Construções idiomáticas com o verbo pagar no português brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL48-v15n4a2021-9

Palavras-chave:

Construções idiomáticas, Verbo pagar, Gramática Cognitiva, Português brasileiro

Resumo

Neste artigo, com o suporte teórico da Linguística Cognitiva, mais especificamente, da Gramática Cognitiva, são analisadas ocorrências de construções idiomáticas com o verbo pagar levantadas em diferentes sites da internet com o auxílio da ferramenta de busca Google. Como resultados (i) demonstra-se que tais construções idiomáticas decorrem da construção esquemática SN TRANSFERIR SN PARA SN que, por sua vez, provém de construção ainda mais esquemática SN V SN SPREP; (ii) são explicitadas peculiaridades no uso das construções levantadas, relações que mantêm entre si, no que diz respeito ao encadeamento de significados e a contextos de usos relacionados ao surgimento das construções analisadas; (iii)  é formulada a rede construcional do verbo pagar contendo as construções em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jussara Abraçado, Universidade Federal Fluminense

Jussara Abraçado é professora titular de Linguística da Universidade Federal Fluminense. Sua formação inclui Mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais, Doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, e realização de estágios de pós-doutoramento em Linguística Cognitiva na Universidade Católica de Braga, em Portugal, e na Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais. É pesquisadora do CNPq e membro do Grupo de Investigação “Linguagem, cognição e sociedade”, cadastrado na Fundação para Ciência e Tecnologia (FCT) de Portugal. Desenvolve estudos na área de Linguística, com ênfase na interface teórica entre a Sociolinguística e a Linguística Cognitiva, atuando principalmente nos seguintes temas: tempo e modalidade, vozes verbais, ordem de palavras e (inter)subjetividade.

Eduardo Santana Moreira, Universidade Federal Fluminense

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal Fluminense (UFF/2019). Especialista em Língua Portuguesa pela mesma instituição de ensino (UFF/2018). Licenciado em Letras Português, Inglês e Literaturas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ/2016). Atualmente, é bolsista da CAPES/CNPq.

Referências

BUENO, F. da S. Grande dicionário etimológico-prosódico da língua portuguesa. São Paulo: Saraiva, 1968.

CROFT, W. Radical construction grammar: syntactic theory in typological perspective. Oxford: Oxford University Press, 2001. DOI https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780198299554.001.0001

CROFT, W. Cognitive Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

FILLMORE, C. J.; KAY, P.; O’CONNOR, M. C.. Regularity and idiomaticity in grammatical constructions: the case of let alone. Language, v. 64, n. 3, p. 501‑538, 1988.

FILLMORE C. J.; ATKINS, B.T. Toward a Frame-Based Lexicon: Semantics of Risk e its Neighbours. In: LEHRER, A.; KITTAY, E. E. (ed.). Frames, Fields, and Contrasts: New Essays in Semantic and Lexical Organization. Hillsdale: Lawrence Erlbaum, 1992. p. 75-102. DOI https://doi.org/10.2307/414531

GATTO, M. The Web as Corpus: theory and practice. London: Bloomsbury, 2014. (Studies in Corpus and Discourse).

GIVÓN, T. Functionalism and grammar. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins,

GOLDBERG, A. Constructions. Chicago: University of Chicago Press, 1995.

LANGACKER, R. W. Foundations of Cognitive Grammar. Vol. I: Theoretical Prerequisites. Stanford, California: Stanford University Press, 1987.

LANGACKER, R. W. Concept, Image, and Symbol: the Cognitive Basis of Grammar. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 1990. (Cognitive Linguistics Research, 1).

LANGACKER, R. W. Foundations of Cognitive Grammar. Vol. II: Descriptive Application. Stanford, California: Stanford University Press, 1991.

LANGACKER, R. W. Grammar and Conceptualization. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 1999. DOI https://doi.org/10.1515/9783110800524

LANGACKER, R. W. Deixis and subjectivity. In: BRISARD, F. Grounding: The Epistemic Footing of Deixis and Reference. Berlin, New York: Mouton de Gruyter, 2002. p. 2-28. DOI https://doi.org/10.1515/9783110899801.1

LANGACKER, R. W. Construction Grammars: cognitive, radical, and less so. In: IBÁÑEZ, F. J. R. de M.; CERVEL, M. S. P. (ed.) Cognitive linguistics: internal dynamics and interdisciplinary interaction. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 2005. p. 101-59.

LANGACKER, R. W. Introduction to Concept, Image, and Symbol. In: GEERAERTS, D. (ed.). Cognitive linguistics: basic readings. Berlin · New York: Mouton de Gruyter, 2006. p. 29-67.

MOREIRA, A.; SALOMÃO, M. M. M. Análise ontolológica aplicada ao desenvolvimento de Frames. Alfa: Revista de Linguística, 56(2), p. 491-521, 2012. DOI https://doi.org/10.1590/S1981-57942012000200007

NUNBERG, G.; SAG, I. A.; WASOW, T. Idioms. Language, v. 70, n. 3, p. 491-538, Sep. 1994. DOI https://doi.org/10.1353/lan.1994.0007

SACCONI, L. A. Grande dicionário Sacconi da língua portuguesa: comentado, crítico e enciclopédico. São Paulo: Nova Geração, 2010.

SILVA, L. A. da. Construções idiomáticas com o verbo pegar: uma abordagem sociocognitiva. Scripta, Belo Horizonte, v. 20, n. 40, p. 307-326, 2016. Acesso em: 3 maio 2016. DOI https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2016v20n40p307

SILVA, A. S. Perspectivação conceptual e Gramática. Revista Portuguesa de Humanidades – Estudos Linguísticos 12-1, p. 17-44, 2008.

SILVA, A. S.; BATORÉO, H. J. Gramática Cognitiva: estruturação conceptual, arquitectura e aplicações (2010). Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/290790148_Gramatica_Cognitiva_estruturacao_conceptual_arquitectura_e_aplicacoes. Acesso em: 15 jan. 2020.

TALMY, L. Toward a Cognitive Semantics. I: Concept Structuring Systems. II: Typology and Process in Concept Structuring. Cambridge, Mass.: The MIT Press, 2000. DOI https://doi.org/10.7551/mitpress/6848.001.0001

VERHAGEN, A. Construal and perspectivization. In: GEERAERTS, D.; CUYCKENS, H. (ed.). The Oxford Handbook of Cognitive Linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2007. p. 48-81.

Downloads

Publicado

21-12-2021

Como Citar

ABRAÇADO, J.; MOREIRA, E. S. Construções idiomáticas com o verbo pagar no português brasileiro. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 15, n. 4, p. 1153–1179, 2021. DOI: 10.14393/DL48-v15n4a2021-9. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/58090. Acesso em: 17 ago. 2022.