia africana de língua portuguesa. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras da UFRJ, 1999.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

BRANDÃO LEAL, L. A performance poética de José Craveirinha. Letras & Letras, [S. l.], v. 36, n. 2, p. 266–284, 2020. DOI: 10.14393/LL63-v36n2-2020-15. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/49176. Acesso em: 9 dez. 2022.